11 maio 2017

Para ser feliz é preciso ser servo!


O segredo para ser feliz é ser pequeno, é ser servo, é não ter aquela pretensão que invade o coração humano."O servo não está acima do seu senhor, e o mensageiro não é maior que aquele que o enviou. Se sabeis isto, e o puserdes em prática, sereis felizes" (João 13,16-17).
Qual é a receita da felicidade? O caminho da felicidade e a direção que Deus está nos dando na Palavra que escutamos hoje? O servo não é maior do que o seu senhor. Ou seja, o servo não pode se esquecer que está abaixo do seu senhor. Por que temos que nos lembrar disso? Porque todos sabem que um servo está realmente abaixo daquele que é o seu chefe, daquele que manda.
Quando o servo assume seus sentimentos, o seu lugar de servo, ele não se exalta, não se exaspera, não assume pretensões maiores no seu coração. A referência que o Evangelho nos dá é, sobretudo, a relação de Jesus como nosso Mestre e Senhor. Não somos mais importantes do que Ele nem estamos acima d’Ele; somos Seus servos e temos de saber manter essa relação. Se deixarmos de lado aquela pretensão de ser mais do que Ele, as coisas d’Ele se realizam em nós.
Há, aqui, uma outra coisa mais importante: Ele está falando isso no contexto daquilo que faz como Mestre. Se Ele, como Mestre, foi humilde, o que eu posso querer como servo é ser mais humilde ainda, ser mais humilde do que Ele, fazer o que Ele fez. Se Jesus lavou os pés dos Seus, eu preciso aprender a fazer o que Ele fez. Se o meu Senhor faz, por que eu vou fazer diferente d'Ele?
O segredo para ser feliz é ser pequeno, é ser servo, é não ter a pretensão, o desejo que, muitas vezes, invade o coração humano de se vangloriar, de sentir-se melhor, colocar-se acima dos outros.
O segredo para ser feliz é não se deixar guiar pelo egoísmo de querer as coisas do nosso jeito, da nossa maneira, da nossa forma única de querer fazer as coisas. Para ser feliz é preciso aprender a ser servo, não querer ser mais do que os outros, não querer estar acima deles nem pisar neles; assumir os sentimentos que os outros, muitas vezes, estão vivendo, a felicidade de ser servidor e seguidor de Jesus, de ter os sentimentos d’Ele e seguir Suas orientações.
Jesus foi submisso ao Pai. "Submissão" é uma palavra que, muitas vezes, não queremos viver, porque não queremos ser submissos a ninguém. Queremos mandar e ser mais, estar acima dos outros. O casamento desanda quando ninguém é submisso a ninguém; relações entre pai e filho acabam quando o filho não quer ser submisso ao pai.
A nossa relação com Deus acaba totalmente quando não nos fazemos submissos e servos d'Ele, não aprendemos o caminho da vida.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário