23 agosto 2016

Seguindo a Peregrinação da nossa Padroeira a Senhora dos Aflitos

Lembrando para todos, que hoje dia 23/08, às 19h, será celebrada mais uma Peregrinação da Senhora dos Aflitos na residência de SUELI E ERIVAN, à Rua Pedro Velho, Emboca, próximo ao Gordo de Videncial, com celebração da Santa Missa. Participe fervorosamente deste momento único. Sintam-se todos convidados! O melhor da Festa é a sua preparação.

Meditando o Evangelho do dia

Evangelho (Mt 13,44-46)
Vende todos os seus bens e compra aquele campo. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,44-46.

Naquele tempo disse Jesus à multidão: "O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Mt 13, 44-46
O Evangelho de hoje nos mostra a parábola na qual Jesus compara o Reino de Deus com um tesouro e com uma pérola. A comparação com o tesouro nos mostra o valor que o Reino de Deus deve ter nas nossas vidas, um valor que não pode ser superado por nenhum outro valor deste mundo. A pérola nos mostra a preciosidade inigualável que é o Reino de Deus para todas as pessoas. E tanto o valor como a preciosidade do Reino de Deus significam que todas as outras coisas perdem sua importância diante dele e só têm sentido enquanto contribuem para que o homem possa chegar até Deus.

Gilmar critica Lava Jato e aponta “delírios totalitários" no MP

:  
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal reagiu duramente à capa de Veja desta semana, que colocou seu colega Dias Toffoli na capa sem que contra ele pese qualquer acusação consistente (saiba mais em Juristas detonam baixaria de Veja contra Toffoli).
Em entrevista à jornalista Mônica Bergamo, afirmou que os magistrados podem estar diante de "algo mórbido que merece a mais veemente resposta".
Na fala, ele fez duras críticas à força-tarefa da Lava Jato. "Eles estão defendendo até a validação de provas obtidas de forma ilícita, desde que de boa-fé. O que isso significa? Que pode haver tortura feita de boa-fé para obter confissão? E que ela deve ser validada?", questionou.
Essa tese de validação das provas obtidas de forma ilícita foi defendida pelo juiz Sergio Moro.
Gilmar também acusou o Ministério Público de "delírios totalitários" e práticas "absolutistas". "Já estamos nos avizinhando do terreno perigoso de delírios totalitários. Me parece que [os procuradores da Lava Jato] estão possuídos de um tipo de teoria absolutista de combate ao crime a qualquer preço".
O ministro também disse que Toffoli pode ter sido alvo do Ministério Público por contrariar interesses. "Não é de se excluir que isso esteja num contexto em que os próprios investigadores tentam induzir os delatores a darem a resposta desejada ou almejada contra pessoas que, no entendimento deles, estejam contrariando seus interesses".
Quando Toffoli decidiu soltar o ex-minstro Paulo Bernardo, foi alvo de procuradores, que, em artigo, o acusaram de dar "um duplo twist carpado".
Diante da polêmica, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, suspendeu a delação premiada da OAS.

Temer ainda não tem votos para consolidar o golpe

LULA MARQUES: <p>Brasília- DF 16-06-2016 Presidente interino, Michel Temer e o ministro da educação, Mendonça filho anunciando prorrogação do FIES. Foto Lula Marques/Agência PT</p> 
A três dias do início do julgamento final da presidente Dilma Rousseff, num processo do Senado Federal que não demonstrou crime de responsabilidade e que, portanto, é um golpe parlamentar denunciada pela imprensa do mundo interino, o interino Michel Temer não tem os votos necessários para se manter no poder.
De acordo com um levantamento feito pela Folha de S. Paulo com todos os senadores, o interino tem apenas 48 votos dos 54 necessários – embora seus aliados falem em até 63 (leia mais aqui). A presidente Dilma Rousseff conta com 19 e os demais estão indecisos.
Alguns senadores temem ficar rotulados como golpistas e também votar contra seus próprios eleitores, uma vez que, segundo pesquisa Vox Populi, 79% dos brasileiros defendem a saída imediata de Temer, seja para a volta de Dilma, seja para a realização de novas eleições. De acordo com a Vox, 61% querem eleições e 18% defendem que Dilma fique até o fim (leia aqui).
Como Dilma já declarou que, após a derrota do impeachment, pretende chamar novas eleições, a saída democrática defendida por 79% dos brasileiras passa pela derrota de Temer. E isso mexe com os senadores na reta final.

Terminada a Rio 2016, Moro retomará sua caçada a Lula

:  
A Rio 2016, que dominou o noticiário nas últimas duas semanas, deve passar o bastão ao tema que vem pautando a imprensa brasileira nos últimos dois anos: a Operação Lava Jato.
Durante os Jogos Olímpicos, o juiz Sergio Moro, que conduz a operação, não desencadeou nenhuma nova fase, mas tudo indica que, a partir de agora, ele estará disposto a mover mais peças no seu tabuleiro. E o alvo, ao que tudo indica, será o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Nas últimas semanas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou vários recursos questionando a competência de Moro para julgá-lo, uma vez que os imóveis de Guarujá e Atibaia citados nas denúncias se encontram em São Paulo e não no Paraná, e também a isenção do magistrado paranaense, tanto no Brasil como no Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas. Lula também sinalizou que pode questionar a isenção até do desembargador de segunda instância, que não tem negado nenhuma decisão de Moro.
O juiz paranaense, por sua vez, tem pressa. Caso Lula seja condenado – mas não preso – até o fim do ano, o que hoje parece ser o roteiro da força-tarefa da Lava Jato, ele poderia ser rapidamente julgado em segunda instância. Com duas condenações, ele se tornaria ficha-suja, tornando-se inelegível e impedido de disputar as eleições presidenciais de 2018 – onde aparece em primeiro lugar em todas as simulações.
Lula, no entanto, tem um arsenal de recursos para apresentar nos tribunais superiores. Ele avalia que o real objetivo é torná-lo inelegível, promovendo uma cassação branca de seus direitos políticos. "A força-tarefa já o condenou e agora está procurando o crime, mas não irá encontrá-lo, porque crime não há", diz seu advogado, Cristiano Zanin Martins.

João Paulo larga na frente no Recife

:  
Pernambuco 247 – O ex-prefeito de Recife João Paulo larga na frente nas pesquisas de intenções de voto. Segundo levantamento realizado pelo instituto Ibope, encomendado pela Rede Globo Nordeste e pela Folha de Pernambuco, o candidato do PT tem 27% das intenções de voto, contra 26% do atual prefeito, Geraldo Julio (PSB).
Os dados mostram que a disputa à Prefeitura da capital pernambucana será acirrada, pois com esses percentuais, os dois ficariam em empate técnico e iriam para o segundo turno. Em seguida aos dois aparecem Daniel Coelho (PSDB), com 11%, Pricila Krause (DEM), com 8%, e Edilson Silva (PSOL), com 4%. Carlos Augusto (PV), Pantaleão (PCO) e Simone Fontana (PSTU) despontam com 1% cada.
A situação de empate técnico também se repete na pesquisa espontânea. Geraldo Julio aparece com 12% das intenções de voto, enquanto João Paulo registra 11%. Daniel Coelho e Priscila Krause registram 2% e Edilson Silva, 1%. Outros candidatos somaram apenas 1% das intenções de voto e os que não responderam ou não quiseram opinar fecharam em 43%.
Pantaleão é o candidato que possui a maior rejeição, com 36% dos entrevistados afirmando que não votariam nele de "jeito nenhum". Em segundo lugar aparece João Paulo (33%) e Geraldo Julio (29%). O tucano Daniel Coelho vem em terceiro lugar, com rejeição de 25%, seguido por Simone Fontana (24%).
A rejeição aos candidatos Carlos Augusto Costa, Edilson Silva e Priscila Krausesomam 23%, para a cada um dos postulantes. Outros 3% afirmaram que poderiam votar em todos (resposta espontânea)" e outros 10% não souberam ou não responderam a pergunta.
A pesquisa Ibope foi realizada com 805 eleitores da capital pernambucana entre os dias s 18 e 21 de agosto. A margem de erro do estudo é de três pontos percentuais, para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

Processo no TSE avança e Temer pode ser cassado

:  
Brasília 247 – Mesmo que consiga vencer a batalha do impeachment, o interino Michel Temer corre o risco de ser cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral logo na sequência.
O motivo: a perícia dos técnicos do TSE apontou que as empresas Rede Seg, VTPB e Focal não conseguiram comprovar os serviços para os quais foram contratadas, abrindo espaço para impugnação da chapa Dilma-Temer.
Leia, abaixo, nota divulgada pelo TSE:
A Corregedoria-Geral do TSE recebeu na noite desta segunda-feira (22), o laudo da perícia contábil determinada na AIJE 1943-58.
Em resumo, os peritos identificaram que as empresas Rede Seg, VTPB e Focal não apresentaram documentos hábeis a comprovar que os gastos eleitorais contratados pela chapa presidencial eleita em 2014 foram entregues em sua integralidade à campanha vitoriosa.
Por outro lado, o laudo pericial indicou que a Editora Gráfica Atitude não foi contratada pela chapa presidencial eleita em 2014.

22 agosto 2016

Pimenta pinta o retrato de um covarde!

Cadê o Lula, cadê a Dilma?, perguntavam
vale rio.png 
O retrato da covardia 
Pense comigo: um País luta por anos para conquistar a honra de sediar uma olimpíada. Disputa com grandes potências mundiais, e consegue. Na época Lula era o Presidente, e sua liderança, confiança e coragem foram decisivos para a conquista. Todos nós sabemos disso. Todos sem exceção sabem. No entanto seu nome jamais foi falado. Nenhuma autoridade brasileira, nenhuma grande rede de TV, nenhum jornal lembrou durante as olimpíadas que, sem ele, não existiria Rio 2016.
Dilma Rousseff, como ministra e como Presidenta, trabalhou muito para que o Brasil realizasse um evento de sucesso. Todos sabem que ela controlava pessoalmente os cronogramas, as metas e o andamento dos projetos para que tudo desse certo. Rio 2016 foi um sucesso. O nome de Dilma não foi citado. Não foi lembrado por ninguém.
Lula e Dilma tiveram seus nomes e protagonismos apagados da história da Rio 2016. Nas inúmeras retrospectivas nas TVs, suas imagens foram proibidas nas edições. Nos coquetéis e eventos, sequer fotos suas poderiam estar nos ambientes. Nos protocolos do governo interino seus nomes foram banidos.
O constrangimento foi a marca da presença dos representantes dos países que vieram ao Brasil. No coquetel que antecedeu a cerimônia de abertura, perguntavam insistentemente por Lula e Dilma. Muitos se reuniram com eles durante diferentes momentos na preparação dos jogos. Queriam vê-los, abraçá-los, agradecer. Mas suas presenças eram proibidas. Seus nomes, ignorados.
A vaia durante os 8 segundos envergonhados de Temer não deixou dúvidas: há algo muito errado acontecendo no Brasil.
No encerramento, pela primeira vez, ninguém veio. O primeiro-ministro japonês, por obrigação, por ser o próximo país-sede, teve que estar presente. Até agora tenta entender quem é esse indivíduo que não teve coragem de comparecer no encerramento do maior evento esportivo do mundo, que o Brasil é o anfitrião, porque tem medo do seu próprio povo. Temer é o retrato da covardia. O mundo sente vergonha por nós.
Fonte: Paulo Pimenta (PT-RS)

O retrato da covardia

: Pense comigo: Um País luta por anos para conquistar a honra de sediar uma olimpíada. Disputa com grandes potências mundiais, e consegue. Na época Lula era o Presidente, e sua liderança, confiança e coragem foram decisivos para a conquista. Todos nós sabemos disso. Todos sem exceção sabem. No entanto seu nome jamais foi falado. Nenhuma autoridade brasileira, nenhuma grande rede de TV, nenhum jornal lembrou durante as olimpíadas que, sem ele, não existiria Rio 2016.
Dilma Rousseff, como ministra e como Presidenta, trabalhou muito para que o Brasil realizasse um evento de sucesso. Todos sabem que ela controlava pessoalmente os cronogramas, as metas e o andamento dos projetos para que tudo desse certo. Rio 2016 foi um sucesso. O nome de Dilma não foi citado. Não foi lembrado por ninguém.
Lula e Dilma tiveram seus nomes e protagonismos apagados da história da Rio 2016. Nas inúmeras retrospectivas nas TVs, suas imagens foram proibidas nas edições. Nos coquetéis e eventos, sequer fotos suas poderiam estar nos ambientes. Nos protocolos do governo interino seus nomes foram banidos.
O constrangimento foi a marca da presença dos representantes dos países que vieram ao Brasil. No coquetel que antecedeu a cerimônia de abertura, perguntavam insistentemente por Lula e Dilma. Muitos se reuniram com eles durante diferentes momentos na preparação dos jogos. Queriam vê-los, abraçá-los, agradecer. Mas suas presenças eram proibidas. Seus nomes, ignorados.
A vaia durante os 8 segundos envergonhados de Temer não deixou dúvidas: há algo muito errado acontecendo no Brasil.
No encerramento, pela primeira vez, ninguém veio. O primeiro-ministro japonês, por obrigação, por ser o próximo país-sede, teve que estar presente. Até agora tenta entender quem é esse indivíduo que não teve coragem de comparecer no encerramento do maior evento esportivo do mundo, que o Brasil é o anfitrião, porque tem medo do seu próprio povo. Temer é o retrato da covardia. O mundo sente vergonha por nós.

A merecida ausência de Michel Temer na Rio 2016

:
A ausência de Michel Temer da cerimônia de encerramento da Rio 2016 é uma demonstração de fraqueza política do presidente interino, que preferiu não enfrentar a massa reunida na Maracanã.
Temer temeu uma vaia inesquecível e um grito Fora Temer!  para entrar na história e quem sabe modificá-la, dias antes do Senado Federal reunir-se para debater o impeachment.
A ausência teve um aspecto didático, porém. Nem Temer nem seus ministros poderiam reivindicar qualquer coisa positiva com uma iniciativa que se mostrou um sucesso no plano da organização e revelou um animador sinal de progresso do esporte brasileiro na última década e meia.
É correto lembrar a dor e o sofrimento de famílias que foram desalojadas de seus lares, sendo que uma pequena parcela recebeu até agora a justa compensação. É um drama a ser encarado, resolvido e denunciado enquanto não tiver uma solução aceitável. Mas a dor dos mais pobres e excluídos nunca foi o motivo real para críticas e profecias de mau agouro, certo?   
Como sabem até as águas da baía de Guanabara, todas as medalhas esportivas pertencem aos atletas vitoriosos, seus auxiliares e suas famílias.
Os troféus políticos --  de ouro, prata e bronze --  são produto do período Lula-Dilma, que trouxe a Olimpíada para o Brasil e demonstrou competência para garantir seu sucesso em parceria com o prefeito Eduardo Paes, do Rio de Janeiro.
Como ocorreu com tantos avanços realizados no período, até mais importantes do que uma Olimpíada, Temer apunhalou essa herança pelas costas ao assumir um golpe de Estado urdido pelos adversários logo após a quarta derrota consecutiva em eleições presidenciais. O número de medalhas é recorde. Em outro feito, nunca o Brasil ganhou tantas de ouro. E é óbvio, como os atletas são os primeiros a reconhecer, que esse resultado é inseparável de um esforço para assegurar, ao esporte brasileiro, um apoio em programas públicos que há muito era reivindicado e nunca foi feito. 
O reconhecimento de turistas e visitantes é tão grande que a mentira dos nadadores norte-americanos sobre um assalto numa madrugada de embriaguez mereceu repúdio local e internacional.
O ouro no futebol, primeiro da história, não deixa dúvidas sobre o resultado geral. Após a dramática final contra os alemães, a população tem direito a festejar uma vitória completa, naquele esporte que a partir de ontem pode voltar a ser orgulho nacional.    
   A principal contribuição do governo interino para a Rio 2016 foi, dias antes, realizar prisões de cidadãos acusados de planejar atos terroristas -- iniciativa que, baseada ou não em suspeitas reais, criou pelo espalhafato uma desnecessária tensão política, servindo para alimentar um ambiente injusto de pessimismo e medo.
  Tudo que era para dar errado deu certo. E a etiqueta recomenda, nesses casos, que o melhor é sair de fininho.
Para outras informações, leia outra nota sobre as Olimpíadas publicada aqui: http://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/250794/At%C3%A9-na-Olimp%C3%ADada-querem-roubar-Dilma.htm

ABRACE O NOVO VOCÊ TAMBÉM!

Amigo meu de verdade, venho aqui no meu espaço, dizer para você que eu tenho um candidato a vereador, preparado com ideias novas e propostas pra nossa cidade, que está fazendo a Fé & Política, ele tem uma história de vida além de sonhar em fazer diferente na política, precisamos renovar com qualificação. Lamark Yure, tem serviço prestado, foi Conselheiro Tutelar e conhece as necessidades das Famílias jardinense, Assistente Social de formação e com especialização em Educação, Pobreza e Desigualdade Social pela UFRN. Por isso, eu digo que ele está preparado para ser nosso Vereador, dê um chance ao novo você também.

Meditando o Evangelho do dia!

Evangelho (Lc 1,26-38)
O Senhor esteja convosco.
Ele está no meio de nós.
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria.
O anjo entrou onde ela estava e disse: "Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!" Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação.
O anjo, então, disse-lhe: "Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim".
Maria perguntou ao anjo: "Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?" O anjo respondeu: "O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, porque para Deus nada é impossível".
Maria, então, disse: "Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!" E o anjo retirou-se.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Lc 1, 26 - 38
Jesus se insere na história da humanidade e, ao fazê-lo, também passa a ter uma história. Ele é verdadeiramente homem e assume em tudo a condição humana, menos o pecado Ao comemorarmos a Imaculada Conceição da Virgem Maria, estamos comemorando um fato da história do próprio Cristo, pois a Imaculada Conceição de Maria está condicionada ao nascimento de Cristo, uma vez que Deus estava preparando o ventre digno de receber seu próprio Filho. Com isso, podemos perceber a ação do Deus que é Senhor da história e que, agindo na própria história da humanidade, conta com a colaboração de todos para a realização do seu plano.

Seguindo a Peregrinação da nossa Padroeira a Senhora dos Aflitos

Lembrando para todos, que hoje dia 22/08, às 19h, será celebrada mais uma Peregrinação da Senhora dos Aflitos na residência de ANTÔNIO DE MAJOR E FAMÍLIA, à Rua Ortulano Veras, nº 190 – São José, próximo a padaria de Isaias, com celebração da Santa Missa. Participe fervorosamente deste momento único. Sintam-se todos convidados! O melhor da Festa é a sua preparação.

Dilma: não dou a eles o presente da renúncia

:  
Em entrevista concedida ao jornalista Roberto Cabrini e exibida nesta madrugada, a presidente Dilma Rousseff falou do processo de impeachment, da traição do interino Michel Temer e da perseguição judicial ao ex-presidente Lula, entre outros temas.
"Não tenho a menor intenção de renunciar. Não dou esse presente a eles", disse Dilma, ao ser questionada sobre a hipótese de renúncia. Ela também lembrou que "jamais vai jogar a toalha".
Em relação ao processo de impeachment, ela afirmou que ocorre porque muitos, como disse o senador Romero Jucá (PMDB-RR), querem estancar a sangria da Lava Jato porque "temem alguma delação".
Ela também explicou por que o processo atual não passa de um golpe de estado. "Sou vítima de um julgamento fraudulento, que tem como objetivo fazer uma eleição indireta", afirmou, lembrando que seus antecessores também cometeram as chamadas pedaladas fiscais. "Ou é crime para todo mundo ou não é para ninguém", afirmou.
Dilma também disse que Temer traiu não apenas a ela, mas também os eleitores. "Temer não foi eleito para fazer o que está fazendo. Foi eleito com o meu programa de governo".
Em relação aos escândalos de corrupção, ela disse não ter qualquer responsabilidade. "Não tenho responsabilidade nenhuma se um funcionário da Petrobras resolveu ser corrupto". Mesmo em relação a acusações de caixa dois para o marqueteiro João Santana, ela disse não ter qualquer envolvimento. "Eu não reconheço, eu não paguei. Não vou assumir responsabilidade sobre o que eu não controlo. É público e notório que não participei".
Ela também defendeu o presidente Lula, dizendo que uma eventual prisão do ex-presidente seria "uma temeridade".

Eleonora: golpe fará o Brasil voltar a ser quintal dos Estados Unidos

:  
O golpe de 2016 faz parte de um projeto de recolonização do Brasil e fará com que o País volta a ser, como no passado, um quintal dos Estados Unidos.
A avaliação é da jornalista Eleonora de Lucena, que foi editora-executiva da Folha de S. Paulo, em artigo publicado nesta segunda-feira.
Leia abaixo:
Truculência
Por Eleonora de Lucena
O Brasil entrou no centro da disputa geopolítica mundial. Tem riquezas naturais, mercado interno, posição estratégica. Construiu economia diversificada e complexa, terreno para grandes empresas nacionais e ambiente potencial para desenvolvimento de tecnologias de ponta.
Os Estados Unidos, acostumados a nadar de braçada no continente, começaram a ver o avanço chinês no que consideram seu quintal. Investimentos, comércio, parcerias com os orientais cresceram de forma exponencial.
Não parece ser coincidência a intenção norte-americana de voltar a ter bases militares na América do Sul (na sempre sensível tríplice fronteira e na Patagônia, que vigia o estreito de Magalhães, curva entre dois mundos). Nem parece ser ao acaso a escolha dos alvos do momento: a Petrobras, as grandes empresas e até o programa nuclear.
Nos últimos anos, o país mostrou zelar por sua autonomia e buscou alianças fora da influência dos EUA. Com China, Rússia, Índia e África do Sul, o Brasil ergueu os Brics e um banco de desenvolvimento inovador.
Aqui, reforçou o Mercosul – alvo imediato de ataque feroz do interino, afoito em mostrar serviço para o Norte e ressuscitar relações subalternas.
Esse contexto maior escapa da verborragia conservadora, ansiosa em reduzir a crise atual a um confronto raso entre supostos corruptos e hipotéticos éticos. Bastaram poucas semanas para deixar evidente a trama hipócrita e podre do bando que tenta abocanhar o poder.
O que está em jogo é muito mais do que uma simples troca de governo. É a própria ideia de país.
Falar de luta de classes e de projeto nacional deixou alguns leitores ouriçados. Mas, apesar da operação de marketing em curso, os objetivos do atropelo à Constituição são claros: concentrar riqueza, liberar mercados, desnacionalizar a economia, desmantelar o Estado.
O discurso dos sem-voto que se aboletaram no Planalto tenta editar um macarthismo tosco, elegendo um inimigo interno. Agridem os de vermelho (sempre eles!), citados como os culpados de todo o mal, numa manobra conhecida dos movimentos fascistas desde o início do século 20.
Quem se atreve a discordar do rolo compressor elitista é logo tachado de "maluco" pelos replicantes da direita raivosa. Dizem que os que apontam as contradições atuais são saudosos do século 19.
Viúvos do século 19 são os que querem agora surrupiar direitos e restabelecer condições de exploração do trabalho daqueles tempos. Com a retórica de uma suposta modernidade, atacam conquistas sociais e pregam o desmonte da corajosa Constituição de 1988.
Alegam que a matemática não permite que o Estado cumpra suas funções perante os cidadãos. Para eles, a matemática deve servir apenas aos mais ricos e a seus juros maravilhosos. Num giro chinfrim, mandam às favas o tal controle do deficit público: gastam tudo para atender corporações, amigos e ganhar votos.
Com uma cortina de fumaça, arriscam confundir esquerda com autoritarismo. Projetam, assim, no adversário, os seus desejos ocultos. Afinal, o programa dos não eleitos só poderá ser implantado integralmente num regime de força, que censure e elimine a voz dos mais fracos.
As exibições de truculência absurda nos estádios da Olimpíada, proibindo manifestações de "Fora, Temer!" e rasgando os direitos constitucionais de livre manifestação e opinião, parecem ser uma terrível amostra de tempos sombrios pela frente.
O Senado vai enfrentar o julgamento da história.

Rio 2016 termina com bolo de Temer diante do Japão

:  
A Olimpíada Rio 2016, conquistada pelo ex-presidente Lula e preparada pela presidente Dilma Rousseff, chega ao fim com um vexame diplomático protagonizado pelo interino Michel Temer.
Para evitar receber, antes da votação final do impeachment, as mesmas vaias que levou na abertura, que chegaram a 105 decibéis, ele deixou de ir à cerimônia de encerramento, evitando um encontro com o premiê japonês Shinzo Abe.
A desfeita causou mal-estar com a comitiva japonesa. Temer ofereceu um encontro em Brasília, que foi negado pelos japoneses, uma vez que Abe teria apenas 18 horas no Brasil, depois de uma viagem exaustiva. Ele veio porque Tóquio sediará os Jogos de 2020 e, tradicionalmente, o chefe de estado do país anfitrião passa o bastão olímpico ao responsável pela organização dos jogos seguintes.
Temendo novas vaias, Temer enviou apenas uma carta. "Confio que poderemos encontrar-nos proximamente. Teremos sempre a beneficiar-nos do diálogo franco e aberto sobre nossa diversificada agenda bilateral e sobre temas globais de interesse comum", disse Temer, na carta.
O presidente em exercício desejou sucesso na realização dos Jogos Olímpicos de 2020, que serão disputados em Tóquio.
Pela primeira vez na história, uma Olimpíada termina sem a representação de um chefe de estado.

21 agosto 2016

Peregrinação da Senhora dos Aflitos - Agenda da Semana

Paróquia de Nossa Senhora dos Aflitos Pastoral da Comunicação Paroquial – PASCOM Jardim de Piranhas/RN Peregrinação da Imagem de Nossa Senhora dos Aflitos


C O N V I T E 


A Paróquia de Nossa Senhora dos Aflitos, convida a toda população para participar da peregrinação da nossa Padroeira nos bairros e comunidades de nossa cidade.
Programação para essa semana:
* Segunda, 22 de agosto - Na residência de ANTÔNIO DE MAJOR E FAMÍLIA, à Rua Ortulano Veras, nº 190 – São José, próximo a padaria de Isaias.
* Terça, dia 23 de agosto - Na residência de SUELI E ERIVAN, à Rua Pedro Velho, Emboca, próximo ao Gordo de Videncial.
* Quarta, dia 24 de agosto – Na residência de MARIA DE FÁTIMA DOS SANTOS (Milia) e FÁBIO, à Rua Marluce Soares de Brito, Conjunto José Henrique de Araújo, com Missa presidida por D. Antônio Carlos, bispo diocesano.
* Quinta, dia 25 de agosto – Na residência de JEAN E ALESSANDRA, à Rua Carmo Chagas, próximo a Caixa D'água, com Missa presidida pelo bispo diocesano, D. Antônio Carlos.
* Sexta, dia 26 de agosto – Na residência de MARIA LÚCIA E CHICO MOTA, à Rua Manoel Fernandes de Souza, Santa Cecília, Em frente a Ivanildo de Paulo Laurindo e Dorinha.
Participe fervorosamente deste momento único. Sintam-se todos convidados! O melhor da festa é a sua preparação. Venha celebrar conosco!

Meditando o Evangelho do dia - Assunção de Nossa Senhora

Anúncio do Evangelho (Lc 1,39-56)
O Senhor esteja convosco.
Ele está no meio de nós.
PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
Glória a vós, Senhor.
Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: "Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu".
Então Maria disse: "A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o respeitam. Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre".
Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Lc 1, 39-56
O encontro de Maria com Isabel nos mostra um pouco do que deve ser um encontro de verdadeiro amor entre duas pessoas. Por um lado, vemos Maria, que vai ao encontro de Isabel assim que sabe da sua situação, vai para servir, fazer com que seu amor se transforme em gesto concreto. Quando encontra Isabel, a saúda, pois valoriza aquele momento de encontro e também a pessoa com quem se encontra. Por outro lado, vemos Isabel que, ao ver sua prima, exalta imediatamente todos os seus valores como mãe do seu Senhor, assim como as suas virtudes. E este encontro termina com um cântico de exaltação ao amor de Deus.

Abrace o NOVO você também!

Amigos meus de verdade, venho aqui no meu espaço, dizer para vocês, que eu tenho um candidato a vereador, preparado com ideias novas e propostas pra nossa cidade, que está fazendo a Fé & Política, ele tem uma história de vida além de sonhar em fazer diferente na política, precisamos renovar com qualificação. Lamark Yure, tem serviço prestado, foi Conselheiro Tutelar e conhece as necessidades das Famílias jardinense, Assistente Social de formação e com especialização em Educação, Pobreza e Desigualdade Social pela UFRN. Por isso, eu digo que ele está preparado para ser nosso Vereador, dê um chance ao novo você também.

O homem é bom, o homem é espetacular!


MINHA FOTO MINHA ARTE!

"A Eucaristia é a saúde da alma e do corpo, remédio de toda enfermidade espiritual, cura os vícios, reprime as paixões, vence ou enfraquece as tentações, comunica maior graça, confirma a virtude nascente, confirma a fé, fortalece a esperança, inflama e dilata a caridade. Na mesa da eucaristia só haverá comunhão se houver partilha".

PMDB usou fundo partidário para inflar renda de assessor de Temer

:  
Uma reportagem do jornalista Rubens Valente demonstra que Márcio Freitas, secretário de Comunicação do governo provisório, recebeu ilegalmente R$ 240 mil no ano passado.
Ao mesmo tempo em que era assessor de imprensa na vice-presidência da República, com salário de R$ 11,3 mil, Freitas recebia, por meio da empresa Entretexto, pagamentos mensais de R$ 20 mil da Fundação Ulysses Guimarães, que é bancada pelo Fundo Partidário, ou seja, pela União.
A lei 8.112/90 proíbe o servidor público de participar de gerência ou administração de sociedade privada.
Procurado por Valente, Freitas disse não exercer a gerência ou a administração da sua própria empresa.
No entanto, na prestação de contas do PMDB ao Tribunal Superior Eleitoral, é ele quem aparece como responsável por encaminhar notas fiscais e análises para comprovar a prestação dos serviços pagos pelo partido.
De acordo com a reportagem, em cinco meses os serviços nem chegaram a ser prestados. "Em sete de 12 meses de 2015, ele entregou textos de três páginas a título de 'análises e propostas sobre conjuntura política'. Em cinco meses (janeiro, março, setembro, outubro e dezembro) não há esses relatórios no TSE, mas só notas fiscais e um ofício assinado por Freitas aos então presidentes da fundação, Eliseu Padilha e Moreira Franco, hoje integrantes do primeiro escalão do governo Temer."
Numa de suas análises políticas, Freitas sugeriu ao PMDB que abraçasse o golpe parlamentar de 2016, em razão do vácuo político aberto no País após a eleição de 2014. "Sem rumo, a política brasileira segue à deriva e espera que alguém assuma o timão. Pode ser a grande hora de ousar", escreveu.
Questionado pelo repórter, ele não respondeu se os pagamentos continuaram a ser feitos em 2016.
À frente da secretaria de Comunicação, ele foi um dos responsáveis pela tentativa frustrada de desmonte da Empresa Brasileira de Comunicação, a EBC, da qual é hoje conselheiro.

Raduan prevê golpe tucano contra Temer e condena linchamento de Lula

:  
Um dos maiores nomes da literatura brasileira em todos os tempos, o autor Raduan Nassar, autor dos clássicos "Lavoura Arcaica" e "Um copo de cólera", condenou o processo de linchamento a que o ex-presidente Lula vem sendo submetido, após comandar o maior processo de inclusão social da história do Brasil, e também previu que o interino Michel Temer ainda será golpeado pelo PSDB, para que se retome de vez, no Brasil, a agenda neoliberal. Leia abaixo:
Cegueira e linchamento
Por Raduan Nassar
O inglês Robert Fisk, em artigo no jornal londrino "The Independent", afirma que, segundo as duras conclusões do relatório Chilcot sobre a invasão do Iraque, o ex-primeiro ministro Tony Blair e seu comparsa George W. Bush deveriam ser julgados por crimes de guerra, a exemplo de Nuremberg, que se ocupou dos remanescentes nazistas.
O poodle Blair se deslocava a Washington para conspirar com seu colega norte-americano a tomada do Iraque, a pretexto de este país ser detentor de armas de destruição em massa, comprovado depois como mentira, mas invasão levada a cabo com a morte de meio milhão de iraquianos.
Antes, durante o mesmo governo Bush, o brutal regime de sanções causou a morte de 1,7 milhão de civis iraquianos, metade crianças, segundo dados da ONU.
Ao consulado que representava um criminoso de guerra, Bush, o então deputado federal Michel Temer (como de resto nomes expressivos do tucanato) fornecia informações sobre o cenário político brasileiro. "Premonitório", Temer acenava com um candidato de seu partido à Presidência, segundo o site Wikileaks, de Julian Assange.
Não estranhar que o interino Temer, seu cortejo de rabo preso e sabujos afins andem de braços dados com os tucanos, que estariam governando de fato o Brasil ou, uns e outros, fundindo-se em um só corpo, até que o tucanato desfeche contra Temer um novo golpe e nade de braçada com seu projeto de poder -atrelar-se ao neoliberalismo, apesar do atual diagnóstico: segundo publicação da BBC, levantamento da ONG britânica Oxfam, levado ao Fórum Econômico Mundial de Davos, em janeiro, a riqueza acumulada pelo 1% dos mais ricos do mundo equivale aos recursos dos 99% restantes. Segundo o estudo, a tendência de concentração da riqueza vem aumentando desde 2009.
O senador Aloysio Nunes foi às pressas a Washington no dia seguinte à votação do impeachment de Dilma Rousseff na exótica Câmara dos Deputados, como primeiro arranque para entregar o país ao neoliberalismo norte-americano.
Foi secundado por seu comparsa tucano, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, também interino-itinerante que, num giro mais amplo, articula "flexibilizar" Mercosul, Brics, Unasul e sabe-se lá mais o quê.
Além de comprometer a soberania brasileira, Serra atira ao lixo o protagonismo que o país tinha conseguido no plano internacional com a diplomacia ativa e altiva do chanceler Celso Amorim, retomando uma política exterior de vira-lata (que me perdoem os cães dessa espécie; reconheço que, na escala animal, estão acima de certos similares humanos).
A propósito, o tucano, com imenso bico devorador, é ave predadora, atacando filhotes indefesos em seus ninhos. Estamos bem providos em nossa fauna: tucano, vira-lata, gato angorá e ratazanas a dar com pau...
Episódio exemplar do mencionado protagonismo alcançado pelo Brasil aconteceu em Berlim (2009), quando, em tribunas lado a lado, a então poderosa Angela Merkel, depois de criticar duramente o programa nuclear do Irã, recebeu a resposta de Lula: os detentores de armas nucleares, ao não desativá-las, não têm autoridade moral para impor condições àquele país. Lula silenciou literalmente a chanceler alemã.
Vale também lembrar o pronunciamento de Lula de quase uma hora em Hamburgo (2009), em linguagem precisa, quando, interrompido várias vezes por aplausos de empresários alemães e brasileiros, foi ovacionado no final.
Que se passe à Lava Jato e a seus méritos, embora supostos, por se conduzirem em mão única, quando não na contramão, o que beira a obsessão. Espera-se que o juiz Serio Moro venha a se ocupar também de certos políticos "limpinhos e cheirosos", apesar da mão grande do inefável ministro do STF Gilmar Mendes.
Por sinal, seu discípulo, o senador Antonio Anastasia, reproduz a mão prestidigitadora do mestre: culpa Dilma e esconde suas exorbitantes pedaladas, quando governador de Minas Gerais.
Traços do perfil de Moro foram esboçados por Luiz Moniz Bandeira, professor universitário, cientista político e historiador, vivendo há anos na Alemanha. Em entrevista ao jornal argentino "Página/12", revela: Moro esteve em duas ocasiões nos EUA, recebendo treinamento. Em uma delas, participou de cursos no Departamento de Estado; em outra, na Universidade Harvard.
Segundo o Wikileaks, juízes (incluindo Moro), promotores e policiais federais receberam formação em 2009, promovida pela embaixada norte-americana no Rio.
Em 8 de maio, Janio de Freitas, com seu habitual rigor crítico, afirmou nesta Folha que "Lula virou denunciado nas vésperas de uma votação decisiva para o impeachment. Assim como os grampos telefônicos, ilegais, foram divulgados por Moro quando Lula, se ministro, com sua experiência e talento incomum de negociador, talvez destorcesse a crise política e desse um arranjo administrativo".
Lula não assumiu a Casa Civil, foi rechaçado no Supremo Tribunal Federal pelo ministro Gilmar Mendes, um goleirão sem rival na seleção e, no álbum, figurinha assim carimabda por um de seus pares, Joaquim Barbosa, popstar da época e hoje estrela cadente: "Vossa Excelência não está na rua, está na mídia, destruindo a credibilidade do Judiciário brasileiro... Vossa Excelência, quando se dirige a mim, não está falando com seus capangas do Mato Grosso, ministro Gilmar".
Sugiro a eventuais leitores, mas não aos facciosos que, nos aeroportos, torciam o nariz ao ver gente simples que embarcava calçando sandálias Havaianas, que acessem o site Instituto Lula - o Brasil da Mudança.
Poderão dar conta de espantosas e incontestes realizações. Limito-me a destacar o programa Luz para Todos, que tirou mais de 15 milhões de brasileiros da escuridão, sobretudo nos casebres do sertão nordestino e da região amazônica. E sugiro o amparo do adágio popular: pior cego é aquele que não quer ver.
A não esquecer: Lula abriu as portas do Planalto aos catadores de matérias recicláveis, profissionalizando-os, sancionou a Lei Maria da Penha, fundamental à proteção das mulheres, e o Estatuto da Igualdade Racial, que tem como objetivo políticas públicas que promovam igualdade de oportunidades e combate à discriminação.
Que o PT tenha cometido erros, alguns até graves (quem não os comete?), mas menos que Fernando Henrique Cardoso, que recorria ao "Engavetador Geral da República", à privataria e a muitos outros expedientes, como a aventada compra de votos para sua reeleição.
A corrupção, uma enfermidade mundial, decorre no Brasil do sistema político, atingindo a quase totalidade dos partidos. Contudo, Lula propiciou, como nunca antes, o desempenho livre dos órgãos de investigação, como Ministério Público e Polícia Federal, ao contrário do que faziam governos anteriores que controlavam essas instituições.
A registrar ainda, por importante: as gestões petistas nunca falaram em "flexibilizar" a CLT, a Previdência, a escola pública, o SUS, as estatais, o pré-sal inclusive e sabe-se lá mais o quê, propostas engatilhadas pelos interinos (algumas levianamente já disparadas), a causar prejuízo incalculável ao Brasil e aos trabalhadores.
Sem vínculo com qualquer partido político, assisto com tristeza a todo o artificioso esquema de linchamento a que Lula vem sendo exposto, depois de ter conduzido o mais amplo processo de inclusão social que o Brasil conheceu em toda a sua história.