14 março 2018

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quarta-feira da 4ª semana da Quaresma

Evangelho (Jo 5,17-30)

Jesus Cristo, sois bendito, sois o ungido de Deus Pai!
Eu sou a ressurreição, eu sou a vida; quem crê em mim, ainda que morra, viverá (Jo 11, 25s).
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João (Jo 5,17-30)

Naquele tempo, Jesus respondeu aos judeus: "Meu Pai trabalha sempre, portanto também eu trabalho". Então, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque, além de violar o sábado, chamava Deus o seu Pai, fazendo-se, assim, igual a Deus.
Tomando a palavra, Jesus disse aos judeus: Em verdade, em verdade, vos digo, o Filho não pode fazer nada por si mesmo; ele faz apenas o que vê o Pai fazer. O que o Pai faz, o Filho o faz também. O Pai ama o Filho e lhe mostra tudo o que ele mesmo faz. E lhe mostrará obras maiores ainda, de modo que ficareis admirados.
Assim como o Pai ressuscita os mortos e lhes dá a vida, o Filho também dá a vida a quem ele quer. De fato, o Pai não julga ninguém, mas ele deu ao Filho o poder de julgar, para que todos honrem o Filho, assim como honram o Pai. Quem não honra o Filho, também não honra o Pai que o enviou.
Em verdade, em verdade, vos digo, quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, possui a vida eterna. Não será condenado, pois já passou da morte para a vida. Em verdade, em verdade, eu vos digo: está chegando a hora, e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus e os que a ouvirem viverão. Porque, assim como o Pai possui a vida em si mesmo, do mesmo modo concedeu ao Filho possuir a vida em si mesmo. Além disso, deu-lhe o poder de julgar, pois ele é o Filho do Homem. Não fiqueis admirados com isso, porque vai chegar a hora em que todos os que estão nos túmulos ouvirão a voz do Filho e sairão: aqueles que fizeram o bem, ressuscitarão para a vida; e aqueles que praticaram o mal, para a condenação.
Eu não posso fazer nada por mim mesmo. Eu julgo conforme o que escuto, e meu julgamento é justo, porque não procuro fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
Jesus age em comunhão com o Pai. Sua relação com Ele é fiel, o que provoca conflitos entre os judeus, que não o reconhecem. A salvação anunciada por Jesus é prova de sua autoridade recebida do Pai. Ele revela um Deus que não condena, que não julga, mas que comunica amor e compaixão. A vida eterna consiste em crer em Jesus e segui-lo. O cristianismo é a religião dos que fazem o bem e acreditam que o valor da pessoa está na obras de misericórdia. Devemos colocar em prática as palavras e gestos de Jesus, para salvar a humanidade da condenação a que o mundo a expõe. Em comunhão com o Senhor, veremos o Reino de Deus, que habita em nós. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário