Maria foi Mãe de Deus por obra da Graça e teve o mérito de ser a primeira cristã, discípula de Jesus. Ela ia nas pregações de seu Filho e ficava ouvindo atentamente. Não simplesmente porque Ele era o seu Filho e porque ela era a sua Mãe, mas, porque junto com outros, ela havia entendido a Palavra do Reino e havia aderido à fé cristã. Por isso, Maria é modelo de todo discípulo. Maria é modelo de missionária. Maria é modelo daquela pessoa que fez a vontade de Deus, por isso, quando disseram: "Tua mãe está aí, dá um lugar de honra para ela!", Jesus disse: "Minha mãe e meus irmãos são aqueles que fazem a vontade de meu Pai que está nos Céus" (Mt 12,46-50). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 12,46-50)

E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: 'Eis minha mãe e meus irmãos'.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 12,46-50

Naquele tempo, enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. Alguém disse a Jesus: "Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo". Jesus perguntou àquele que tinha falado: "Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?" E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: "Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

A FAMÍLIA DE JESUS - Neste dia em que celebramos a festa de Nossa Senhora do Carmo, o Evangelho nos aponta um grande desafio: a melhor maneira de atrairmos novos membros para nossa Igreja é fazermos a vontade do Pai que está nos céus. E o próprio Jesus nos garante: "Todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe". Não podemos nos esquecer de que as pessoas de nosso tempo estão fartas de "palavras" e "chavões". Os homens e mulheres de hoje querem ver e sentir a vida e as atitudes falarem mais forte.
CONVITE

A Paróquia de Nossa Senhora dos Aflitos, convida a todos para participar da Peregrinação da Nossa Padroeira em nossa cidade.
*Segunda-feira, na residência do casal Ana Paula e Raniere, na rua Joaquim Pereira Monteiro, bairro São José.
*Terça-feira, na residência do casal Lúcia e Pedim de Ozila, na Rua Marechal Deodoro, Centro.
*Quarta-feira, na residência do casal Geraldo e Ducarmo, rua Pe. João Maria. 
*Quinta-feira, na residência do casal Cícero Santana e Maria, na Rua Marechal Deodoro, no Centro.
*Sexta-feira, na residência de Tânia de Tatu, no bairro São José.
*Sábado, em frente as residências de Cidinha e Neide, no bairro Parque das Luzes. 
Participe fervorosamente deste momento único. O melhor da festa é a sua preparação. Venha celebrar conosco!
Prudência e simplicidade não têm nada a ver com medo e ingenuidade. Prudência significa discernimento, a capacidade de fazer a coisa certa na hora certa. Jesus disse aos seus discípulos: "Eu vos envio como ovelhas no meio de lobos, portanto sede prudentes como as serpentes e simples como as pombas". Alguém que vive a sua fé, vive na esperança, pratica a caridade, é uma pessoa religiosa. Pode parecer ingênua, mas não é; é esperta como uma serpente, mas mantém a simplicidade... a simplicidade de uma pomba. Este equilíbrio entre prudência e simplicidade é a característica do cristão (Mt 10,16-23). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 10,16-23)

Não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 10,16-23

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Eis que eu vos envio como ovelhas no meio de lobos". Sede, portanto, prudentes como as serpentes e simples como as pombas. Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas.

Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós.
O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. Vós sereis odiados por todos, por causa de meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo. Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra. Em verdade vos digo, vós não acabareis de percorrer as cidades de Israel, antes que venha o Filho do Homem.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

PRUDÊNCIA E SIMPLICIDADE - Jesus prediz para seus seguidores muitos sofrimentos, traição e, inclusive, a morte. Mas não para aí. Nos acalenta e anima, e garante-nos que, nesses momentos e experiências extremos, o Espírito de Deus estará ao nosso lado. Os grandes santos não se cansam de nos testemunhar essa verdade consoladora. Estamos convictos dessa presença? Que atitudes mantemos diante das dificuldades e dos sofrimentos que encontramos em nosso caminhar?
Para trabalhar em equipe é preciso ter um objetivo geral, um projeto claro e algumas ações práticas. Alguém poderia dizer: Jesus não tinha nada disso e o Reino de Deus aconteceu! Engano. Daquela multidão dispersa, Ele congregou 72 discípulos e depois escolheu 12 apóstolos com todos os seus defeitos e qualidades, distribuiu as funções e deu uma meta, um objetivo geral: "Em vosso caminho anunciai 'O Reino dos Céus está próximo'"! E colocou algumas regras e algumas ações bem práticas: "Olha, não vão logo na cidade dos pagãos e dos samaritanos, ali é um pouco mais difícil! Vamos resolver as coisas aqui dentro da nossa casa, às ovelhas perdidas da casa de Israel". Jesus tinha um projeto claro para implantar o Reino de Deus nos corações e no meio da sociedade (Mt 10,1-7). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 10,1-7)

Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 10,1-7

Naquele tempo, Jesus chamou os doze discípulos e deu-lhes poder de expulsar os espíritos maus e de curar todo tipo de doença e enfermidade. Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o cobrador de impostos; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão, o Zelota, e Judas Iscariotes, que foi o traidor de Jesus.
Jesus enviou estes Doze, com as seguintes recomendações: "Não deveis ir aonde moram os pagãos, nem entrar nas cidades dos samaritanos! Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel! Em vosso caminho, anunciai: 'O Reino dos Céus está próximo'".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

O NOVO ISRAEL - Precisamos estar muito atentos quando falamos em missão, em sairmos para pregar o Evangelho. Jesus nos ensina que tudo tem seu tempo, inclusive a evangelização. Não podemos ser como franco-atiradores! Precisamos, sim, estar convictos e preparados. Evangelizar é um serviço muito importante para ser feito de qualquer modo. Se trabalhamos em alguma pastoral de nossa comunidade, não tenhamos pressa; usemos o tempo que for necessário para nos prepararmos. Não improvisemos nada!
Em um país de injustiças, se a Igreja não é perseguida é porque é conivente com a injustiça.

São Oscar Romero
Pedimos coisas pequenas e passageiras, mas Deus sempre nos dá um algo a mais. Quem não lembra daquela história da mulher tímida, sofrida, que há 12 anos sofria de uma hemorragia que a tornava impura. Era uma vergonha! Ela não poderia se aproximar das pessoas, segundo as leis de seu povo. Então, muito tímida, ela foi aproximando-se de Jesus e tocou na orla do seu manto, querendo ser curada. E Jesus olhou para ela e disse: "Coragem, filha, a tua fé te salvou"! Ela pediu a cura e recebeu, mas Jesus lhe deu algo muito maior: "A tua fé te salvou"! Ela pediu cura e Deus lhe deu a salvação (Mt 9,18-26). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 9,18-26)

Minha filha acaba de morrer. Mas vem, impõe tua mão sobre ela e ela viverá.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 9,18-26

Enquanto Jesus estava falando, um chefe aproximou-se, inclinou-se profundamente diante dele, e disse: "Minha filha acaba de morrer. Mas vem, impõe tua mão sobre ela e ela viverá".
Jesus levantou-se e o seguiu, junto com os seus discípulos. Nisto, uma mulher que sofria de hemorragia há doze anos veio por trás dele e tocou a barra do seu manto. Ela pensava consigo: "Se eu conseguir ao menos tocar no manto dele, ficarei curada". Jesus voltou-se e, ao vê-la, disse: "Coragem, filha! A tua fé te salvou". E a mulher ficou curada a partir daquele instante.
Chegando à casa do chefe, Jesus viu os tocadores de flauta e a multidão alvoroçada, e disse: "Retirai-vos, porque a menina não morreu, mas está dormindo". E começaram a caçoar dele. Quando a multidão foi afastada, Jesus entrou, tomou a menina pela mão, e ela se levantou. Essa notícia espalhou-se por toda aquela região.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

A FÉ SALVADORA - Algumas vezes, Jesus entra de maneira inesperada em nossas vidas, toma-nos pela mão, perdoa-nos e cura-nos. Mas, em outras, podemos ter a impressão de que Jesus passa ao nosso lado completamente alheio ao nosso ser e ao nosso existir; de que nossas necessidades lhe são distantes! É nesses momentos que devemos ousar, criar coragem e abrir passagem, alcançá-lo e tocá-lo de modo que seu amor nos cure. Tenhamos coragem de fazer isso! Jesus não se sentirá incomodado.
O primeiro passo para alcançar a perfeição é reconhecer a imperfeição. Na via mística, o primeiro degrau é a purificação, é o momento em que o santo se reconhece pecador. E Jesus disse: "Eu vim chamar os pecadores e não aqueles que acham que não precisam de perdão". Quando nos reconhecemos perfeitos, absolutamente santos e melhores do que os outros, é o começo do fim. O progresso na vida espiritual para e nós não conseguimos dar passos. Para entrar no Reino dos Céus é preciso reconhecer-se pecador e necessitado do perdão de Deus (Mt 9,9-13). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 9,9-13)

Não vim para chamar os justos mas os pecadores.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 9,9-13

Naquele tempo, Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: "Segue-me!" Ele se levantou e seguiu a Jesus. Enquanto Jesus estava à mesa, em casa de Mateus, vieram muitos cobradores de impostos e pecadores e sentaram-se à mesa com Jesus e seus discípulos.
Alguns fariseus viram isso e perguntaram aos discípulos: "Por que vosso mestre come com os cobradores de impostos e pecadores?" Jesus ouviu a pergunta e respondeu: "Aqueles que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes. Aprendei, pois, o que significa: 'Quero misericórdia e não sacrifício'. De fato, eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

UMA REFEIÇÃO SUSPEITA - Diz-se com muito acerto que cada santo tem um passado e cada pecador, um futuro. Jesus nos chamou e continua nos chamando, apesar de não sermos dignos, como fez com Mateus. Mas é possível que, no transcurso da nossa história, vamos perdendo, gradualmente, essa recordação e nos tornemos orgulhosos e até críticos em relação aos nossos irmãos. Se isso acontecer, paremos um pouco e recuperemos em nós a misericórdia de Jesus.

Todo pecado da alma tem reflexo no corpo, por isso a cura passa pelo perdão. Certa ocasião, Jesus encontrou um paralítico que estava ali, deitado numa cama e, ao vê-lo, Jesus lhe disse: "Coragem filho, teus pecados estão perdoados". Muita gente não entendeu, mas aquele homem, diante do perdão recebido, levantou e andou. A cura passou pelo perdão! Muitos dos nossos males do corpo têm origem em ressentimentos, em pecados e é preciso jogar tudo isso fora, por meio da terapia do perdão para alcançar a cura e também a salvação (Mt 9,1-8). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 9,1-8)

A multidão glorificou a Deus, por ter dado tal poder aos homens.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 9,1-8

Naquele tempo, entrando em um barco, Jesus atravessou para a outra margem do lago e foi para a sua cidade. Apresentaram-lhe, então, um paralítico deitado numa cama. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: "Coragem, filho, os teus pecados estão perdoados!"
Então alguns mestres da Lei pensaram: "Esse homem está blasfemando!" Mas Jesus, conhecendo os pensamentos deles, disse: "Por que tendes esses maus pensamentos em vossos corações? que é mais fácil, dizer: 'Os teus pecados estão perdoados', ou dizer: 'Levanta-te e anda'?
Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra poder para perdoar pecados, — disse, então, ao paralítico — "Levanta-te, pega a tua cama e vai para a tua casa". O paralítico então se levantou, e foi para a sua casa. Vendo isso, a multidão ficou com medo e glorificou a Deus, por ter dado tal poder aos homens.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

PERDÃO E CURA - Tinha fé o paralítico? Não sabemos! Mas nos é dito com clareza que Jesus percebeu a fé dos que o carregavam, e, por isso, Ele curou-o. Que gesto profundo e transcendente! De modo semelhante, se vocês estão lembrados, Isaac é abençoado graças à fé de Abraão. Em nosso dia a dia, encontramos irmãos e, muitas vezes, nós mesmos, lutando por sua fé, por sua esperança, por sua vocação. A exemplo dos amigos do paralítico, levemos esses irmãos em nossas orações diante de Deus, de modo que Ele veja a nossa fé e cure os seus corações.
Quem falta em um encontro importante, sempre carrega uma falta dentro de si. Uma das ausências mais célebres da história foi a de Tomé. Era para ele ter estado lá, naquele primeiro dia da semana, naquele domingo de celebração e de festa, mas ele faltou. A Bíblia não conta porque ele não estava lá, mas, certamente, encontrou algo mais importante do que celebrar a Eucaristia com os primeiros discípulos. Mas ele se arrependeu e, sete dias depois, ele foi e ouviu dizer que Jesus tinha estado na semana passada. E ele não acreditou! E nós conhecemos o resto da história. Jesus apareceu e ele teve que dizer: "Meu senhor e meu Deus"! Sempre que faltamos, falta algo em nós (Jo 20,24-29). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Jo 20,24-29)

Meu Senhor e meu Deus!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 20,24-29

Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze, não estava com eles quando Jesus veio. Os outros discípulos contaram-lhe depois: "Vimos o Senhor!" Mas Tomé disse-lhes: "Se eu não vir as marcas dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos e não puser a mão no seu lado, não acreditarei".
Oito dias depois, encontravam-se os discípulos novamente reunidos em casa, e Tomé estava com eles. Estando fechadas as portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: "A paz esteja convosco". Depois disse a Tomé: "Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos. Estende a tua mão e coloca-a no meu lado. E não sejas incrédulo, mas fiel". Tomé respondeu: "Meu Senhor e meu Deus!" Jesus lhe disse: "Acreditaste, porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!"
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

É PRECISO TER FÉ - Temos a tendência de associar Tomé a falta de fé. No entanto, por trás de sua insistência um tanto infantil em ver Jesus, encontramos uma fé mais profunda e corajosa: o discípulo insiste em ver a verdadeira identidade de Jesus em suas chagas. Certamente, a prova do Cristo Ressuscitado está em suas chagas de amor... Nossas chagas também são testemunhas da nossa história de vida, morte e ressurreição. Nossas chagas de amor, a exemplo das de Jesus, testemunham a autenticidade de nosso seguimento.
O silêncio de Deus não é ausência, é presença que nos promove. Então, naquele dia, entraram todos na barca e iam atravessando o mar e Jesus pegou no sono. E, nesse momento, começou a tempestade, o vento forte. E eles ficaram com medo e pensaram: "Vamos afundar. Qual será a solução"? E resolveram acordar Jesus. Ele acordou e perguntou: "Por que vocês estão com tanto medo? Homens fracos na fé"! E em seguida, Ele resolveu o problema: ordenou que o mar se acalmasse, que o vento parasse. Às vezes, Deus acorda no meio dos problemas e nos apresenta uma solução e até um milagre; em outros momentos, Ele permanece dormindo e em silêncio e é preciso que a gente mesmo resolva os problemas (Mt 8,23-27). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 8,23-27)

Levantando-se, ameaçou os ventos e o mar, e fez-se uma grande calmaria.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 8,23-27

Naquele tempo, Jesus entrou na barca, e seus discípulos o acompanharam. E eis que houve uma grande tempestade no mar, de modo que a barca estava sendo coberta pelas ondas. Jesus, porém, dormia.

Os discípulos aproximaram-se e o acordaram, dizendo: "Senhor, salva-nos, pois estamos perecendo!" Jesus respondeu: "Por que tendes tanto medo, homens fracos na fé?" Então, levantando-se, ameaçou os ventos e o mar, e fez-se uma grande calmaria. Os homens ficaram admirados e diziam: "Quem é este homem, que até os ventos e o mar lhe obedecem?"
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
HOMENS FRACOS NA FÉ!

"Senhor, salva-nos, nós perecemos!. E Jesus perguntou: 'Por que este medo, gente de pouca fé?'" Se Jesus está conosco na barca, por que nos inquietamos? Se é o próprio Jesus quem nos convida para participarmos de sua missão, por que nos sentimos tão perdidos e confusos?
Quando Jesus conheceu Simão, disse a ele uma frase que mudaria sua vida: Você será pescador de homens. A partir daí, Simão começou seguir Jesus. Num determinado momento, Simão confessou a Jesus: Tu és o Messias, o Filho de Deus. Por isso, Jesus disse que, daquele momento em diante, seu nome seria Pedro, Cefas, Kephas em aramaico, palavra que significa Pedra. Mais tarde o significado disso ficou claro: Pedro foi o primeiro Papa da Igreja, tornou-se a Pedra onde a Igreja encontra sua unidade.
Não se iluda com facilidades! Quanto maior o valor, maior a dificuldade. Jesus disse que nós deveríamos entrar pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que leva à perdição. Ele disse mais: "Como é estreita a porta e apertado o caminho que leva à salvação"! Se quisermos entrar pela porta do Céu, teremos que carregar a cruz de cada dia. Se quisermos alcançar um desafio, é preciso o suor, o sangue e as lágrimas, o esforço necessário para chegar lá. As grandes vitórias não são patrimônios dos acomodados. As grandes vitórias são o fruto de gente que trabalha (Mt 7,6.12-14). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 7,6.12-14)

Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo Segundo São Mateus 7,6.12-14

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Não deis aos cães as coisas santas, nem atireis vossas pérolas aos porcos; para que eles não as pisem com o pés e, voltando-se contra vós, vos despedacem.
Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles. Nisto consiste a Lei e os Profetas. Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso é o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ele! Como é estreita a porta e apertado o caminho que leva à vida! E são poucos os que o encontram!".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

A CAUTELA PASTORAL - "Tudo o que quereis que os homens vos façam, fazei-o vós a eles”. Já nos questionamos como seria tranquila a nossa vida comunitária se todos puséssemos em prática as palavras do Evangelho de hoje? Como cristãos, somos convidados a liderar a mudança dos paradigmas, abrindo espaços e consciências para a realização plena das palavras do Mestre. A bondade anseia por reinar em nosso mundo. Não sejamos nós os primeiros a colocar obstáculos!
É prudente ser previdente, preparar o dia de amanhã para não se pré-ocupar com aquilo que virá. Quando não nos preparamos, nos pré-ocupamos. O dia ainda não chegou, mas como não estou preparado, estou preocupado e acabo não vivendo no hoje, mas sempre no amanhã. E isso me tira do foco, me coloca fora do eixo. Jesus disse: "Olhem para os pardais, Deus alimenta! Olhe para os lírios, Deus veste"! Por que se preocupar? Ocupe-se! Seja previdente! E então não haverá com que se preocupar (Mt 6,24-34). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 6,24-34)

Não vos preocupeis com o dia de amanhã.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 6,24-34

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Ninguém pode servir a dois senhores: pois, ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.
Por isso eu vos digo: não vos preocupeis com a vossa vida, com o que havereis de comer ou beber; nem com vosso corpo, com o que havereis de vestir. Afinal a vida não vale mais do que o alimento, e o corpo, mais do que a roupa? Olhai os pássaros dos céus: eles não semeiam, não colhem, nem ajuntam em armazéns. No entanto, vosso Pai que está nos céus os alimenta. Vós não valeis mais do que os pássaros?
Quem de nós pode prolongar a duração da própria vida, só pelo fato de se preocupar com isso? E por que ficais preocupados com a roupa? Olhai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham nem fiam. Porém, eu vos digo: nem o rei Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como um deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é queimada no forno, não fará ele muito mais por vós, gente de pouca fé?
Portanto, não vos preocupeis, dizendo: Que vamos comer? Que vamos beber? Como vamos nos vestir? Os pagãos é que procuram essas coisas. Vosso Pai, que está nos céus, sabe que precisais de tudo isso. Pelo contrário, buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão dadas por acréscimo. Portanto, não vos preocupeis com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã terá suas preocupações! Para cada dia, bastam seus próprios problemas".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

CONFIAR NA PROVIDÊNCIA - Uma das realidades que mais afligem nossa alma é, sem dúvida alguma, a das preocupações. Debatemo-nos horas e dias em torno de nossos problemas, chegando, muitas vezes, a perder o sentido da vida. Que tristeza! Precisamos, urgentemente, desenvolver uma profunda confiança na providência de Deus. Já imaginamos o quão leves nos sentiríamos se fôssemos capazes de confiar ativamente em Deus e em sua providência?
Não se deixe vencer em generosidade; e para os maus, responda com coisas boas! Você tem o direito de ser bom. Para as pessoas que têm o coração ancorado em Deus, até uma maldade, uma inveja, gera sentimentos bons. Você pode ser objeto de críticas, responda com elogio! Você pode ser atacado com injustiças, responda com uma justiça! E se olharem com maldade para você, responda com um olhar providente, com um sorriso! Você tem o direito de ser bom (Mt 5,38-42). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 5,38-42)

Eu vos digo: não enfrenteis quem é malvado!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 5,38-42

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Ouvistes o que foi dito: 'Olho por olho e dente por dente!' Eu, porém, vos digo: Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda! Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto! Se alguém te forçar a andar um quilômetro, caminha dois com ele! Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

UM TREMENDO DESAFIO - Tendes ouvido o que foi dito: "Olho por olho, dente por dente. Eu, porém, vos digo: não resistais ao mau". Perdão e generosidade são traços essenciais de um cristão. E quão importantes são esses dois valores no dia a dia de nossa vida, principalmente nos relacionamentos comunitários, em que podemos encontrar a beleza e o desafio das diferenças! A vida comunitária, social, para ser bem vivida, precisa, de uma boa medida de generosidade, misericórdia e perdão.
Cumprir a lei é bom e necessário, mas o amor ultrapassa tudo isso, vai além da obrigação. Jesus, o Mestre do amor, o Profeta de Nazaré, disse, certa ocasião, para os seus amigos, os seus discípulos que "Se a vossa justiça não for maior que a dos mestres da lei e dos fariseus, não entrareis no Reino dos Céus". E então Ele disse: "Vocês lembram o que foi dito aos antigos? Não matarás, esse é o mandamento". E Ele disse: "Mas eu... eu digo um pouco mais: quem ficar encolerizado com seu irmão será réu em juízo. Quem chamar seu irmão de patife, idiota, será condenado pelo tribunal. Quem chamar o seu irmão de tolo será condenado ao fogo do inferno". Parece muito grave, muito sério, mas é isso: o amor sempre ultrapassa (Mt 5,20-26). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 5,20-26)

Hoje a Igreja celebra a memória de S. Antônio de Pádua, Presb. Dr.

Vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 5,20-26

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Se a vossa justiça não for maior que a justiça dos mestres da Lei e dos fariseus, vós não entrareis no Reino dos Céus. Vós ouvistes o que foi dito aos antigos: 'Não matarás! Quem matar será condenado pelo tribunal'. Eu, porém, vos digo: todo aquele que se encoleriza com seu irmão será réu em juízo; quem disser ao seu irmão: ‘patife!’ será condenado pelo tribunal; quem chamar o irmão de 'tolo' será condenado ao fogo do inferno.
Portanto, quando tu estiveres levando a tua oferta para o altar, e ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa a tua oferta ali diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão. Só então vai apresentar a tua oferta. Procura reconciliar-te com teu adversário, enquanto caminha contigo para o tribunal. Senão o adversário te entregará ao juiz, o juiz te entregará ao oficial de justiça, e tu serás jogado na prisão. Em verdade eu te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

A RECONCILIAÇÃO NECESSÁRIA - A partir da leitura do Evangelho, podemos nos fazer, com muita sinceridade de coração, alguns questionamentos: qual é o nível do meu relacionamento com o próximo? Já parei para pensar nisso? Sinto-me, de verdade, responsável por meus irmãos? Consigo ver neles a chama divina que se aninha em meu interior? Não tenhamos medo das respostas; tenhamos medo, sim, de não responder!
A tradição e a vanguarda são amigas. O futuro promissor depende de um passado bem vivido. Não há uma contradição entre a tradição e a inovação. Aqueles que são pessoas do futuro, apenas são inovadores se têm memórias bem firmes no passado, conhecem os erros e os acertos do que passou e, por isso, não repetem um pouco mais do mesmo, mas sabem inovar. Jesus disse: "Vocês pensam que eu vim abolir a lei e os profetas? Não, eu não vim abolir, eu vim dar pleno cumprimento". Jesus, a grande novidade da história, nunca perdeu a memória (Mt 5,17-19). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 5,17-19)

Aquele que praticar e ensinar os mandamentos, este será considerado grande.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 5,17-19

Naquele tempo; disse Jesus aos seus discípulos: "Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas. Não vim para abolir, mas para dar-lhes pleno cumprimento. Em verdade, eu vos digo: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da Lei, sem que tudo se cumpra. Portanto, quem desobedecer a um só destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será considerado o menor no Reino dos Céus. Porém, quem os praticar e ensinar será considerado grande no Reino dos Céus".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

UMA OBEDIÊNCIA DIFERENTE - Hoje, Jesus nos ensina como observar verdadeiramente a Lei. Ele vai ao coração, ao essencial; foge das obediências meramente externas, que só demonstram hipocrisia. Ao observarmos as atitudes de alguns de nossos irmãos, sem querermos, é claro, julgar-lhes o coração, percebemos que, com muita facilidade, esvaziam a mensagem do Evangelho e levam muitos a fazerem a mesma coisa. Com atitudes e práticas dessa natureza, não conseguiremos chegar a uma cultura evangélica. Fica uma pergunta: estamos nos esforçando para chegar ao coração do Evangelho?
Maria é a Mãe de Jesus e nós fazemos parte do Corpo Místico de Cristo. Por isso, Maria é nossa Mãe, é a Mãe da Igreja. A Igreja, olhando para Maria, enxerga seu próprio rosto, porque a Igreja também é mãe e, como Maria, gerou Jesus no seu ventre. A Igreja gera cada um de nós no seu ventre místico de mãe, por meio do Batismo. Maria é virgem antes, durante e depois do parto. Ela é íntegra, por isso a Igreja, olhando para Maria, também se reconhece como íntegra, aquela que preserva a fé inteira, sem tirar nenhum pedaço. A Igreja é mãe e Maria é Mãe da Igreja (Jo 19,25-34). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho - Mt 5,1-12a

Bem-aventurados os pobres em espírito.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 5,1-12a

Naquele tempo:
Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e sentou-se.
Os discípulos aproximaram-se,
e Jesus começou a ensiná-los:
'Bem-aventurados os pobres em espírito,
porque deles é o Reino dos Céus.
Bem-aventurados os aflitos,
porque serão consolados.
Bem-aventurados os mansos,
porque possuirão a terra.
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça,
porque serão saciados.
Bem-aventurados os misericordiosos,
porque alcançarão misericórdia.
Bem-aventurados os puros de coração,
porque verão a Deus.
Bem-aventurados os que promovem a paz,
porque serão chamados filhos de Deus.
Bem-aventurados os que são perseguidos
por causa da justiça,
porque deles é o Reino dos Céus.
Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem
e perseguirem, e mentindo,
disserem todo tipo de mal contra vós, por causa de mim.
Alegrai-vos e exultai,
porque será grande a vossa recompensa nos céus.
Palavra da Salvação.
Glória a vós Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

No Sermão da Montanha, Jesus chama de bem-aventuradas pessoas de diferentes tipos: os limpos de coração, os pobres em espírito, os misericordiosos, os mansos, os pacíficos, os que têm fome e sede justiça. Olhando para esses "tipos" ou "atitudes", percebemos sinais de sua existência em nosso dia a dia? Não podemos nos esquecer de que são essas as atitudes que nos levam para o alto e que nos tornam verdadeiros seres humanos.
Não deixe que as correrias do dia a dia lhe roubem o direito de dizer coisas simples como: "eu te amo". O dia, às vezes, nos engole e nos acostumamos com as pessoas que vivem conosco. E passam os meses, passam até mesmo os anos, e acabamos não declarando nosso amor, não dando aquele abraço mais apertado, não reconhecendo que é muito bom viver junto dessa pessoa. E, às vezes, o tempo passa, as pessoas morrem, e nós não dizemos "eu te amo"! Diga isso ainda hoje para aquela pessoa que vive com você (Jo 21,15-19)! 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Jo 21,15-19)

Apascenta os meus cordeiros. Apascenta as minhas ovelhas.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 21,15-19

Jesus manifestou-se aos seus discípulos e, depois de comerem, perguntou a Simão Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes?" Pedro respondeu: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo". Jesus disse: "Apascenta os meus cordeiros".
E disse de novo a Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas?" Pedro disse: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo". Jesus disse-lhe: "Apascenta as minhas ovelhas". Pela terceira vez, perguntou a Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas?" Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Respondeu: "Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo". Jesus disse-lhe: "Apascenta as minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo: quando eras jovem, tu te cingias e ias para onde querias. Quando fores velho, estenderás as mãos e outro te cingirá e te levará para onde não queres ir".
Jesus disse isso, significando com que morte Pedro iria glorificar a Deus. E acrescentou: "Segue-me".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

REFLEXÃO SOBRE O EVANGELHO:

TU ME AMAS? O primado de Pedro é serviço à comunhão, como nos afirma o Vaticano II: "Cristo enviou os apóstolos como ele foi enviado pelo Pai, e quis que os sucessores daqueles, os bispos, fossem os pastores da Igreja até a consumação dos séculos. Mas, para que o mesmo Episcopado fosse um só e indiviso, pôs à frente dos outros apóstolos o bem-aventurado Pedro e instituiu na pessoa dele o princípio e o fundamento, perpétuo e visível, da unidade de fé e comunhão" (LG 18). Façamos, neste dia, uma prece pelo nosso Papa.