A abertura do ano legislativo jardinense terá início nesta terça-feira 19 de fevereiro às 17 horas, com a leitura da mensagem anual feita pelo prefeito Elídio Queiroz (PSD).
Na mensagem Elídio fará um balanço do que foi feito na sua administração no ano de 2018 e o que pretende fazer para o ano de 2019.
Estarão presentes vereadores e secretários municipais. A população jardinense promete lotar o plenário da câmara para a leitura da mensagem anual.
É Tempo de Recomeçar!
Este é o governo de Elídio Queiroz

A Paróquia de Nossa Senhora dos Aflitos, realizará nos dias 23 e 24 de fevereiro de 2019 na escola CEMNA, uma Jornada Matrimonial para aqueles que desejam se casar, o matrimônio é um sacramento da Igreja e o início de uma nova vida, de um projeto a dois. Não é apenas um ato social, mas um momento único de celebração da fé, onde se recebe a graça especial para a vida familiar, dando-se um ao outro com a bênção de Deus e o acolhimento da Igreja. Quem se interessar por este momento, procure a secretaria paroquial e realize a sua inscrição, nos horários: das 7h às 11h e das 13h às 17h. A Jornada Matrimonial é um requisito obrigatório para todos aqueles que desejam se casar na Igreja Católica.
Diante de certas situações que nos tiram do sério é bom parar e respirar profundamente antes de dar uma resposta precipitada. Jesus estava cercado por gente falsa, críticos, fariseus que queriam colocá-lo à prova, pediam um sinal do céu, estavam quase tirando Jesus do sério e então, diz o evangelho que Ele deu um suspiro profundo, nesse momento a respiração dá aquele tempo que precisamos para pensar, o ar oxigena o nosso cérebro e é possível evitar uma palavra precipitada, mal dita; respire profundamente e evite aquela briga; respire profundamente e evite aquela palavra dita, que não pode ser retirada; depois de respirar diga uma palavra bem dita. (Mc 8,11-13)
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mc 8,11-13)

Por que esta gente pede um sinal?
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 8,11-13

Naquele tempo, os fariseus vieram e começaram a discutir com Jesus. E, para pô-lo à prova, pediam-lhe um sinal do céu. Mas Jesus deu um suspiro profundo e disse: "Por que esta gente pede um sinal? Em verdade vos digo, a esta gente não será dado nenhum sinal". E, deixando-os, Jesus entrou de novo na barca e se dirigiu para a outra margem.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
UM SINAL DO CÉU - Apesar dos tantos milagres que Jesus fez, os fariseus pedem-lhe ainda um sinal do céu para acreditarem nele. Tal pedido evidencia uma irremediável falta de fé, uma cegueira voluntária. Essa afirmação é forte, mas verdadeira! No entanto, nós não podemos atirar pedras, pois, muitas vezes, encontramo-nos na mesma situação, pedindo milagres e mais milagres. Aliás, o comércio dos milagres está em alta nos nossos dias; Deus precisa provar que é Deus! Triste, porém, verídico.
O prefeito Elídio Queiroz encaminhou nesta quinta-feira (14) para a Câmara de Vereadores do município, um Projeto de Lei que atualiza o piso salarial dos Agentes Comunitários de Saúde e os Agentes de Combate as Endemias, em conformidade com a Lei Federal n.º 13.708, de 14 de agosto de 2018. O objetivo é conceder o piso salarial profissional aos referidos servidores, alterando o disposto na Lei Municipal n.º 767/2014. O projeto segue agora para análise dos vereadores.
O prefeito está otimista em relação a aceitação tendo em vista que é um pleito justo e sua aprovação demonstrará o interesse mútuo do executivo e legislativo em reconhecer e valorizar esses profissionais da saúde do nosso município.
É Tempo de Recomeçar!
Este é o governo de Elidio Queiroz
Viver é aprender a abrir-se ao céu e à terra, ao outro e a si mesmo: é ser íntegro e integrado. Aquele homem surdo estava excluído, estava desintegrado e Jesus se aproximou dele, levou para um canto e disse: Efatá, abre-te, e o homem foi curado, começou a falar sem dificuldade, a ouvir tudo, estava integrado. É a palavra que Jesus diz para nós quando estamos separados do céu: abre-te à espiritualidade; quando estamos com pouca disciplina com relação as coisas da terra: abre-te à materialidade; viva em harmonia ecológica, abre-te ao outro, e abre-te até a ti mesmo, reconciliando-te com o teu próprio coração. (Mc 7,31-37)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mc 7,31-37)

Aos surdos faz ouvir e aos mudos falar.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 7,31-37.

Naquele tempo, Jesus saiu de novo da região de Tiro, passou por Sidônia e continuou até o mar da Galileia, atravessando a região da Decápole. Trouxeram então um homem surdo, que falava com dificuldade, e pediram que Jesus lhe impusesse a mão. Jesus afastou-se com o homem, para fora da multidão; em seguida, colocou os dedos nos seus ouvidos, cuspiu e com a saliva tocou a língua dele. Olhando para o céu, suspirou e disse: "Efatá!", que quer dizer: "Abre-te!" Imediatamente seus ouvidos se abriram, sua língua se soltou e ele começou a falar sem dificuldade.
Jesus recomendou com insistência que não contassem a ninguém. Mas, quanto mais ele recomendava, mais eles divulgavam. Muito impressionados, diziam: "Ele tem feito bem todas as coisas: Aos surdos faz ouvir e aos mudos falar".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

A COMUNICAÇÃO RESTAURADA - Na cura do surdo-mudo operada por Jesus, começa a se tornar realidade a esperança dos mais pobres. A predileção de Deus pelos pobres, marginalizados e oprimidos é uma constante na revelação bíblica, não há como negar. Jesus se mostrou sempre ao lado dos mais pobres, doentes, esquecidos e abandonados pela sociedade. Obrigado, Senhor, por preferir os pequeninos e pobres! … Obrigado por eu ser um deles!
A Secretaria Municipal de Educação de Jardim de Piranhas/RN realizou do dia 11 a 13/02, no Centro Social Padre João Maria, a VII Jornada Pedagógica, cujo tema foi: "DIVERSOS OLHARES SOBRE O COTIDIANO ESCOLAR (foco na reprovação, inclusão e currículo escolar)". O objetivo foi proporcionar a qualificação continuada dos profissionais que atuam na rede de ensino, por meio de um processo de reflexão e debate de temas diretamente relacionados à prática pedagógica e administrativa cotidiana. Almeja-se com está Jornada que todos consigam entender a problemática da evasão escolar para que se possa refletir e pensar em soluções concretas e eficientes baseada na BNCC e documento curricular do RN.
Além de diversos profissionais educadores do nosso município, o evento contou com a presença dos palestrantes Maria de Fátima Gomes Medeiros (10ª DIREC-Caicó), Alexandre Ferreira - Especialista em Ensino e Literatura /Mestre em Educação, George Pereira de Araújo - Coordenador da Estratégia Saúde na Família, Cristielly Queiroz (SMS), além de coordenadora, psicólogo e professores de AEE. Entre as autoridades presentes estavam o vice-prefeito Reginaldo Rodrigues e o presidente da Câmara Municipal de Vereadores Gutemberg Dantas de Queiroz, bem como titulares ou representantes das secretarias municipais.
É Tempo de Recomeçar!
Este é o governo de Elídio Queiroz
Temos o direito de um tempo de escondimento e privacidade. Evite expor toda a sua vida. Naquele dia, Jesus saiu, foi para região de Tiro e Sidônia, entrou numa casa e não queria que ninguém soubesse onde Ele estava. Jesus quis um tempo de privacidade, um tempo de oração, um tempo para estar com seus amigos, um tempo em que não seria necessário expor tudo na praça; hoje a praça é virtual, somos induzidos a expor cada minuto, cada segundo e até mesmo a nossa privacidade nas redes sociais, no Facebook, no Instagram, no Twitter, no WhatsApp, são as praças da pós-modernidade. Evite expor toda sua vida nas redes sociais. (Mc 7,24-30)
Pe. Joãozinho, scj

Hoje a Igreja celebra a memória de São Cirilo e São Metódio, irmãos de sangue.
 
Evangelho (Mc 7,24-30)

Os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem as migalhas que as crianças deixam cair.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 7,24-30

Naquele tempo, Jesus saiu e foi para a região de Tiro e Sidônia. Entrou numa casa e não queria que ninguém soubesse onde ele estava. Mas não conseguiu ficar escondido.
Uma mulher, que tinha uma filha com um espírito impuro, ouviu falar de Jesus. Foi até ele e caiu a seus pés. A mulher era pagã, nascida na Fenícia da Síria. Ela suplicou a Jesus que expulsasse de sua filha o demônio. Jesus disse: "Deixa primeiro que os filhos fiquem saciados, porque não está certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo aos cachorrinhos".
A mulher respondeu: "É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem as migalhas que as crianças deixam cair". Então Jesus disse: "Por causa do que acabas de dizer, podes voltar para casa. O demônio já saiu de tua filha". Ela voltou para casa e encontrou sua filha deitada na cama, pois o demônio já havia saído dela.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
A VITÓRIA DA MULHER PAGÃ - Desde sempre, viu-se na mulher sírio-fenícia um modelo de fé e de oração unidas, isto é, de uma fé suplicante. A grandeza da sua fé suplicante está arraigada em sua atitude pessoal, como o próprio Jesus reconhece. Disso, temos que, fé e oração devem andar juntas em nossa vida, já que ambas são expressão fundamental do nosso ser cristãos. A fé é a atitude básica do crente. A oração, por sua vez, evidencia a presença e a vitalidade da fé no diálogo do homem com Deus. Que a nossa oração expresse a nossa fé e a nossa fé sustente a nossa oração.
NOTA

    Caríssimos amigos e amigas.
   
    Cordiais saudações a todos!

    Vimos respeitosamente agradecer a todas as pessoas que direta ou indiretamente nos auxiliaram e assumiram importante papel de apoio ao longo desses 10 anos em que ficamos à frente do IBRAPES/UVA enquanto Coordenação do Polo do município de Jardim de Piranhas-RN. Reconhecemos que a confiança em nós depositada resultou na possibilidade de efetivar parcerias para a realização de um trabalho consideravelmente profícuo.

    Em primeiro lugar, dirigimos os nossos agradecimentos a todos os 107 alunos, concluintes e graduandos, que confiaram na Instituição IBRAPES - UVA e, consequentemente, no nosso trabalho enquanto representação direta da referida Instituição de Ensino em nossa Cidade. Somos cientes de que positivos frutos a Universidade Estadual Vale do Acaraú tem plantado e semeado em nosso torrão, tendo em vista que como profissionais da educação precisamos expandir nossos conhecimentos a cada dia no intuito de pensar novas práticas para o processo de ensino aprendizagem em tempos atuais marcados pelo avanço tecnológico com o objetivo de aperfeiçoar a educação em nosso meio, o que foi possível acontecer graças aos excelentes profissionais que de maneira selecionada vêm contribuindo nesse sentido. Dentre o número de alunos concluintes e diplomados encontramos diversos deles já em sala de aula, ingressantes por meio de Concursos Públicos diversos. Continuamos na torcida para que os demais consigam oportunidades para colocar em prática as experiências compartilhadas no espaço da Academia e cheguem à realização de seus ideais.

    Sabemos também que sem o apoio da comunidade em geral o trabalho não teria obtido tanto êxito. Por essa razão, nossos agradecimentos se estendem aos órgãos públicos locais, em especial à Prefeitura Municipal. As gestões municipais instituídas ao longo da última década, por meio da Secretaria Municipal de Educação e direções de Escolas, têm sido uma parceira fundamental para a realização de um trabalho marcado pelo apoio e pela boa vontade exatamente por que acreditam na educação e acolheram a UVA como uma oportunidade de capacitação e qualificação para os munícipes jardinenses. Aqui fica nosso agradecimento pelo apoio e compreensão a TODOS, sem exceção, que abriram as portas das instituições para nos receber, seja para nos ceder espaços físicos, a exemplo das escolas Municipais Marinheiro Saldanha e Maria de Nazareth, ou para proporcionar momentos de atuação de nossos alunos enquanto estagiários. A nossa torcida é para que essa parceria continue, pois somos cientes que surtirá em muitos outros frutos positivos na educação do município de Jardim de Piranhas-RN.

    Sem mais, agradecemos, de maneira bastante especial, ao Instituto Brasil de Pesquisa e Ensino Superior – IBRAPES - UVA que acreditou em nosso potencial como representantes da Instituição e nos confiou estar à frente dos sonhos de tantos alunos. O fato é que em nossas vidas, planos e projetos devem ser colocados em prática com zelo, responsabilidade e dedicação e, por essa razão, por estarmos traçando novas metas profissionais abdicamos desse vínculo na certeza de que fizemos o possível para trazer qualidade, organização e resultados positivos para um bom desempenho educacional de todos aqueles que por aqui passaram. Saibam que estaremos sempre à disposição e na torcida para que cada vez mais nosso município seja beneficiado com profissionais capacitados e comprometidos com o trabalho educacional em nosso meio.

    Enfim, obrigado a todos e muito sucesso! Deus nos abençoe, sempre!

Erivaldo Alves Dutra
Luana de Araújo Dantas
Trago uma ótima notícia aos meus conterrâneos. Na última segunda-feira (11) assinei o contrato com a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do Rio Grande do Norte – FUNCERN para a realização do Concurso Público Municipal em 2019. Foi o primeiro passo para a concretização do tão aguardado concurso. O contrato já foi publicado no Diário Oficial.
É Tempo de Recomeçar!
Este é o governo de Elídio Queiroz.


A Prefeitura de Jardim de Piranhas adotou uma nova forma de pagamento do 13º Salário 2019, onde o referido pagamento será realizado no mês que nascimento do funcionário. Dessa forma, no próximo mês o benefício será pago aos aniversariantes do mês de fevereiro.
É Tempo de Recomeçar!
Este é o governo de Elídio Queiroz
Os pecados e as impurezas sempre nascem no coração de alguém; não culpe o outro pelos seus pecados. No começo foi assim, Adão e Eva pecaram, no coração de cada um deles nasceu a maldade; claro, havia o tentador, havia uma circunstância externa, que provocava a tentação, mas eles caíram, eles aderiram ao mal dentro de seus corações e logo, Adão culpou a Eva e a Eva culpou seu marido, cada um deles dizia que o outro era o ocupado. Antes de culpar o outro pelos seus erros, olhe para seu próprio coração, aonde nasce boa parte das impurezas, dos pecados, aonde nós somos tentados a aderir às tentações que vem de fora, mas o pecado vem do interior.
(Mc 7,14-23)
Pe. Joãozinho, scj.

Evangelho (Mc 7,14-23)

O Senhor esteja convosco.
Ele está no meio de nós.
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus chamou a multidão para perto de si e disse: "Escutai todos e compreendei: o que torna impuro o homem não é o que entra nele vindo de fora, mas o que sai do seu interior. Quem tem ouvidos para ouvir ouça".
Quando Jesus entrou em casa, longe da multidão, os discípulos lhe perguntaram sobre essa parábola. Jesus lhes disse: "Será que nem vós compreendeis? Não entendeis que nada do que vem de fora e entra numa pessoa pode torná-la impura, porque não entra em seu coração, mas em seu estômago e vai para a fossa?" Assim Jesus declarava que todos os alimentos eram puros.
Ele disse: "O que sai do homem, isso é que o torna impuro. Pois é de dentro do coração humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. Todas estas coisas más saem de dentro e são elas que tornam impuro o homem".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
PUREZA E IMPUREZA - A grande falha dos fariseus foi dar prioridade à lei sobre o amor, à norma sobre a pessoa, às práticas rituais sobre as atitudes morais; tudo isso os levava à hipocrisia religiosa, separando o amor a Deus do amor ao próximo, algo que Jesus unirá e que, desse modo, será indissolúvel. Essa é a originalidade da sua doutrina e da religião por Ele fundada, o cristianismo. Que o Senhor nos conceda hoje e sempre um coração limpo e reto, pois só poderemos mudar nossa vida por completo se voltarmos à originalidade do ser e do existir.
Algumas festas imprudentes podem ser o prelúdio anunciado de tragédias iminentes. Quando estiver fazendo festa e ultrapassar o limite do bom senso na bebida e ainda souber que precisa andar uns quilômetros, dirigindo seu carro para chegar em casa, lembre-se da tragédia daquela festa em que Herodes prometeu o que não podia prometer e acabou se tornando o assassino do maior profeta de todos os tempos: João Batista, o precursor de Jesus, e este assassino sanguinário escreveu com sangue seu nome na história, como um rei fraco, como um rei imprudente. Não é muito diferente daquele que bebe e morre, ou mata num acidente automobilístico. (Mc 6,14-29)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mc 6,14-29)

É João Batista a quem mandei cortar a cabeça, que ressuscitou.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 6,14-29.

Naquele tempo, o rei Herodes ouviu falar de Jesus, cujo nome se tinha tornado muito conhecido. Alguns diziam: "João Batista ressuscitou dos mortos. Por isso os poderes agem nesse homem". Outros diziam: "É Elias". Outros ainda diziam: "É um profeta como um dos profetas".
Ouvindo isto, Herodes disse: "Ele é João Batista. Eu mandei cortar a cabeça dele, mas ele ressuscitou!" Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher do seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. João dizia a Herodes: "Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”. Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia. Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava.
Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galileia. A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: "Pede-me o que quiseres e eu te darei". E lhe jurou dizendo: "Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino".
Ela saiu e perguntou à mãe: "Que vou pedir?" A mãe respondeu: "A cabeça de João Batista". E, voltando depressa para junto do rei, pediu: "Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista".
O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados. Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João. O soldado saiu, degolou-o na prisão, trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
UM MÁRTIR DA VERDADE - O Evangelho de hoje nos dá alguns recados muito importantes para o nosso dia a dia. Sempre existirão dias "favoráveis” em nossa vida; precisamos de sabedoria para usá-los para o bem. Não nos deixemos levar pelas aparências e satisfações levianas, pois elas podem ser apenas uma dança. Antes de falarmos ou prometermos alguma coisa a alguém, pensemos nas consequências que poderão advir disso. Não transfiramos aos outros as nossas decisões, pois elas devem refletir, única e exclusivamente, nossa responsabilidade e nosso querer responsável.
Jesus enviou os discípulos dois a dois para que o Reino d'Ele acontecesse. Precisamos do outro para fazer o Reino de Deus acontecer, pois a missão, a graça e a vida não acontecem no individualismo. "Jesus chamou os doze e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros" (Marcos 6,7).
O Evangelho de hoje nos coloca diante de tantas coisas importantes para a nossa vida. Uma delas é que não somos discípulos sozinhos, porque somos discípulos do "Corpo", onde Jesus é a cabeça.
Jesus chama os discípulos dois a dois e os envia, pois um pode ser bom, mas dois é excelente. A mãe em casa orando pelo filho é bom, mas o pai e a mãe orando por eles é sublime, excelente; e não terá espírito que poderá agir na casa deles. Pois um fortalece ao outro; é um agindo junto ao outro.
Hoje, infelizmente, vivemos no espírito do individualismo presente nas casas, na família, na Igreja. É cada um realizando a sua missão, “cada um por si e Deus por todos”, essa expressão popular tem tomado conta dos corações. Mas a missão, a graça e a vida acontecem a dois.
Não nasce uma vida humana sem a união de um homem com uma mulher. A missão do Reino de Deus deve ser pregada a dois, ainda que cada um tenha o seu jeito, modo e maneira. Porém, acima de tudo, o espírito comunitário deve prevalecer em tudo o que fizer e realizar.
Jesus enviou os discípulos e colocou no coração deles a renúncia a todo e qualquer espírito do individualismo. Se nos juntamos ao outro, o mal e o maligno não terão poder sobre nós. Mas quando nos dividimos (cada um por si) a graça se enfraquece e o Reino acontece de forma não tão eficaz como deveria acontecer.
Por que Jesus nos envia dois a dois? Para nos dar poder sobre os espíritos impuros. Inclusive, um grande espírito impuro é o individualismo, o egoísmo, isto é, a tendência de nos fecharmos em nós mesmos. Precisamos expulsar esse espírito da nossa vida e do meio dos nossos.
E o poder que Jesus dá a nós, é justamente para que purifiquemos o mundo de todas as maldades, crueldades e tormentos que o maligno tem lançado sobre as mentes e os corações.
Comecemos fazendo isto: orando dois a dois, com três ou quatro, mas oremos.
Não basta rezar pela nossa família, precisamos rezar com eles, com a nossa família. A oração individual é graça, mas por que marido e mulher não rezam juntos? Por que pais não rezam com os filhos?
Iremos expulsar os espíritos impuros de nossas casas e famílias, quando aprendermos que precisamos do outro para fazer o Reino de Deus acontecer.
Deus abençoe você!
Pe. Roger Araújo
Certas inseguranças são saudáveis; se tivermos todas as certezas a vida perde a "graça". Quando temos algumas inseguranças, é preciso completar com a confiança, com a fé de que Deus provê, Deus proverá; talvez seja por isso que Jesus mandou os discípulos em missão e recomendou que não levassem nada pelo caminho, a não ser um cajado para se proteger, não deveriam levar pão, nem sacola, nem dinheiro; imagina o missionário que sai em missão sem dinheiro, sem pão, sem mala, apenas com uma túnica e uma sandália nos pés, ele depende totalmente da providência de Deus, isso foi um impulso imenso para o cristianismo dos primeiros tempos e pode ser uma lição muito importante para nós cristãos de hoje.
(Mc 6,7-13)
Pe Joãozinho, scj

Evangelho (Mc 6,7-13)

Começou a enviá-los.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 6,7-13

Naquele tempo, Jesus chamou os doze e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros. Recomendou-lhes que não levassem nada para o caminho, a não ser um cajado; nem pão, nem sacola, nem dinheiro na cintura.
Mandou que andassem de sandálias e que não levassem duas túnicas. E Jesus disse ainda: "Quando entrardes numa casa, ficai ali até vossa partida. Se em algum lugar não vos receberem, nem quiserem vos escutar, quando saírdes, sacudi a poeira dos pés, como testemunho contra eles!" Então os doze partiram e pregaram que todos se convertessem. Expulsavam muitos demônios e curavam numerosos doentes, ungindo-os com óleo.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
NUNCA DESANIMAR - A sabedoria de Jesus encanta! Jesus corresponsabiliza os discípulos na tarefa missionária. Ao fazer isso, está demonstrando confiança e, como Mestre, ensinando os discípulos com exercícios práticos. Jesus deixa claro como deve ser a ação missionária: uma ação da comunidade, e não do indivíduo – o individualismo destrói a missão; desenvolvida com liberdade e desprendimento; que deve repetir os atos de Jesus e ser oferecida a todos. São essas as características que marcam o meu trabalho apostólico?
O cristão deve refletir nos olhos e na vida a luz do céu; somos chamados para ser "brilhantes". A nossa fé melhora os nossos talentos humanos, o amor é mais amável, a ternura é mais quente e carinhosa, tudo em nós é melhorado pela fé e o nosso brilho não é apenas humano, brilha em nossos olhos o sorriso de Jesus, temos um fogo aceso no coração, que é o fogo do Espírito Santo, por isso quem vive a sua vida segundo o Espírito, só pode se tornar uma pessoa brilhante. (Mc 4,21-25)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mc 4,21-25)

A lâmpada, traz-se, para ser colocada sobre o candelabro.
Com a mesma medida com que medirdes, também vós sereis medidos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 4,21-25

Naquele tempo, Jesus disse à multidão: "Quem é que traz uma lâmpada para colocá-la debaixo de um caixote, ou debaixo da cama? Ao contrário, não a põe num candeeiro? Assim, tudo o que está escondido deverá tornar-se manifesto, e tudo o que está em segredo deverá ser descoberto. Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça". Jesus dizia ainda: “Prestai atenção no que ouvis: com a mesma medida com que medirdes, também vós sereis medidos; e vos será dado ainda mais. Ao que tem alguma coisa, será dado ainda mais; do que não tem, será tirado até mesmo o que ele tem".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
EXORTAÇÃO À BENEVOLÊNCIA - São três os ensinamentos que o Evangelho de hoje nos apresenta e que devemos colocar em prática no nosso dia a dia de seres humanos e cristãos: que a luz do Evangelho foi feita para brilhar de modo especial, por meio do nosso testemunho; que devemos ser sempre transparentes, verdadeiros e íntegros; e que não devemos proferir julgamentos, pois estes competem a Deus, que julga as intenções mais profundas do nosso coração.
Jesus nos deu uma ordem: ir ao povo! É preciso levar a Palavra e a Vida que vem do céu. Quando o verdadeiro discípulo de Jesus anuncia uma boa notícia, anuncia o evangelho, ali está sendo semeada uma palavra de vida, algum milagre acontece, algum benefício acontece, alguma cura acontecerá, quando a palavra for proclamada em todo lugar; esta é a missão daquele que recebeu o mandato missionário de Jesus. Vá, não fique parado, seja um missionário. Todo que é batizado é chamado à evangelizar. (Mc 16,15-18)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mc 16,15-18)

Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 16,15-18

Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: "Ide pelo mundo inteiro e anunciai o evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
IDE PREGAR O EVANGELHO - Hoje, celebramos a conversão de São Paulo, que, de perseguidor, passou a apóstolo; o homem que caiu do cavalo; o homem que precisou ficar cego para voltar a ver com novos olhos; o homem separado para o serviço do Senhor. Só podemos cumprir com fidelidade o "ide por todo mundo e pregai o Evangelho", quando, realmente, fizermos a experiência da conversão. A vida e a obra de São Paulo, nos atestam essa verdade. Aceitar a conversão de São Paulo, é aceitar os insondáveis mistérios do nosso Deus. Quem sabe hoje não seja o meu dia de cair do cavalo?
 
Por que você espera tanto dos outros? Por que dá tanta importância para o que eles dizem? Não ligue. As pessoas fecham a cara hoje e, amanhã, abrem.
Luiz Gasparreto

Alguns seguem Jesus por interesse, outros por curiosidade, outros por paixão, mas o verdadeiro discípulo segue por amor. Gente de todas as partes vinha até o Mestre de Nazaré: da Galileia, da Judeia, da Iduméia, do outro lado do rio Jordão, dos territórios de Tiro e Sidônia, era muita gente seguindo Jesus, porque tinham ouvido falar que Ele era um profeta poderoso, em obras e palavras, mas no final do dia permaneciam ali aquele grupo de discípulos, que não estava sendo curado, que estava sendo tocado pelas palavras de Jesus, que anunciavam não apenas a luz, mas a cruz, e quando todos começaram a ir embora, eles permaneceram, foram fiéis, seguiram Jesus por amor. (Mc 3,7-12)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mc 3,7-12)

Os espíritos maus gritavam: 'Tu és o Filho de Deus!' Mas ele ordenava severamente para não dizerem quem ele era.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 3,7-12

Naquele tempo, Jesus se retirou para a beira do mar, junto com seus discípulos. Muita gente da Galileia o seguia. E também muita gente da Judeia, de Jerusalém, da Idumeia, do outro lado do Jordão, dos territórios de Tiro e Sidônia, foi até Jesus, porque tinham ouvido falar de tudo o que ele fazia. Então Jesus pediu aos discípulos que lhe providenciassem uma barca, por causa da multidão, para que não o comprimisse.
Com efeito, Jesus tinha curado muitas pessoas, e todos os que sofriam de algum mal jogavam-se sobre ele para tocá-lo. Vendo Jesus, os espíritos maus caíam a seus pés, gritando: "Tu és o Filho de Deus!" Mas Jesus ordenava severamente para não dizerem quem ele era.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
ATRAÍDOS PELA AÇÃO DE JESUS - Para Jesus, não havia hora ou lugar para acolher e atender ao povo, e esse proceder foi a melhor escola para discípulos, que sempre estavam ao seu lado. Mas o que fazia Jesus agir assim? O que movia o seu coração? Sem dúvida alguma eram a fome e a sede do povo. Outra vez nos deparamos com os espíritos impuros, imundos. Que grande mal fazem esses espíritos à nossa alma! E que bom que nosso Deus é mais forte do que eles e está sempre disposto a nos libertar!
"Que haverá com a lua que sempre que a gente a olha é com o súbito espanto da primeira vez?"

Há tristeza no coração de Jesus, quando não temos compaixão pelo sofrimento do outro. "Jesus, então, olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração; e disse ao homem: 'Estende a mão'" (Marcos 3,5).
O que causa tristeza ao coração de Deus, senão a dureza do coração do homem? Um coração duro, coração fechado. E o coração humano se torna duro para a graça de Deus, quando não deixa a graça de Deus penetrar, porque a graça de Deus quer entrar em nós, ela quer penetrar na nossa vida, mas o coração se tornou rígido, pedregoso, de um modo que a graça não penetra, de tão duro que está o nosso coração.
Quando a graça de Deus está em mim, eu tenho sensibilidade pela dor e pelo sofrimento do outro. E peço não só para o outro estender a mão, mas estendo a minha mão para o sofrimento do próximo. Que Deus cure toda a insensibilidade, que não sejamos o motivo nem da ira e nem da tristeza do Seu coração.
O pré-conceito é uma cegueira; faz ver a chuva em dias de sol e o mal onde existe apenas o bem. Naquele dia, Jesus entrou numa sinagoga, havia ali um homem com um problema na mão, e alguns estavam olhando para Ele com preconceito, e qual era o preconceito? Eles pensavam: "Vamos ver o que Ele vai fazer, caso Ele cure esse homem com a mão seca, teremos razão para acusá-lo, porque não se pode fazer nada no dia de sábado, é contra a lei". Diante de tanto preconceito, Jesus sentiu no coração muita tristeza, porque eles eram gente dura gente, preconceituosa; Ele falou para o homem: "Estende a tua mão" e o homem estendeu a sua mão seca e foi curado; então, a partir daquele momento, os fariseus, os partidários de Herodes começaram a tramar como matar Jesus. (Mc 3,1-6)
Pe Joãozinho, scj

Evangelho (Mc 3,1-6)

É permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal?
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 3,1-6

Naquele tempo, Jesus entrou de novo na sinagoga. Havia ali um homem com a mão seca. Alguns o observavam para ver se haveria de curar em dia de sábado, para poderem acusá-lo. Jesus disse ao homem da mão seca: "Levanta-te e fica aqui no meio!" E perguntou-lhes: "E permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal? Salvar uma vida ou deixá-la morrer?" Mas eles nada disseram.
Jesus, então, olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração; e disse ao homem: "Estende a mão". Ele a estendeu e a mão ficou curada.
Ao saírem, os fariseus com os partidários de Herodes, imediatamente tramaram, contra Jesus, a maneira como haveriam de matá-lo.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
A MÃO RECUPERADA - Novamente nos encontramos com o olhar acusador e o coração endurecido dos fariseus. Mas atenção: a fonte desse olhar é o próprio coração endurecido! Jesus conhecia muito bem as funestas consequências dessa lógica, e, por isso, tomado de compaixão, disse ao homem da mão seca: "Estende tua mão!”. Ao dizer isso, devolveu-lhe o gosto pela vida. Mais uma vez Deus se colocou a serviço do ser humano. Todavia, o coração dos fariseus continuou seco, incapaz de absorver a água da vida, que jorra abundantemente do coração misericordioso de Jesus.
É pra você que eu mando flores todas as manhãs viu?
Que seu dia seja totalmente iluminado por Deus e os anjos!

O perdão cura as feridas e restaura os corações. Você tem o direito de perdoar. Perdoar não é uma obrigação, é um direito do cristão que segue Jesus, o perdoador de Nazaré, aquele que um dia disse a um paralítico: "Teus pecados te são perdoados"; e o paralítico começou a andar. O perdão tem o poder de restaurar; quando nós guardamos as mágoas no coração, ficamos com a ofensa retida e ressentimos; o perdão é uma forma de jogar fora o que não presta. Você não precisa guardar no coração aquilo que o outro vomitou em você, lave, jogue fora, liberte-se por meio da maravilha do perdão. (Mc 2,1-12)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mc 2,1-12)

O Filho do Homem tem na terra poder de perdoar pecados
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 2,1-12.

Alguns dias depois, Jesus entrou de novo em Cafarnaum. Logo se espalhou a notícia de que ele estava em casa. E reuniram-se ali tantas pessoas, que já não havia lugar, nem mesmo diante da porta. E Jesus anunciava-lhes a Palavra. Trouxeram-lhe, então, um paralítico, carregado por quatro homens. Mas não conseguindo chegar até Jesus, por causa da multidão, abriram então o teto, bem em cima do lugar onde ele se encontrava. Por essa abertura desceram a cama em que o paralítico estava deitado. Quando viu a fé daqueles homens, Jesus disse ao paralítico: "Filho, os teus pecados estão perdoados". Ora, alguns mestres da Lei, que estavam ali sentados, refletiam em seus corações: "Como este homem pode falar assim? Ele está blasfemando: ninguém pode perdoar pecados, a não ser Deus". Jesus percebeu logo o que eles estavam pensando no seu íntimo, e disse: "Por que pensais assim em vossos corações? O que é mais fácil: dizer ao paralítico: 'Os teus pecados estão perdoados', ou dizer: 'Levanta-te, pega a tua cama e anda'? Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem, na terra, poder de perdoar pecados, disse ele ao paralítico: eu te ordeno: levanta-te, pega tua cama, e vai para tua casa!" O paralítico então se levantou e, carregando a sua cama, saiu diante de todos. E ficaram todos admirados e louvavam a Deus, dizendo: "Nunca vimos uma coisa assim".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
SOB O PESO DO PECADO - Quando queremos o bem do próximo, somos capazes de atos incríveis, como nos relata o Evangelho de hoje: "Como não pudessem apresentar-lho por causa da multidão, descobriram o teto por cima do lugar onde Jesus se achava(...)". Isso é realmente encantador! Em resposta a esse gesto de amor e compromisso, Jesus se derrama em compaixão: perdoa e cura. Mas, ao lado de tanta generosidade, existem também aqueles corações que não conseguem fazer outra coisa senão criticar: "Como pode este homem falar assim?" A pobreza do coração humano também não tem limites.
Autoridade é mais do que poder; o poder sem a autoridade é mera tirania. Jesus ensinava com a autoridade que vem do serviço. No reino de Jesus reinar é servir, Sua coerência de servo de todos, de um rei servidor, fazia com que Suas palavras tivessem a força da autoridade e todos reconheciam isso, até os demônios. Naquele dia, na sinagoga de Cafarnaum, Ele falou com autoridade e o demônio foi expulso, as pessoas ficaram espantadas. Ao longo de Sua vida Ele pregou com autoridade, ordenou e as doenças foram curadas e até a água da tempestade se acalmou, porque Jesus tinha autoridade. (Mc 1,21-28)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mc 1,21b-28)

Ensinava como quem tem autoridade.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 1,21b-28

Estando com seus discípulos em Cafarnaum, Jesus, num dia de sábado, entrou na sinagoga e começou a ensinar. Todos ficavam admirados com o seu ensinamento, pois ensinava como quem tem autoridade, não como os mestres da Lei.
Estava então na sinagoga um homem possuído por um espírito mau. Ele gritou: "Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus". Jesus o intimou: "Cala-te e sai dele!"
Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande grito e saiu. E todos ficaram muito espantados e perguntavam uns aos outros: "Que é isso? Um ensinamento novo dado com autoridade: Ele manda até nos espíritos maus, e eles obedecem!" E a fama de Jesus logo se espalhou por toda parte, em toda a região da Galileia.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.


Reflexão sobre o Evangelho:
PERSONALIDADES INCOMPATÍVEIS - A autoridade de Jesus se apoiava na coerência que existia entre seu ser e seu agir. Aliás, é nessa coerência que se sustenta toda e qualquer autoridade. Olhando para o nosso mundo, principalmente nestes últimos dias, sentimos que estamos necessitando urgentemente dessa autoridade, que não apenas faz calar os "espíritos imundos”, mas os expulsa do coração do ser humano. O mal não deve ser apenas calado, mas, sim, expulso, extirpado do nosso meio. Dá-nos, hoje e sempre, Senhor, a verdadeira autoridade. Dá-nos, hoje, sermos sempre homens e mulheres que vivam a coerência entre o ser e o agir.