12 junho 2017

Coronel de Temer tentou destruir provas

Beto Barata/PR 
247 - A Polícia Federal, em operação de busca e apreensão no apartamento de um dos mais antigos e fiéis aliados de Michel Temer, o coronel da Polícia Militar João Baptista Lima Filho,  encontrou documentos rasgados, com informações sobre a reforma da casa de uma filha do peemedebista.
Um dos delatores da JBS, Ricardo Saud, diz ter mandado entregar R$ 1 milhão para Lima Filho dos R$ 15 milhões que o grupo doara para o caixa dois de Temer em 2014.
Os rasgos nos papéis, feitos nos sentidos horizontal e vertical da folha, aparentemente com uma régua, sugerem que alguém queria destruir a documentação, na interpretação dos investigadores que participaram da operação de busca.
O conjunto de papéis rasgados tinha pouco mais de duas dezenas de páginas. Os policiais tiveram que montar as folhas rasgadas para ler o conteúdo dos documentos.Destruição de provas é considerada um crime grave pela Justiça. É uma das justificativas previstas para a decretação de prisão. Foi com esse argumento, por exemplo, que a Justiça mandou prender outro aliado de Temer, o ex-ministro Henrique Eduardo Alves, na terça (6).
A Procuradoria-Geral da República não pediu a prisão de Lima Filho neste primeiro momento por razões estratégicas.
A PF também encontrou documentos que apontam que o coronel aposentado controlava ou pagava despesas de Temer. Um dos papéis apreendidos é a nota de um aparelho de telefonia comprado para Temer em 1998.
As informações são de reportagem de Mario Cesar Carvalho na Folha de S.Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário