Profetas que anunciam a verdade e denunciam as falcatruas, costumam ser rejeitados, perseguidos e até mortos. Jesus advertiu que a pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular, Ele era a Pedra Angular e apesar disso, foi rejeitado, perseguido, pelos sumos sacerdotes, pelos fariseus, foi condenado e morto à morte na cruz, foi vítima de uma traição, mas não traiu a verdade, permaneceu firme, fazendo eco nesta terra da Palavra do céu. Quem quiser seguir a Jesus, tome sua cruz e siga. (Mt 21,33-43.45-46)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 21,33-43.45-46)

Este é o herdeiro. Vinde, vamos matá-lo!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 21,33-43.45-46

Naquele tempo, dirigindo-se Jesus aos chefes dos sacerdotes e aos anciãos do povo, disse-lhes: "Escutai esta outra parábola: Certo proprietário plantou uma vinha, pôs uma cerca em volta, fez nela um lagar para esmagar as uvas e construiu uma torre de guarda. Depois arrendou-a a vinhateiros, e viajou para o estrangeiro. Quando chegou o tempo da colheita, o proprietário mandou seus empregados aos vinhateiros para receber seus frutos.
Os vinhateiros, porém, agarraram os empregados, espancaram a um, mataram a outro, e ao terceiro apedrejaram. O proprietário mandou de novo outros empregados, em maior número do que os primeiros. Mas eles os trataram da mesma forma. Finalmente, o proprietário, enviou-lhes o seu filho, pensando: 'Ao meu filho eles vão respeitar'.
Os vinhateiros, porém, ao verem o filho, disseram entre si: 'Este é o herdeiro. Vinde, vamos matá-lo e tomar posse da sua herança!’ Então agarraram o filho, jogaram-no para fora da vinha e o mataram. Pois bem, quando o dono da vinha voltar, que fará com esses vinhateiros?"
Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: "Com certeza mandará matar de modo violento esses perversos e arrendará a vinha a outros vinhateiros, que lhe entregarão os frutos no tempo certo".
Então Jesus lhes disse: "Vós nunca lestes nas Escrituras: 'A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; isto foi feito pelo Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos'? Por isso eu vos digo: o Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos".
Os sumos sacerdotes e fariseus ouviram as parábolas de Jesus, e compreenderam que estava falando deles. Procuraram prendê-lo, mas ficaram com medo das multidões, pois elas consideravam Jesus um profeta.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
QUANDO SE AGE DE FORMA INSENSATA - Na parábola do Evangelho de hoje, Jesus fala do grande amor de Deus e da recusa do ser humano a esse amor, puramente gratuito, que planta, cuida, protege, sacia a sede; um grande amor! Com frequência, recusamo-lo, ou, o que é pior, temos um certo ciúme de quem o ama, a ponto de matar. Calar o amor, na grande maioria das vezes, é a melhor solução para quem não quer mudar de vida!
Essa vida é muito curta, se olhamos a partir da eternidade; aproveite o "agora" para sua conversão. O amanhã pode ser tarde demais. Lembre-se daquela história que Jesus contou, do homem rico e do pobre Lázaro. Lázaro ficava ali na porta e não recebia nenhuma migalha para alimentar-se, um dia os dois morreram e o rico, no inferno, pediu ajuda para o pobre Lázaro, lá no céu, mas não era possível transpor tão grande abismo, por isso o rico pediu: "Mas ao menos permita que alguém avise os que estão lá na terra, que é preciso se converter agora e não deixar para amanhã". Mas então ele foi informado de que aqui na terra existem os sermões, os profetas, a Palavra e é preciso ouvir antes que seja tarde demais. (Lc 16,19-31)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Lc 16,19-31)

Tu recebeste teus bens durante a vida e Lázaro os males; agora ele encontra aqui consolo e tu és atormentado.
 
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 16,19-31

Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus: "Havia um homem rico, que se vestia com roupas finas e elegantes e fazia festas esplêndidas todos os dias.
Um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, estava no chão, à porta do rico. Ele queria matar a fome com as sobras que caíam da mesa do rico. E, além disso, vinham os cachorros lamber suas feridas.
Quando o pobre morreu, os anjos levaram-no para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi enterrado. Na região dos mortos, no meio dos tormentos, o rico levantou os olhos e viu de longe a Abraão, com Lázaro ao seu lado. Então gritou: 'Pai Abraão, tem piedade de mim! Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua, porque sofro muito nestas chamas'.
Mas Abraão respondeu: 'Filho, lembra-te de que recebeste teus bens durante a vida e Lázaro, por sua vez, os males. Agora, porém, ele encontra aqui consolo e tu és atormentado. E, além disso, há um grande abismo entre nós: por mais que alguém desejasse, não poderia passar daqui para junto de vós, e nem os daí poderiam atravessar até nós'.
O rico insistiu: 'Pai, eu te suplico, manda Lázaro à casa do meu pai, porque eu tenho cinco irmãos. Manda preveni-los, para que não venham também eles para este lugar de tormento'. Mas Abraão respondeu: 'Eles têm Moisés e os Profetas, que os escutem!' O rico insistiu: 'Não, Pai Abraão, mas se um dos mortos for até eles, certamente vão se converter'. Mas Abraão lhe disse: 'Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, eles não acreditarão, mesmo que alguém ressuscite dos mortos'".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O EGOÍSMO PUNIDO - O Evangelho de hoje nos chama a atenção para as grandes distâncias criadas entre os homens. Uns tem muito; outros, nada. Somos nós quem criamos as distâncias intransponíveis, sejam elas afetivas, espirituais ou materiais; somos nós, com nossas atitudes egoístas, quem ressecamos nossa língua e a língua dos irmãos. Deus, nosso Pai, não faz distinção entre seus filhos, mas, como Bom Pastor, vai ao encontro do mais fraco, como nos ensina o Evangelho de hoje.

São José foi essencial no plano de Deus, ele transformou os seus sonhos nos sonhos de Deus. "Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: 'José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo'" (Mateus 1,20).
Hoje, interrompemos o ciclo Quaresmal para celebrarmos a solenidade de São José, o esposo de Maria, o pai adotivo de Jesus, o servo fiel e justo do Senhor.
Quando tomar uma decisão radical, espere até o dia seguinte para realizar o que decidiu; um sonho nesta noite, pode fazer a diferença. Assim como aconteceu com José, o esposo de Maria, que quando soube que ela estava grávida e o filho não era dos dois, resolveu abandoná-la, porque imaginariam que o filho era dele e assim ela não seria condenada, mas estaria abandonada; ele poderia ter feito isso imediatamente, já havia decidido, mas resolveu ir dormir e naquela noite o anjo lhe apareceu em sonho e revelou tudo que estava acontecendo e no dia seguinte ele assumiu o Filho de Deus como seu filho e nós conhecemos como continua a mais bela história da humanidade: a história da nossa salvação. (Mt 1,16.18-21.24)
Pe. Joãozinho, scj

São José, Esposo da Virgem Maria
 
Evangelho (Mt 1,16.18-21.24a)
José fez conforme o anjo do Senhor havia mandado.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 1,16.18-21.24a

Jacó gerou José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado o Cristo. A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo. José, seu marido, era justo e, não querendo denunciá-la, resolveu abandonar Maria em segredo. Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: "José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo.
Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados". Quando acordou, José fez conforme o anjo do Senhor havia mandado.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
Hoje celebramos São José, patrono da Igreja. Celebramos o homem do silêncio e da escuta; o homem que sonhou o sonho de Deus; o homem que cuidou de Deus! São José entendeu e acolheu com humildade o seu papel no plano da Salvação; entendeu o querer e o agir de Deus. Como todos temos dificuldades para entender o querer e o agir de Deus, invoquemos a ajuda de São José no cumprimento dessa tarefa. Terminemos nossa meditação com as seguintes invocações: São José, rogai por nós! São José, protegei minha família! São José, amparai a Igreja!
A vida ensina a viver: as pedras que jogamos para cima acabam caindo sobre nossas próprias cabeças. O olhar de raiva que lançamos sobre alguém, acaba se voltando contra nós mesmos; aquela falta de perdão, aquela palavra agressiva demais que jogamos no rosto de um irmão, acaba se voltando contra nós mesmos; as coisas voltam, como disse o próprio Jesus: "Com a medida com que medirdes os outros, também vós sereis medidos". É a lei da vida, por isso é melhor ser misericordioso, como o Pai do Céu é misericordioso e a misericórdia também se voltará em nosso favor. (Lc 6,36-38)
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Lc 6,36-38)

Perdoai e sereis perdoados.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 6,36-38.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso. Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. Dai e vos será dado. Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante será colocada no vosso colo; porque com a mesma medida com que medirdes os outros, vós também sereis medidos".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O AGIR CRISTÃO - A misericórdia e o perdão são as grandes qualidades de Deus. Por isso, não temos outra opção: ou crescemos em estatura espiritual por meio do amor que perdoa e aceita os outros com suas limitações humanas; ou nos diminuímos e entregamo-nos às atitudes egoístas. Que o Senhor nos ajude a sermos homens e mulheres verdadeiros e corajosos para perdoar e sermos perdoados; para amar e sermos amados.
Cultive uma postura positiva diante da vida; girar sempre em torno a choramingos e lamentos só ensaia a trilha sonora dos fracassados. É preciso acreditar que, você batendo na porta, ela irá se abrir; se antes de bater na porta você disser: "Não adianta nada a porta não se abrirá", é provável que você não irá bater na porta, mas a Palavra de Deus é muito clara: "Pedi e recebereis, batei e a porta vos será aberta, pois todo aquele que pede, recebe e quem procura, encontra e a quem bate à porta, será aberta". Essa é a atitude dos vitoriosos; viver lamentando por antecipação o fracasso, é a atitude dos derrotados. (Mt 7,7-12)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 7,7-12)

Todo aquele que pede, recebe.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 7,7-12

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Pedi e vos será dado! Procurai e achareis! Batei e a porta vos será aberta! Pois todo aquele que pede recebe; quem procura encontra; e a quem bate a porta será aberta.
Quem de vós dá ao filho uma pedra, quando ele pede um pão? Ou lhe dá uma cobra, quando ele pede um peixe? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará coisas boas aos que lhe pedirem! Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles. Nisto consiste a Lei e os Profetas".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O PRECEITO FUNDAMENTAL - No relacionamento com o próximo, os discípulos de Jesus devem pautar-se por um preceito fundamental: "Tudo o que vocês desejam que os outros lhes façam, façam vocês também a eles". Norma formidável para quem deseja relacionar-se, de modo conveniente, com seus semelhantes.
A tradição dos rabinos conhecia uma sentença análoga, com a diferença de ser formulada em forma negativa: "O que vos parece odioso, não o façais a vosso próximo. Eis a Lei! Tudo mais é apenas explicação: Ide e aprendei".
Os discípulos foram instruídos a buscar em si próprios – em suas necessidades e em seus anseios – a regra conveniente de conduta. Dispensam-se as recompensas e os reconhecimentos. A ação flui na mais absoluta gratuidade, na qual o discípulo encontra a alegria e se sente recompensado. Dispensam-se, também, os legalismos casuístas e as restrições. O critério da ação está no coração de quem faz o bem ao próximo.
Alguém poderia objetar que este critério é perigoso, podendo gerar uma forma velada de egoísmo, no qual o indivíduo reduz o próximo a seus esquemas mesquinhos. Este preceito, porém, deverá ser entendido junto com o que Jesus ensinou mais adiante: "Sede perfeitos, como o Pai celeste é perfeito". O verdadeiro discípulo tende a alargar o seu coração para torná-lo grande como o coração do Pai.
Milagres são sinais para a nossa conversão; Deus realiza sinais a todo momento: quem não vê ou não crê continua pedindo sinais espetaculares. É como aquela criança que tem, diante de si na mesa, ao meio-dia, a comida que a mãe fez com muito carinho, mas ela reclama, chora e quer uma sobremesa extraordinária, que não está ali e que naquele dia a mãe não fez; é cruel a atitude dessa criança e a mãe fica com o coração entristecido; é isso que fazemos com Deus, quando pedimos milagres espetaculares diante do milagre da vida, que nos permite acordar todos os dias e continuar respirando. (Lc 11,29-32)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Lc 11,29-32)

Nenhum sinal será dado a esta geração a não ser o sinal de Jonas.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 11,29-32

Naquele tempo, quando as multidões se reuniram em grande quantidade, Jesus começou a dizer: "Esta geração é uma geração má. Ela busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas.
Com efeito, assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim também será o Filho do Homem para esta geração. No dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará juntamente com os homens desta geração, e os condenará. Porque ela veio de uma terra distante para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão.
No dia do julgamento, os ninivitas se levantarão juntamente com esta geração e a condenarão. Porque eles se converteram quando ouviram a pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas”.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

UM PEDIDO INÚTIL - Ainda hoje insistimos nos "sinais". Basta escutarmos as muitas pregações nos "templos” que povoam nossas cidades. Aliás, estamos tendo uma inundação de "templos", e todos eles com os seus "senhores" e pedindo, quando não exigindo, "sinais". No meio de tantas vozes exigentes, não conseguimos perceber o SINAL por excelência: "Ora, aqui está quem é mais que Salomão. Os ninivitas se levantarão no dia do juízo para condenar os homens desta geração, porque fizeram penitência com a pregação de Jonas. Ora, aqui está quem é mais do que Jonas".
A Paróquia de Nossa Senhora dos Aflitos, realizou na noite de segunda-feira um estudo sobre a Campanha da Fraternidade.
Fraternidade e Políticas Públicas - "Serás libertado pelo direito e pela justiça". Is 1,27
Com 120 animadores de grupos pastorais...
Somo Igreja VIVA!
Palestrante: Diego Vale
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Deus não age pela força de nossas palavras; não oramos para convencê-Lo mas para reconhecê-Lo. Nossos louvores não são necessários a Deus, acreditar que uma palavra pode mudar o agir de Deus é magia, liturgia é diferente, é acreditar que é a Palavra do Céu que desce até nós e não volta para Ele sob a forma de louvor, ação de graças, prece, rito, sem ter realizado um milagre aqui na terra. Por isso, a melhor maneira de rezar a Deus é com a própria Palavra de Deus, com os salmos, cânticos ou com a oração que o Senhor nos ensinou: Pai nosso... (Mt 6,7-15)
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 6,7-15)

Vós deveis rezar assim.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 6,7-15

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Quando orardes, não useis muitas palavras, como fazem os pagãos. Eles pensam que serão ouvidos por força das muitas palavras.
Não sejais como eles, pois vosso Pai sabe do que precisais, muito antes que vós o peçais.Vós deveis rezar assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como nos céus. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. Perdoa as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.
De fato, se vós perdoardes aos homens as faltas que eles cometeram, vosso Pai que está nos céus também vos perdoará. Mas, se vós não perdoardes aos homens, vosso Pai também não perdoará as faltas que vós cometestes".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

REZAR COM SIMPLICIDADE - Hoje, faremos a experiência que o próprio Jesus está nos propondo. Vamos rezar a oração do Pai Nosso com calma, refletindo cada um dos pedidos nele encontrados e suas consequências em nossa vida e, se assim podemos falar, na vida de Deus. Rezar o Pai-Nosso é aceitar que somos irmãos, que somos comunhão! Lembremos: vamos nos dirigindo ao nosso Deus e Pai; vamos nos dirigir ao nosso Abba! Abramos nosso coração, fechemos nossos sentidos ao exterior, dobremos nossos joelhos e com toda verdade digamos: Pai Nosso...
Tentação não é pecado; Deus permite que sejamos tentados pois respeita nossa liberdade e confia em nossa responsabilidade. Até Jesus foi tentado, até Maria foi tentada, mas não caiu em tentação e no exercício deste combate espiritual nós vamos nos fortalecendo, por isso Deus torce pela nossa vitória e nos ajuda com a sua graça, mas nós temos que lutar, precisamos enfrentar as vozes estranhas que procuram nos dispersar, as seduções do inimigo, que quando a gente cai ele nos acusa, o sedutor e acusador vive ao nosso redor, como grande tentador, mas o Senhor, pelo seu espírito, nos fortalece e nós rezamos no Pai Nosso: "... não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal". (Lc 4,1-13)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Lc 4,1-13)

Jesus, no deserto, era guiado pelo Espírito e foi tentado.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 4,1-13

Naquele tempo, Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão, e, no deserto, ele era guiado pelo Espírito. Ali foi tentado pelo diabo durante quarenta dias. Não comeu nada naqueles dias e, depois disso, sentiu fome. O diabo disse, então, a Jesus: "Se és Filho de Deus, manda que esta pedra se mude em pão". Jesus respondeu: "A Escritura diz: 'Não só de pão vive o homem'".
O diabo levou Jesus para o alto, mostrou-lhe por um instante todos os reinos do mundo e lhe disse: "Eu te darei todo este poder e toda a sua glória, porque tudo isso foi entregue a mim e posso dá-lo a quem eu quiser. Portanto, se te prostrares diante de mim em adoração, tudo isso será teu".
Jesus respondeu: "A Escritura diz: 'Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás'".
Depois o diabo levou Jesus a Jerusalém, colocou-o sobre a parte mais alta do Templo, e lhe disse: "Se és Filho de Deus, atira-te daqui abaixo! Porque a Escritura diz: 'Deus ordenará aos seus anjos a teu respeito, que te guardem com cuidado!' E mais ainda: 'Eles te levarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra'".
Jesus, porém, respondeu: "A Escritura diz: 'Não tentarás o Senhor teu Deus'". Terminada toda a tentação, o diabo afastou-se de Jesus, para retornar no tempo oportuno.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
A PROVAÇÃO DO FILHO DO HOMEM - "Cheio do Espírito Santo, voltou Jesus do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto, onde foi tentado pelo demônio durante quarenta dias".
Jesus tem duas experiências marcantes no início de sua vida pública: o Batismo e as tentações. Sem dúvida alguma, o Batismo foi a mais forte e a que o sustentou na luta contra as tentações. Como vivo a graça de ser batizado?
Senhor Jesus, que neste Tempo quaresmal eu também seja acompanhado pela força e pela graça do Espírito Santo. Sozinho, no deserto, posso sucumbir às tentações.
Buscarei na vossa Palavra a força para vencer as tentações.
Dando continuidade a nova forma de pagamento do 13º Salário, a Prefeitura de Jardim de Piranhas anuncia que o benefício foi creditado no dia (09) nas contas dos funcionários aniversariantes do mês de FEVEREIRO.
É Tempo de Recomeçar!
Este é o governo de Elídio Queiroz
Nessa quinta-feira (07) o prefeito Elídio Queiroz recebeu uma novíssima ambulância. O veículo que servirá a população chegou ao município através de uma emenda do deputado federal Beto Rosado e fruto de requerimento do vereador Mardem Estevam Maia
Um olhar de ternura e misericórdia pode fazer a grande diferença; olhe, seus olhos... são espelhos da alma. Naquele dia, um pecador que era olhado com raiva, decepção, ódio, frustração e medo por todos: Levi, o cobrador de impostos, recebe um olhar de ternura da parte de Jesus. Certamente o carpinteiro de Nazaré já tinha pago impostos para Levi, quem sabe, Ele também era explorado, mas Jesus olhou com misericórdia, olhou com ternura e disse apenas uma palavra: "Segue-me!" E Levi se transformou em Mateus, mais do que isso, São Mateus e temos hoje um evangelho do cobrador de impostos, excluído pelas pessoas, mas acolhido pelo olhar misericordioso e providente de Jesus. (Lc 5,27-32)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Lc 5,27-32)

Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores para a conversão.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 5,27-32.

Naquele tempo, Jesus viu um cobrador de impostos, chamado Levi, sentado na coletoria. Jesus lhe disse: "Segue-me". Levi deixou tudo, levantou-se e o seguiu.
Depois, Levi preparou em casa um grande banquete para Jesus. Estava aí grande número de cobradores de impostos e outras pessoas sentadas à mesa com eles. Os fariseus e seus mestres da Lei murmuravam e diziam aos discípulos de Jesus: "Por que vós comeis e bebeis com os cobradores de impostos e com os pecadores?"
Jesus respondeu: "Os que são sadios não precisam de médico, mas sim os que estão doentes. Eu não vim chamar os justos, mas sim os pecadores para a conversão".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Meditando sobre o Evangelho:
VIM CHAMAR OS PECADORES - As seguintes palavras de Jesus são de extrema consolação e esperança: "Não são os homens de boa saúde que necessitam de médico, mas sim os enfermos. Não vim chamar à conversão os justos, mas sim os pecadores"; isso porque também estou doente; porque também sou pecador; porque também preciso de um olhar e de um toque de misericórdia. Dentro de mim, vai um Levi ansioso para acolher o Senhor em sua casa, ansioso para ouvir o suave e comprometedor convite de Jesus: "Segue-me"... Enfim, ansioso para redescobrir o verdadeiro valor da vida!
É preciso respeitar a pureza das crianças e deixar que vivam sua infância sem adulterá-las. Sem transformar aquela criança num adulto em miniatura; Jesus disse, certa ocasião: "Deixai vir a mim as criancinhas e não as impeçais, delas é o Reino dos Céus". E disse mais: "Quem não se tornar como uma criança, não entrará no Reino dos Céus". Às vezes crescemos e perdemos a pureza original, perdemos a pureza da infância, ficamos adultos adulterados, por isso é preciso voltar sempre àquela infância aonde tudo era bonito e ainda tínhamos a capacidade de brincar. (Mc 10,13-16)
Pe. Joãozinho, scj