05 julho 2017

Só Jesus nos liberta do poder do mal!

Jesus afugenta, manda para longe a força do mal quando ela está agindo em nossa vida. "Então a cidade toda saiu ao encontro de Jesus. Quando o viram, pediram-lhe que se retirasse da região deles" (Mateus 8,34).
Pode parecer estranho, mas essa cidade está pedindo para Jesus ir embora. O Senhor está numa região pagã, a região dos gadarenos; quando Ele chega, dois homens possuídos pelo demônio vão ao encontro d'Ele, porque os demônios estão agindo de forma violenta na vida deles.
Esses homens estão sendo agitados por esses espíritos malignos, e os próprios demônios, quando veem Jesus se aproximar deles, tremem, apavoram-se e sabem que Ele tem poder sobre eles. Os demônios querem continuar atormentando a vida daqueles homens, mas Jesus não quer que eles agitem nem a vida deles nem a nossa vida.
Jesus afugenta, manda para longe a força do mal quando ela está agindo em nossa vida. Jesus não nos quer sobre o domínio do mal, Ele não quer que o mal esteja agindo e apoderando-se de nossa vida. O fato é que os demônios, sabendo que o Senhor vai expulsá-los, pedem: "Expulse-nos, por favor, mas nos mande para aquela manada de porcos".
Os porcos representam a impureza, tudo aquilo que é impuro, tanto que os próprios judeus não comem carne de porco por representar a impureza. Jesus está numa região pagã, e ali a criação de porcos é uma coisa comum. Cristo expulsa os demônios daqueles dois homens e os manda para os porcos. Os porcos saem desesperados, caem na água e se afogam, mas os homens estão livres e todo esse fato cria uma grande admiração.
Os comerciantes, os donos dos porcos, não estão preocupados com os homens que foram libertos; estão preocupados com os porcos que perderam. Veja que visão capitalista, mercantilista, totalmente desfocada, errada, desumana e cruel. O que importa para muitos é o prejuízo material e econômico, e não o ser humano, a pessoa humana. Dois homens foram libertos do poder do mal e para aqueles homens pouco importou expulsar Jesus, porque Ele não trouxe lucro material, mas prejuízo financeiro.
Muitas vezes, deixamo-nos levar por uma visão materialista, capitalista, mercantilista, e o que importa é o que nos dá lucro, o que vai nos dar retorno financeiro. A mentalidade do Reino de Deus não é essa. O que importa é o ser humano livre e liberto do poder do mal.
Não tem preço, não tem dinheiro, não tem manada nem bolsa de valores que seja maior do que sermos libertos do poder do mal.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário