22 abril 2017

A INCREDULIDADE PERSISTENTE!

A Ressurreição fora uma novidade tão grande na vida dos discípulos, que não foi fácil deixar-se convencer por ela. A incredulidade persistia, apesar dos variados testemunhos de encontro com o Senhor.
Maria Madalena viu o Ressuscitado e deu testemunho diante dos discípulos. Entretanto, o preconceito contra o testemunho de uma mulher não permitira que acreditassem em sua palavra. Preferiram permanecer imersos na tristeza e no pranto a acreditar numa palavra que poderia ter-lhes transformado a vida.
A desconfiança atingiu, também, dois outros discípulos que viram o Senhor, quando se dirigiam para o campo. Depois de tê-lo reconhecido, correram para comunicar aos demais que o Senhor estava vivo. Mas suas palavras não foram acolhidas. Uma vez mais, a comunidade optou por fechar-se à realidade da Ressurreição.
Por fim, o Ressuscitado em pessoa apareceu ao grupo de discípulos para censurar-lhes a incredulidade e a dureza de coração. Esta os imobilizava, impedindo-os de levar adiante a missão que lhes fora confiada. Depois censura, seguiu-se a ordem de dar início, imediatamente, à missão de anunciar o Evangelho ao mundo inteiro. Com uma tarefa tão grande pela frente, não convinha deixar-se levar pela tristeza. Era hora de proclamar a Ressurreição de Jesus e convocar toda a humanidade a viver o Evangelho anunciado por ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário