A espiritualidade profunda nos abre à criatividade e à inovação. O Espírito Santo nos faz sempre novos. Quer ser uma pessoa criativa? Faça silêncio espiritual, tenha profundidade mística e terá novas ideias, e terá a capacidade de criar o novo, até de se reinventar, de ter um novo modo de fazer as coisas. Como naquele dia, quando Jesus estava sendo comprimido pela multidão, que tinha ouvido falar de tudo que ele fazia, ele pediu aos discípulos que providenciassem uma barca, colocou ela no mar e, do mar, ele falava para as pessoas. Jesus foi criativo, inovou, construiu um palco à beira-mar para falar com o povo que o comprimia. Tenha espiritualidade e terá criatividade (Mc 3,7-12). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mc 3,7-12)

Os espíritos maus gritavam: 'Tu és o Filho de Deus!'
Mas ele ordenava severamente para não dizerem quem ele era.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 3,7-12

Naquele tempo, Jesus se retirou para a beira do mar, junto com seus discípulos. Muita gente da Galileia o seguia. E também muita gente da Judeia, de Jerusalém, da Idumeia, do outro lado do Jordão, dos territórios de Tiro e Sidônia, foi até Jesus, porque tinham ouvido falar de tudo o que ele fazia. Então Jesus pediu aos discípulos que lhe providenciassem uma barca, por causa da multidão, para que não o comprimisse. Com efeito, Jesus tinha curado muitas pessoas, e todos os que sofriam de algum mal jogavam-se sobre ele para tocá-lo. Vendo Jesus, os espíritos maus caíam a seus pés, gritando: "Tu és o Filho de Deus!" Mas Jesus ordenava severamente para não dizerem quem ele era.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
ATRAÍDOS PELA AÇÃO DE JESUS - Percorrendo as páginas dos Evangelhos, percebemos que Jesus se dedicava incansavelmente a anunciar o Reino dos Céus (ou o Reino do Amor), não de qualquer jeito, mas usando uma didática muito popular e adaptada à compreensão das pessoas. Por outro lado, curava aqueles que dele se aproximavam, não de longe, mas junto deles, tocando-os e sendo tocado. Há um detalhe descrito neste texto que não nos pode escapar. “Jesus ordenou a seus discípulos que lhe aprontassem uma barca, para que a multidão não o comprimisse”, nem fosse comprimida! Ele atenciosamente se despedia da multidão. Jesus é nosso amigo para valer. Não obstante conhecer nossas misérias, continua nosso amigo. Valoriza o que temos de bom, pois sabe que, por detrás de tantos erros, há corações que anseiam por consertar-se,

e isso é ressurreição. Aprendendo com Jesus, valorizemos também o que os outros têm de bom. As crianças, principalmente, precisam de estímulo dos pais e dos professores para crescerem seguras de si e dispostas a lutar pela vida.
Peça sempre com fé, mas deixe Deus decidir o que é melhor para você! Naquele dia, o leproso se aproximou e disse a Jesus: "Senhor, se queres, podes curar-me"! E Jesus tocou no homem e ele foi purificado. Devemos deixar Deus decidir o que é melhor para nós, porque muitas vezes pedimos aquilo que "parece" melhor, mas não é! Pedimos dinheiro, e ele nos corrompe; pedimos riqueza, que é uma ponte para alguma tragédia... Se soubéssemos disso, não teríamos pedido; pediríamos a humildade, pediríamos a sabedoria... Deixe que Deus decida, mas peça, deixando sempre o benefício nas mãos de Deus (Mc 1,40-45)!
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mc 1,40-45)

A lepra desapareceu e o homem ficou curado.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 1,40-45

Naquele tempo, um leproso chegou perto de Jesus, e de joelhos pediu: "Se queres, tens o poder de curar-me". Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele, e disse: "Eu quero: fica curado!" No mesmo instante, a lepra desapareceu, e ele ficou curado. Então Jesus o mandou logo embora, falando com firmeza: "Não contes nada disso a ninguém! Vai, mostra-te ao sacerdote e oferece, pela tua purificação, o que Moisés ordenou, como prova para eles!"
Ele foi e começou a contar e a divulgar muito o fato. Por isso Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade: ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte vinham procurá-lo.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

UM BENEFÍCIO DISCRETO - Jesus ficou comovido com o ato de fé proferido pelo leproso: "Se queres, podes limpar-me". O Mestre, prontamente, respondeu-lhe que queria que o enfermo ficasse curado e, para indicar que não concordava com o fato de aqueles pobres ficarem marginalizados, tocou-o.Com esse gesto, Jesus estaria impuro perante a Lei mosaica e não poderia entrar publicamente nas cidades. Mas os pobres e os doentes, as mulheres e as crianças, também considerados impuros por não terem dinheiro para oferecer sacrifícios de expiação, acorriam ao seu encontro. Seus gestos de misericórdia eram recebidos com alegria pelos marginalizados, que nunca tinham sido valorizados. Será que os doentes, os miseráveis, os moradores de rua e todos os que são desprezados pela sociedade merecem de nossa parte tratamento semelhante ao de Jesus, ou será que apenas os ricos aos quais bajulamos para obtermos favores são nossos amigos? Sigamos o exemplo de nosso Salvador e ajudemos quem não nos pode retribuir.
Reze pelas pessoas, pois a oração tem poder de curar muitas doenças! Naquele dia, na casa de Pedro, a sogra dele estava com febre e não conseguia sair da cama. Jesus impôs as mãos sobre ela e rezou. E ela foi, imediatamente, curada. Todos nós devemos rezar pelos doentes, por todos e também, cada vez que encontrarmos uma pessoa doente, é importante colocarmos essa pessoa na nossa oração, acreditando que Deus cura muitos como sinal de que a vida sempre vence o mal, a morte e a dor. Creia no poder de Deus (Mc 1,29-39)!
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mc 1,29-39)

Curou muitas pessoas de diversas doenças.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 1,29-39

Naquele tempo, Jesus saiu da sinagoga e foi, com Tiago e João, para a casa de Simão e André. A sogra de Simão estava de cama, com febre, e eles logo contaram a Jesus. E ele se aproximou, segurou sua mão e ajudou-a a levantar-se. Então, a febre desapareceu; e ela começou a servi-los. À tarde, depois do pôr do sol, levaram a Jesus todos os doentes e os possuídos pelo demônio. A cidade inteira se reuniu em frente da casa. Jesus curou muitas pessoas de diversas doenças e expulsou muitos demônios. E não deixava que os demônios falassem, pois sabiam quem ele era.
De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou e foi rezar num lugar deserto. Simão e seus companheiros foram à procura de Jesus. Quando o encontraram, disseram: "Todos estão te procurando". Jesus respondeu: "Vamos a outros lugares, às aldeias da redondeza! Devo pregar também ali, pois foi para isso que eu vim". E andava por toda a Galileia, pregando em suas sinagogas e expulsando os demônios.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O PODER DE CURAR - Jesus, consciente da missão que lhe tinha sido dada pelo Pai, anuncia que precisa sair da Galileia: "Vamos às aldeias vizinhas para que eu pregue também lá, pois para isso é que vim". Antes, porém, narra o evangelista São Marcos que Jesus se levantou muito antes do amanhecer e foi para um lugar deserto para orar. Nós também nunca devemos sair de casa sem primeiro agradecer a Deus pelo dia que Ele
nos dá e pedir-lhe força para bem agirmos. Sem Deus, nada podemos fazer. Por isso, a exemplo de Jesus, precisamos rezar. São Paulo escreveu que devemos orar sem cessar (cf. 1Ts 5,17). Evidentemente, não se trata de fazê-lo como quando estamos a sós, mas de darmos

testemunho de Jesus Ressuscitado por meio de nosso trabalho, de nossos deveres benfeitos, de nossa ajuda a quem precisa, enfim, de nossos afazeres desempenhados com amor.
Faça convites para as pessoas! Elas ficarão felizes em aceitar novos desafios. Depois que João Batista foi preso, Jesus voltou para a sua terra, a Galileia, e pregava. E passando pela beira do mar, viu Simão, André, seu irmão, que estavam pescando. E Jesus fez um convite extremamente atrevido: "Segui-me e eu farei de vós pescadores de homens". E eles, imediatamente, deixaram tudo e o seguiram. O mesmo se repetiu com Tiago e João, os filhos de Zebedeu, que estavam consertando redes. Ele os chamou, e eles deixaram tudo e o seguiram (Mc 1,14-20).
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mc 1,14-20)

Convertei-vos e crede no Evangelho!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 1,14-20

Depois que João Batista foi preso, Jesus foi para a Galileia, pregando o Evangelho de Deus e dizendo: "O tempo já se completou e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos, e crede no Evangelho!"
E, passando à beira do mar da Galileia, Jesus viu Simão e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. Jesus lhes disse: "Segui-me e eu farei de vós pescadores de homens". E eles, deixando imediatamente as redes, seguiram a Jesus. Caminhando mais um pouco, viu também Tiago e João, filhos de Zebedeu. Estavam na barca, consertando as redes; e logo os chamou. Eles deixaram seu pai Zebedeu na barca com os empregados, e partiram, seguindo Jesus.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

OS SEGUIDORES DE JESUS - Também para nós, Jesus diz: "Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho". Neste mundo, o Reino de Deus está sempre em construção até sua realização plena no Céu. Estamos constantemente em caminhada, buscando a perfeição. Nosso Salvador nos aponta como devemos agir: fazer penitência, convertendo-nos de nossos erros, prometendo ao Senhor não pecar mais. É uma luta diária, sem trégua. Devemos ter a humildade de reconhecer nossas faltas, arrependermo-nos e retomarmos o caminho do bem, seguindo as pegadas de Jesus, sem desânimo. A luz para seguirmos adiante é o Evangelho, ou seja, a Boa-Nova, que consiste na vitória do amor sobre o ódio. Nosso Salvador, porém, avisa-nos: "Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduz à perdição e numerosos são os que por aí entram. Estreita, porém, é a porta e apertado o caminho da vida e raros são os que o encontram". (Mt 7, 13-14).
No dia 30 de dezembro de 1962, fui batizada na Matriz de Nossa Senhora dos Aflitos, pelo Pe. Antônio Balbino de Araújo (In memoriam), estava com oito meses de vida.
O batismo representa o primeiros dos sete sacramentos e é considerado um rito de passagem. Ao receber tal benção, a criança inicia a sua fé e sua vida cristã, tornando-se um filho de Deus, um discípulo de Cristo, um membro da Igreja e abrindo seu caminho para a salvação.
Obrigada aos meus pais por ter me batizado ainda como criança.
Você já procurou saber qual foi o dia do seu batismo?
Resultado de imagem para Mt 3,13-17"
Saiba ler os sinais dos tempos! Deus revela seus pensamentos por meio de visões e fala em nossos corações. Naquele dia em que Jesus entrou nas águas do rio Jordão para ser batizado por seu primo João, o Céu se manifestou. Para os olhos desatentos era apenas uma nuvem; para os distraídos era apenas um pássaro que voava, uma pomba qualquer. Mas, para o olhar de fé, era a manifestação de Deus. Para alguém poderia ser apenas mais um trovão, mas para João, um homem com ouvidos atentos ao Céu, era possível ouvir e ver o que Deus dizia naquele momento: "Esse é o meu Filho bem amado" (Mt 3,13-17)! 
Pe. Joãozinho, scj

Anúncio do Evangelho (Mt 3,13-17)

Depois de ser batizado, Jesus viu o Espírito de Deus pousando sobre Ele.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 3,13-17

Naquele tempo, Jesus veio da Galileia para o rio Jordão, a fim de se encontrar com João e ser batizado por ele. Mas João protestou, dizendo: "Eu preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?"
Jesus, porém, respondeu-lhe: "Por enquanto deixa como está, porque nós devemos cumprir toda a justiça!" E João concordou. Depois de ser batizado, Jesus saiu logo da água. Então o céu se abriu e Jesus viu o Espírito de Deus, descendo como pomba e vindo pousar sobre ele.
E do céu veio uma voz que dizia: "Este é o meu Filho amado, no qual eu pus o meu agrado".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
SOLIDÁRIO COM OS PECADORES - "Eis meu Servo que eu amparo, meu eleito ao qual dou a minha afeição, faço repousar sobre ele meu espírito para que leve às nações a verdadeira religião. Ele não grita, nunca eleva a voz, não clama nas ruas. Não quebrará o caniço rachado, não extinguirá a mecha que ainda fumega".
A exemplo de Jesus, devemos cuidar para não pecarmos pela língua, quer usando-a para a violência, quer para falar mal dos que erram. Meu Deus, dai-nos vossa graça, a fim de que tratemos os pecadores como gostaríamos de ser tratados.
Lembrados de que também somos pecadores, saberemos acolhê-los como irmãos.
Recurso será utilizado a critério da Prefeitura Municipal. A iniciativa foi da Mesa Diretora, através do presidente Gutemberg Dantas de Queiroz. Fazia tempo que eu não via uma coisa dessa aqui em Jardim de Piranhas, tudo começou com a presidente Rosimira Araújo Dos Santos, que, ano passado fez uma devolução para o executivo, hoje Gutemberg me surpreendeu com este outro valor, lembrando que Gute adquiriu um veículo tipo FOX para a Câmara Municipal no valor de R$ 51.000,00 (cinquenta e um mil reais). "A devolução dos valores é fruto de um esforço do Poder Legislativo", um mandato deve ser transparente, precisamos ser honesto e justo, esclareceu o presidente Gutemberg.
ENTENDA A DEVOLUÇÃO 
Os recursos do Poder Legislativo provêm de repasses que o Poder Executivo faz. Quando o valor não é gasto, por lei, as Câmaras são obrigadas a devolver o montante. No entanto, cada Câmara tem total autonomia para gastar 100% do valor caso julgue necessário, cabe então à Presidência de cada Câmara definir quais serão as prioridades e quanto será gasto pela instituição. Nessa devolução, por exemplo, a atual presidência optou por poupar gastos na Câmara e devolver dinheiro à Prefeitura para que a população seja beneficiada. 
Existe um momento para começar e também um dia para acabar. Feche seus processos e permita-se o novo que virá! Existem momentos em que é preciso, simplesmente, fechar para balanço. Olhar para trás, avaliar o que aconteceu, ver o que foi bom, o que poderia ter sido melhor. E, então, permitir que um novo ciclo comece. Ano novo, vida nova, novas oportunidades, novas maravilhas! Algo muito bom acontecerá e você ainda não sabe o que é. Esteja com o coração aberto, para que não seja apenas o "ano novo", mas o seu coração também renovado (Jo 1,1-18). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Jo 1,1-18)

A Palavra se fez carne e habitou entre nós.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 1,1-18

Início do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.
No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. No princípio, estava ela com Deus. Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito. Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la.
Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz: daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano.
A Palavra estava no mundo – e o mundo foi feito por meio dela – mas o mundo não quis conhecê-la. Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. Mas, a todos os que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornar filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, pois estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo.
E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade. Dele, João dá testemunho, clamando: "Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim". De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. Pois por meio de Moisés foi dada a Lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo. A Deus, ninguém jamais viu. Mas o Unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

NÓS VIMOS SUA GLÓRIA - Terminamos o ano com uma poesia à Palavra, ou seja, o Prólogo do Evangelho de São João. Terminamos o ano com a certeza de que nosso Deus é vida e luz. Ao saudarmos, nesta noite, nossos familiares e amigos, lembremo-nos de que todos temos algo que não nos deixa envelhecer e que nos dá dignidade: nossa condição de filhos de Deus. Essa certeza deve ser a luz que ilumina nossos passado, presente e futuro. Como filhos amados de Deus, seguimos confiantes rumo ao novo ano, rumo a novas expectativas, rumo à vida, e vida em plenitude.
Existem pessoas idosas que vivem uma especial consagração para Deus. Aquela senhora já teve seus filhos, já teve seu marido. Os filhos cresceram e cada um tem sua vida. O marido faleceu e ela dedica-se numa consagração a Deus na catequese, em algum movimento de igreja, em alguma pastoral. Ela gosta de estar na Igreja. Vai na Missa quase todos os dias. Essa é uma forma de vida consagrada na terceira idade. E esse grupo de pessoas, muitas vezes sem nome, santifica a Igreja. É um verdadeiro apostolado da terceira idade (Lc 2,36-40).
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Lc 2,36-40)

Pôs-se a falar do menino a todos que esperavam a libertação de Jerusalém.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 2,36-40

Naquele tempo, havia também uma profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada; quando jovem, tinha sido casada e vivera sete anos com o marido. Depois ficara viúva, e agora já estava com oitenta e quatro anos. Não saía do Templo, dia e noite servindo a Deus com jejuns e orações. Ana chegou nesse momento e pôs-se a louvar a Deus e a falar do menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém. Depois de cumprirem tudo, conforme a Lei do Senhor, voltaram à Galileia, para Nazaré, sua cidade. O menino crescia e tornava-se forte, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava com ele.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

UMA PLÊIADE DE JUSTOS - O Evangelho deste dia finaliza-se com uma espécie de resumo de Lucas: "O menino ia crescendo e robustecendo-se; enchia-se de sabedoria, e a graça de Deus o acompanhava". A Encarnação segue a sua marcha normal. Jesus era uma criança como todas as outras, nem um super-homem, nem um herói mitológico. Nasceu e cresceu no seio de uma família, como qualquer um de nós. Peçamos, neste momento, que o Menino Jesus abençoe as crianças do mundo inteiro e que seus pais possam se espelhar em Maria e José.

Romaria para o Canidé/CE, ainda temos algumas vagas, aproveite este momento para visitar os lugares santos do Ceará.
Saída dia 05 de janeiro a meia noite com destino a Canidé/CE, passando por Fortaleza. Saindo de Canidé dia 08 de janeiro com destino a Juazeiro do Norte, passando pelo Santuário da Rainha do Sertão em Quixadá/CE. Retornando para Jardim de Piranhas no dia 10 de janeiro. Aproveite este momento, ônibus super confortável, estamos esperando por você. 
Qualquer informação: falar com Cida Guedes

Nem sempre a fuga e o escondimento são sinais de covardia. Para avançar, às vezes, é preciso recuar. José entendeu, exatamente, esta regra e fugiu com o Menino e sua Mãe para o Egito, diante das ameaças do rei malvado, que mandara matar meninos para não ter o risco de que um deles, predestinado a ser rei, ameaçasse o seu trono. Ele não entendia nada sobre o Reino dos Céus. José defendeu a vida de Jesus, colocando-o no escondimento. Na hora certa, muito tempo depois, Jesus, o Rei dos reis, anunciaria um reino de paz, de justiça, de fraternidade... e o rei malvado não estava mais lá (Mt 2,13-18).
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 2,13-18)

Herodes mandou matar todos os meninos de Belém.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 2,13-18

Depois que os magos partiram, o Anjo do Senhor apareceu em sonho a José e lhe disse: "Levanta-te, pega o menino e sua mãe e foge para o Egito! Fica lá até que eu te avise! Porque Herodes vai procurar o menino para matá-lo". José levantou-se de noite, pegou o menino e sua mãe, e partiu para o Egito. Ali ficou até a morte de Herodes, para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: "Do Egito chamei o meu Filho". Quando Herodes percebeu que os magos o haviam enganado, ficou muito furioso. Mandou matar todos os meninos de Belém e de todo o território vizinho, de dois anos para baixo, exatamente conforme o tempo indicado pelos magos. Então se cumpriu o que foi dito pelo profeta Jeremias: "Ouviu-se um grito em Ramá, choro e grande lamento: é Raquel que chora seus filhos, e não quer ser consolada, porque eles não existem mais".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

O MARTÍRIO DOS INOCENTES - Na Liturgia de hoje, aparece o terceiro testemunho a favor de Cristo, o Deus humanizado. Trata-se do testemunho dos Santos Inocentes de Belém, sacrificados por ordem de Herodes, o Grande, que passaram do colo de suas mães para os braços de Deus. Neste dia, rezemos por todos aqueles que, por serem cristãos, sofrem perseguições e mesmo a morte. Rezemos, também, por tantos inocentes aos quais lhes são negados pão, saúde, educação e família. E rezemos, de modo especial, por aqueles inocentes aos quais foram negados a conhecer a luz do dia!
Quem segue Jesus deve estar preparado para a Cruz e até para a glória do martírio. Como aconteceu com Estêvão, o primeiro mártir do cristianismo. E, talvez, um dos primeiros que entenderam, exatamente, quem era Jesus. Porque, aos poucos, a Igreja foi entendendo que ele era totalmente Deus e totalmente humano; foi entendendo o papel de Maria na história da Salvação. Mas, no princípio, a fé não era, totalmente, esclarecida. Mas Estêvão tinha uma fé muito profunda, e testemunhou com coragem, porque o Espírito dizia em seu coração o que ele deveria testemunhar. E ele seguiu Jesus até a Cruz e viveu a glória do martírio (Mt 10,17-22).
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 10,17-22)

Não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 10,17-22

Naquele tempo, disse Jesus aos seus apóstolos: Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós. O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. Vós sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

SEREIS ODIADOS POR TODOS - Crer em Jesus Cristo, a Palavra feita carne, é dar a vida. O diácono Estêvão o faz, repetindo "ao pé da letra" a morte de Jesus. Nascer é começar a morrer; porém, morrer é nascer definitivamente. A Liturgia do Natal emparelha ambas as realidades. Jesus adverte seus seguidores de todos os tempos: "odiar-vos-ão por causa de meu nome, mas quem perseverar até o fim se salvará". O pasmo e a alegria do Natal se complementam com a coragem e o testemunho. Não nos esqueçamos desta verdade: as dificuldades são inerentes à missão evangelizadora, mas nunca nos faltará a força do Espírito de Cristo.
Mensagem do prefeito Elídio Queiroz a todos os jardinenses!


Deixe que o Espírito Santo coloque as palavras da prece e do louvor em seus lábios. Reze com unção! Lembre-se de Zacarias, que passou um tempo mudo, nove meses, até o nascimento de seu filho João Batista. Mas, naquele dia, ouvindo a voz do Espírito, que falava no seu interior, ele louvou, bem disse a Deus por aquele filho, reconhecendo que seria o Precursor, aquele que iria preparar os caminhos para o Messias, para o Salvador da humanidade. E o pai, Zacarias, compôs uma das mais belas preces de louvor, que está na Bíblia: "Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, que visitou e redimiu o seu povo" (Lc 1,67-79)!
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Lc 1,67-79)

O sol que nasce do alto nos visitará.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 1,67-79

Naquele tempo, Zacarias, o pai de João, repleto do Espírito Santo, profetizou, dizendo: "Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo. Fez aparecer para nós uma força de salvação na casa de seu servo Davi, como tinha prometido desde outrora, pela boca de seus santos profetas, para nos salvar dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam.
Ele usou de misericórdia para com nossos pais, recordando-se de sua santa aliança e do juramento que fez a nosso pai Abraão, para conceder-nos, que, sem temor e libertos das mãos dos nossos inimigos, nós o sirvamos, com santidade e justiça, em sua presença, todos os nossos dias.
E tu, Menino, serás chamado profeta do Altíssimo, pois irás adiante do Senhor para preparar-lhe os caminhos, anunciando ao seu povo a salvação, pelo perdão dos seus pecados. Graças à misericordiosa compaixão do nosso Deus, o sol que nasce do alto nos visitará, para iluminar os que jazem nas trevas e nas sombras da morte, e dirigir nossos passos no caminho da paz".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

LOUVOR E PROFECIA - Hoje terminamos o Advento, o tempo da espera. Já não precisamos esperar, pois, nesta noite, celebraremos o Natal, o nascimento "do Sol que vem do alto". É hora, sim, de fazermos uma avaliação. Que balanço faço da minha vivência do Advento? Esse tempo contribuiu para o meu processo de conversão? Posso me considerar preparado para a chegada do Senhor? Terminada a avaliação, com muita calma, retomemos o Evangelho de hoje e rezemos, com alegria e esperança, o Cântico de Zacarias, o Benedictus.
Conheça as suas origens e conhecerá melhor quem você é. A mãe descendente de italiano, o pai descendente de português com alemão, e resulta esta mistura original que é você, que sou eu. Jesus é chamado Filho de Davi. E são tantas gerações de Abraão até José, que mostram que Jesus é Filho de um povo. Que ele é Deus encarnado na nossa humanidade. Mas, depois de José, vem Maria. Maria concebeu do Espírito Santo, por isso, aquele que é humano e Filho de tantas gerações, é também o Filho de Deus (Mt 1,1-17).
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 1,1-17)


Genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 1,1-17

Livro da origem de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. Abraão gerou Isaac; Isaac gerou Jacó; Jacó gerou Judá e seus irmãos. Judá gerou Farés e Zara, cuja mãe era Tamar. Farés gerou Esrom; Esrom gerou Aram; Aram gerou Aminadab; Aminadab gerou Naasson; Naasson gerou Salmon; 5Salmon gerou Booz, cuja mãe era Raab. Booz gerou Obed, cuja mãe era Rute. Obed gerou Jessé. Jessé gerou o rei Davi.
Davi gerou Salomão, daquela que tinha sido a mulher de Urias. Salomão gerou Roboão; Roboão gerou Abias; Abias gerou Asa; Asa gerou Josafá; Josafá gerou Jorão. Jorão gerou Ozias; 9Ozias gerou Jotão; Jotão gerou Acaz; Acaz gerou Ezequias; Ezequias gerou Manassés; Manassés gerou Amon; Amon gerou Josias. Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no tempo do exílio na Babilônia.
Depois do exílio na Babilônia, Jeconias gerou Salatiel; Salatiel gerou Zorobabel; Zorobabel gerou Abiud; Abiud gerou Eliaquim; Eliaquim gerou Azor; Azor gerou Sadoc; Sadoc gerou Aquim; Aquim gerou Eliud; 15Eliud gerou Eleazar; Eleazar gerou Matã; Matã gerou Jacó. 16Jacó gerou José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado o Cristo. Assim, as gerações desde Abraão até Davi são catorze; de Davi até o exílio na Babilônia catorze; e do exílio na Babilônia até Cristo, catorze.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

A HUMANIDADE DO MESSIAS - Começamos a reta final para a celebração do Natal. As palavras que o moribundo Jacó dirige a seus doze filhos, em especial a Judá (primeira leitura), anunciam a vinda daquele a quem todos os povos obedecerão. Essa também é a mensagem do Evangelho. Toda a história do povo de Judá aponta para o acontecimento central: "Jacó gerou José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus chamado Cristo". Nosso Deus está enraizado na história da humanidade; não é fantasia!

Parabéns amigo Bolinha já se passaram 15 anos do seu diaconato, Deus continue te abençoando. Servo Bom e Fiel. Ser diácono é renunciar o desejo de receber elogios humanos para que, através de um espírito de serviço, amor e sacrifício, se contente em ouvir do seu Senhor: "muito bem, servo bom e fiel". Deus te abençoe!

Evangelho (Mt 11,16-19)


Não ouvem nem a João nem ao Filho do Homem.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 11,16-19

Naquele tempo, disse Jesus às multidões: "Com quem vou comparar esta geração? São como crianças sentadas nas praças, que gritam para os colegas, dizendo: 'Tocamos flauta e vós não dançastes. Entoamos lamentações e vós não batestes no peito!' Veio João, que nem come e nem bebe, e dizem: 'Ele está com um demônio'. Veio o Filho do Homem, que come e bebe e dizem: 'É um comilão e beberrão, amigo de cobradores de impostos e de pecadores'. Mas a sabedoria foi reconhecida com base em suas obras".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

ESPÍRITO DE CONTRADIÇÃO - Necessitamos sacudir a confortável segurança da ambiguidade hipócrita para que, sob o sopro do Espírito, experimentemos, neste Tempo do Advento, a aventura de Deus, o seu apelo de conversão, a urgência cristã do novo e do amor que se inaugura constantemente com a vinda do Senhor. Muita atenção, pois, mais do que imaginamos, usamos a ambiguidade como tática para não escutarmos Deus.
Tenha a humildade de aceitar ajuda! Crescemos, mas continuamos precisando do colo de alguém. Jesus ofereceu o colo do pai para o filho pródigo, do pastor para aquela ovelha perdida. E Ele nos deixou o seu Sagrado Coração, como um colo de misericórdia e de perdão. Ele disse: "Vinde a Mim todos que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve" (Mt 11,28-30).
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 11,28-30)


Vinde a mim todos vós que estais cansados.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 11,28-30

Naquele tempo, tomou Jesus a palavra e disse: "Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

LIBERTOS DO JUGO - A experiência do encontro com Deus, tanto para jovens quanto para anciãos, é a força que nos mantém vivos e que nos dá esperança para continuarmos caminhando. E é Jesus quem nos introduz na plenitude dessa experiência, pois, para todos os cansados e esgotados, Ele é o verdadeiro descanso. Como nos garante o profeta Isaías na primeira leitura: "Os que esperam no Senhor renovam suas forças; nascem-lhes asas como das águias, correm sem cansar, caminham sem se fatigar".
Existem pessoas que vivem uma religião de debate! Gastam tanto tempo falando sobre Deus, que não têm tempo de falar "com" Deus. Naquele dia, os amigos do paralítico encontraram uma maneira de fazê-lo chegar até Jesus, no meio da multidão, descendo-o do teto. Uma atitude ousada e criativa! Os fariseus, os doutores, os escribas, os inteligentes da época, os observantes da religião, olhavam com um mau olhar para este gesto de solidariedade, e murmuravam, discutiam! Traziam pequenas questões para que Jesus tivesse que dar uma resposta. Falavam muito sobre Deus. Sua religião era teórica. Mas Deus passou no meio deles, e eles o crucificaram (Lc 5,17-26)!
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Lc 5,17-26)

Hoje vimos coisas maravilhosas!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 5,17-26

Um dia Jesus estava ensinando. À sua volta estavam sentados fariseus e doutores da Lei, vindos de todas as aldeias da Galileia, da Judeia e de Jerusalém. E a virtude do Senhor o levava a curar. Uns homens traziam um paralítico num leito e procuravam fazê-lo entrar para apresentá-lo. Mas, não achando por onde introduzi-lo, devido à multidão, subiram ao telhado e por entre as telhas o desceram com o leito no meio da assembleia diante de Jesus. Vendo-lhes a fé, ele disse: "Homem, teus pecados estão perdoados".
Os escribas e fariseus começaram a murmurar, dizendo: "Quem é este que assim blasfema? Quem pode perdoar os pecados senão Deus?" Conhecendo-lhes os pensamentos, Jesus respondeu, dizendo: "Por que murmurais em vossos corações? O que é mais fácil dizer: 'teus pecados estão perdoados' ou dizer: 'levanta-te e anda'? Pois, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder de perdoar pecados — disse ao paralítico — eu te digo: levanta-te, pega o leito e vai para casa". Imediatamente, diante deles, ele se levantou, tomou o leito e foi para casa, louvando a Deus. Todos ficaram fora de si, glorificavam a Deus e cheios de temor diziam: "Hoje vimos coisas maravilhosas!"
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

VIMOS COISAS MARAVILHOSAS - Duas são as razões da alegria do paralítico do Evangelho de hoje: a recuperação de sua mobilidade torna-o "independente"; e o perdão recebido por ele faz com que seu coração também sinta a verdadeira liberdade. Mas tudo isso só pôde acontecer graças à fé dos seus amigos, que fizeram o "impossível" para aproximá-lo de Jesus. Será que somos capazes de aproximar nossos amigos de Jesus? Quantos deles não estão paralisados e necessitados de perdão? Que meu amor ao próximo, Senhor, seja capaz de levá-los até Vós.