04 agosto 2017

Centrão já cobra a fatura de apoio a Temer

Foto: Marcos Corrêa/PR 
247 - Michel Temer já está sendo pressionado pelos partidos do centrão a rever os espaços no governo e reduzir a participação do PSDB, que tem quatro ministérios e deu 21 votos a favor da denúncia. Temer pediu uma “radiografia da votação” para saber as justificativas dos aliados que traíram o governo.
Integrantes dos partidos do centrão — especialmente do PMDB, PR, PTB e PP — exigem nova configuração do governo. Vice-líder do PMDB na Câmara, Hildo Rocha (MA) defendeu ontem que o PSDB perca a metade dos seus ministérios.
A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) disse que Temer precisa valorizar a nova base e rever "espaços", mas considera o caso do PSDB especial pela necessidade de votos para aprovar a reforma da Previdência.
Após o arquivamento da denúncia, garantido em grande parte graças aos votos do centrão, esses partidos partem agora para colher os frutos. O PSD, por exemplo, tem um ministério, mas acha que ao dar 24 votos a favor de Temer merece maior "reconhecimento".
— Nosso partido não está satisfeito com a representação no governo. Não estamos nem falando de ministérios, mas temos que ter um reconhecimento maior pelo desgaste que nós sofremos. O presidente tem que entender isso — disse o líder do PSD na Câmara, Marcos Montes (MG).
AS informações são de reportagem de Cristiane Jungblut, Catarina Alencastro e Eduardo Barreto em O Globo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário