26 março 2016

'Quem quer a Lava Jato deve ser contra impeachment'

Maranhão 247 - Um dos críticos mais ferrenhos do golpe contra a presidente Dilma Rousseff, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), afirmou que "uma das principais metas que alimenta o impeachment é a nomeação de um novo 'engavetador' para Procuradoria Geral da República em 2017".
"Podem observar: basta sair 'listas amplas' na Lava Jato que indecisos passam a apoiar impeachment, tentativa de acabar com investigações", postou Dino no Twitter, dois dias depois da divulgação da lista da Odebrecht, que traz nomes de mais de 200 políticos, da base e da oposição, que teriam recebido repasses da empreiteira, legais e ilegais.
Segundo o governador, "quem é a favor da Lava Jato deve ser contra o impeachment". "Exatamente é o meu caso. Não quero 'engavetador-geral'", defendeu. Flávio Dino afirmou ainda que ser "contra o impeachment é essencial para preservar independência da Procuradoria Geral da República e continuidade da Lava Jato".
O governador, que é ex-juiz federal, também criticou nessa semana a decisão da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de enviar à Câmara um novo pedido de impeachment contra a presidente, com a inclusão da delação premiada do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS).
"Acho que eles esqueceram que nenhuma condenação pode se basear apenas em delação. Nem por crime de responsabilidade", afirmou. O governador disse, ainda, que "andamos mal quando até a OAB resolve usar delação sem provas" (leia mais aqui).

Nenhum comentário:

Postar um comentário