Os grandes tesouros estão escondidos mais perto que pensamos. É preciso valorizar as pedras para descobrir os diamantes. Naquela água barrenta de um rio qualquer, esconde-se a pepita de ouro. O garimpeiro sabe que, com paciência, ele irá descobrir o ouro escondido na lama. Aquele explorador de diamante sabe que, por trás daquela pedra feia, embaixo daquele terreno, existe uma pedra preciosa. É preciso paciência para discernir o cascalho da pedra valiosa! Assim também, dentro das pessoas existem tesouros e é preciso superar o preconceito para encontrar o verdadeiro valor (Mt 13,44-46).
Pe. Joãozinho, scj
A Igreja celebra hoje a Festa de Santa Rosa de Lima, virgem!

Evangelho (Mt 13,44-46)

Vende todos os seus bens e compra aquele campo.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,44-46

Naquele tempo disse Jesus à multidão: "O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

O ABSOLUTO DO REINO - Santa Rosa de Lima é padroeira da América Latina. Ao se referir a ela, em certa ocasião, o então cardeal Ratzinger (Papa Bento XVI) disse: "De certa forma, essa mulher é uma personificação da Igreja da América Latina: imersa em sofrimentos, desprovida de meios materiais e de um poder significativo, mas tomada pelo íntimo ardor causado pela proximidade de Jesus Cristo". Que Santa Rosa de Lima interceda por todos nós junto a Deus e, de modo muito particular, pela Igreja da América Latina. Santa Rosa de Lima, rogai por todos nós!
É bonito e salutar o costume de abençoar as pessoas. Bênção é ação de bem. Abençoar é "bem dizer", é dizer o bem. Quando louvamos a Deus, bendizemos o Senhor, uma benção sobe aos Céus! Mas a maior benção não é essa, é aquela que vem de Deus. Ele também nos "bem diz"! A diferença entre a nossa benção e a ďEle é que, quando Deus diz o bem, a palavra ďEle faz e acontece, é eficaz. Receba a bênção de Deus e o milagre acontecerá (Mt 19,13-15)! 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 19,13-15)

Deixai as crianças, e não as proibais de virem a mim, porque delas é o Reino dos Céus.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 19,13-15

Naquele tempo, levaram crianças a Jesus, para que impusesse as mãos sobre elas e fizesse uma oração. Os discípulos, porém, as repreendiam. Então Jesus disse: "Deixai as crianças e não as proibais de vir a mim, porque delas é o Reino dos Céus". E depois de impor as mãos sobre elas, Jesus partiu dali.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

ACOLHENDO OS PEQUENINOS - Existem muitas maneiras de impedir que os pequeninos se aproximem de Jesus, dentre elas, nossos gestos, palavras e atitudes escandalosas. Em outra passagem, Jesus já nos censurou fortemente: "Se alguém escandalizar um destes pequeninos que creem em mim, seria preferível para ele que lhe atassem ao pescoço uma pedra de moinho e o atirassem no fundo do mar". (Mt 18,6). Tomemos cuidado, portanto, com nossos escândalos, pois eles são mais nocivos do que podemos imaginar.
O celibato é uma forma de matrimônio com a missão em vista do anúncio do Reino dos Céus. Desde o início, Deus ordenou ao homem e à mulher que se unissem em matrimônio, por toda a vida, para serem criativos e procriativos e tivessem filhos e formassem uma família. E esta ordem vale para todos! De alguma maneira, é possível viver um matrimônio físico ou mesmo espiritual e também um matrimônio eclesial. Na igreja, o padre faz as vezes do Cristo esposo diante da sua esposa para gerar filhos para o Reino dos Céus. Como disse Jesus: "Quem puder entender, entenda" (Mt 19,3-12). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 19,3-12)

Moisés permitiu despedir a mulher, por causa da dureza do vosso coração. Mas não foi assim desde o início.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 19,3-12

Naquele tempo, alguns fariseus aproximaram-se de Jesus, e perguntaram, para o tentar: "É permitido ao homem despedir sua esposa por qualquer motivo?" Jesus respondeu: "Nunca lestes que o Criador, desde o início, os fez homem e mulher? E disse: 'Por isso, o homem deixará pai e mãe, e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne'? De modo que eles já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe".

Os fariseus perguntaram: "Então, como é que Moisés mandou dar certidão de divórcio e despedir a mulher?" Jesus respondeu: "Moisés permitiu despedir a mulher, por causa da dureza do vosso coração. Mas não foi assim desde o início. Por isso, eu vos digo: quem despedir a sua mulher – a não ser em caso de união ilegítima – e se casar com outra, comete adultério". Os discípulos disseram a Jesus: "Se a situação do homem com a mulher é assim, não vale a pena casar-se".
Jesus respondeu: "Nem todos são capazes de entender isso, a não ser aqueles a quem é concedido. Com efeito, existem homens incapazes para o casamento, porque nasceram assim; outros, porque os homens assim os fizeram; outros, ainda, se fizeram incapazes disso por causa do Reino dos Céus. Quem puder entender entenda".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

A SANTIDADE DO MATRIMÔNIO - Viver a castidade é um dom e uma graça. A castidade pelo Reino não nos torna estéreis, pelo contrário, situa-nos na liberdade criativa e geradora de vida. Castidade não é sinônimo de incapacidade de gerar vida; trata-se, tão simplesmente, de abdicar do sexo, e não da sexualidade, do amor! A castidade que os religiosos e outros homens e mulheres professam livremente favorece uma nova comunidade, uma fraternidade que não se funda nem na carne, nem no sangue, mas na vontade de Deus.
Corrigir com delicadeza é uma forma de caridade. Quem ama corrige. É preciso corrigir os filhos, corrigir os alunos, corrigir a nós mesmos e deixar-nos corrigir pelos outros. É preciso avaliar e ser avaliado, é preciso reconhecer os erros e, ao perceber o erro de alguém, é preciso ir pessoalmente, olho no olho e, com sinceridade delicada, dizer o que pensamos a respeito daquilo que consideramos um erro. Se a pessoa não se deixar corrigir, é preciso buscar mais alguém e corrigir em 2 ou 3. Finalmente, se a pessoa não se corrige, é preciso levar aos responsáveis (Mt 18,15-20). 
Pe. Joãozinho, scj
Celebramos a santidade de vida daquele que enriqueceu o mundo e a Igreja ao tornar-se apóstolo pela imprensa, cavaleiro da Imaculada Virgem Maria e mártir da caridade. São Maximiliano Maria Kolbe

Evangelho (Mt 18,15-20)

Se ele te ouvir, tu ganharás o teu irmão.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 18,15-20

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: "Se teu irmão pecar contra ti, vai corrigi-lo, mas em particular, a sós contigo! Se ele te ouvir, tu ganhaste o teu irmão. Se ele não te ouvir, toma contigo mais uma ou duas pessoas, para que toda a questão seja decidida sob a palavra de duas ou três testemunhas. Se ele não vos der ouvido, dize-o à Igreja. Se nem mesmo à Igreja ele ouvir, seja tratado como se fosse um pagão ou um pecador público. Em verdade vos digo, tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu. De novo, eu vos digo: se dois de vós estiverem de acordo na terra sobre qualquer coisa que quiserem pedir, isto vos será concedido por meu Pai que está nos céus. Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome eu estou ali, no meio deles".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

GANHAR O IRMÃO - O perdão é reflexo da misericórdia divina. Quando perdoamos, estamos compartilhando a graça do perdão que recebemos de Deus. Tal como Deus nos perdoa, devemos perdoar os outros. A beleza do perdão é que ele é divino e humano; todas as vezes que perdoamos, deixamos o divino resplandecer em nossa face, pois o perdão é o amor em sua pura gratuidade. Por essa razão, não é falso afirmarmos que o perdão é uma arma poderosa contra o mal. Senhor, ensina-nos a perdoar!
Para entrar no Céu, precisamos da simplicidade e da confiança de uma criança. O Céu é o eterno colo do Pai. Precisamos manter acordada a nossa infância, porque, às vezes, vamos ficando adultos e adulteramos valores que tínhamos quando ainda não sabíamos falar, mas éramos muito capazes de escutar. Estávamos atentos a todo o mundo que se revelava diante de nós, éramos crianças, gente criativa. Essa confiança de quem precisa do colo de Deus é a característica que abre pra nós a porta do Céu (Mt 18,1-5.10.12-14).
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 18,1-5.10.12-14)

Não desprezeis nenhum desses pequeninos.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 18,1-5.10.12-14

Naquele tempo, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: "Quem é o maior no Reino dos Céus?" Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles e disse: "Em verdade vos digo, se não vos converterdes, e não vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus. Quem se faz pequeno como esta criança, este é o maior no Reino dos Céus. E quem recebe em meu nome uma criança como esta é a mim que recebe.
Não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus veem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus. Que vos parece? Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove nas montanhas, para procurar aquela que se perdeu? Em verdade vos digo, se ele a encontrar, ficará mais feliz com ela, do que com as noventa e nove que não se perderam. Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
FAZER-SE PEQUENO - Jesus deixou claro: aquele que se exalta será humilhado; em contrapartida, aquele que se humilha será exaltado. O que não podemos nos esquecer, neste sentido, é que Deus tem outros critérios, que não são como os nossos. Só os humildes são grandes diante de Deus, e, por isso, grandes no Reino dos Céus. Esse modo de ser e de agir de Deus no mínimo nos coloca em crise; faz-nos parar. Todos sabemos o quanto nos custa viver essa lógica divina; mas também é verdade que todos sabemos a liberdade que ela nos proporciona!
Não iluda as pessoas com encantos! Revele também os riscos, desafios e dificuldades! É muito saudável encantar as pessoas ao iniciar um projeto, mas é preciso dizer que nem tudo serão sorrisos, haverá lágrimas. Nem tudo será luz, é preciso passar pela cruz. Nem tudo é certeza, existem riscos. Nem tudo serão facilidades, existem dificuldades a serem superadas. Jesus fez isso com seus discípulos: prometeu o Reino dos Céus, mas disse que, para chegar lá, é preciso passar por uma porta bem estreita (Mt 16,13-23). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 16,13-23)

Tu és Pedro. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 16,13-23

Naquele tempo, Jesus foi à região de Cesaréia de Filipe e ali perguntou a seus discípulos: "Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?" Eles responderam: "Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas".
Então Jesus lhes perguntou: "E vós, quem dizeis que eu sou?" Simão Pedro respondeu: "Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo". Respondendo, Jesus lhe disse: "Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu.
Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus". Jesus, então, ordenou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Messias. Jesus começou a mostrar aos seus discípulos que devia ir a Jerusalém e sofrer muito da parte dos anciãos, dos sumos sacerdotes e dos mestres da Lei, e que devia ser morto e ressuscitar no terceiro dia.
Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo, dizendo: "Deus não permita tal coisa, Senhor! Que isto nunca te aconteça!" Jesus, porém, voltou-se para Pedro, e disse: "Vai para longe, Satanás! Tu és para mim uma pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus, mas sim as coisas dos homens!"
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

CUIDADO COM A TENTAÇÃO - Hoje, somos chamados a medirmos nosso nível de amizade com o Senhor: "E vós, quem dizeis que eu sou?". Essa é uma pergunta feita para amigos, para aqueles em quem confiamos, a quem abrimos o coração e a vida, a quem nos damos a conhecer. A pergunta de Jesus exige conhecimento pessoal; não vale o que os outros dizem ou pensam! Deixemos as seguintes perguntas ressoarem em nosso dia: quem é Jesus para nós? Nós o conhecemos?
Quando for humilhado, procure reagir com humildade e verá que o Reino dos Céus é dos humildes! Havia uma mulher cananeia, que seguia Jesus, gritando e pedindo para que Ele curasse sua filha, que era atormentada por um demônio, mas Jesus não reagia. Os discípulos ficaram indignados. Eles diziam: "Manda essa mulher embora, ela grita atrás de nós"! E Jesus até disse: "Olha, eu fui enviado às ovelhas perdidas da casa de Israel". Mas ela insistia e Jesus disse ainda: "Não fica bem tirar o pão dos filhos e jogar aos cachorrinhos". E ela se humilhou. Ela disse: "É verdade, mas os cachorrinhos comem as migalhas que caem da mesa do dono". Jesus ficou tomado de compaixão e disse: "Tua fé é muito grande, mulher"! E, naquele momento, a filha dela ficou curada (Mt 15,21-28). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 15,21-28)

Mulher, grande é a tua fé!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 15,21-28

Naquele tempo, Jesus retirou-se para a região de Tiro e Sidônia. Eis que uma mulher cananeia, vindo daquela região, pôs-se a gritar: "Senhor, filho de Davi, tem piedade de mim: minha filha está cruelmente atormentada por um demônio!" Mas, Jesus não lhe respondeu palavra alguma. Então seus discípulos aproximaram-se e lhe pediram: "Manda embora essa mulher, pois ela vem gritando atrás de nós". Jesus respondeu: "Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel". Mas, a mulher, aproximando-se, prostrou-se diante de Jesus, e começou a implorar: "Senhor, socorre-me!" Jesus lhe disse: "Não fica bem tirar o pão dos filhos para jogá-lo aos cachorrinhos". A mulher insistiu: "É verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos!" Diante disso, Jesus lhe disse: "Mulher, grande é a tua fé! Seja feito como tu queres!" E desde aquele momento sua filha ficou curada.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

QUEM SÃO AS OVELHAS PERDIDAS? Que resposta dura Jesus deu à pobre mulher! Quem já não se sentiu assim diante de um pedido feito com tanta confiança a Deus? O silêncio e o "não" de Deus nos machucam muito! No entanto, a mulher cananeia, com muita simplicidade e verdade, ensina-nos uma fé perseverante, a fé do ajoelhar-se diante do Senhor em súplica; ensina-nos que uma fé madura não se escandaliza diante dos silêncios de Deus; espera, acolhe e dialoga. Senhor, concede-nos essa maturidade na fé!
Somente persevera no calor do deserto, quem conhece o oásis escondido no meio da aridez. Jesus sabia que aqueles discípulos teriam dificuldade de passar pela cruz, se não vissem, antecipadamente, a luz. Por isso, Ele subiu ao Monte Tabor e se transfigurou, mostrou o Céu por antecipação. E, então, eles entenderam que era para lá que estavam caminhando. Quem sabe o sabor da vitória, enfrenta os desafios da luta. É preciso ter uma meta, um sentido para a vida, uma terra prometida e, então, suportamos qualquer coisa para conquistá-la (Lc 9,28-36). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Lc 9,28b-36)

Enquanto Jesus rezava, seu rosto mudou de aparência.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 9,28b-36

Naquele tempo, Jesus levou consigo Pedro, João e Tiago, e subiu à montanha para rezar. Enquanto rezava, seu rosto mudou de aparência e sua roupa ficou muito branca e brilhante.
Eis que dois homens estavam conversando com Jesus: eram Moisés e Elias. Eles apareceram revestidos de glória e conversavam sobre a morte, que Jesus iria sofrer em Jerusalém. Pedro e os companheiros estavam com muito sono. Ao despertarem, viram a glória de Jesus e os dois homens que estavam com ele. E quando estes homens se iam afastando, Pedro disse a Jesus: "Mestre, é bom estarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias".
Pedro não sabia o que estava dizendo. Ele estava ainda falando, quando apareceu uma nuvem que os cobriu com sua sombra. Os discípulos ficaram com medo ao entrarem dentro da nuvem. Da nuvem, porém, saiu uma voz que dizia: "Este é o meu Filho, o Escolhido. Escutai o que ele diz!" Enquanto a voz ressoava, Jesus encontrou-se sozinho. Os discípulos ficaram calados e naqueles dias não contaram a ninguém nada do que tinham visto.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

O ÊXODO DE JESUS - Diante da glória de Deus, o homem se sente pobre e vazio. No entanto, Deus compartilha sua glória, reveste-nos, ressuscita-nos... Transfigura-nos! Dessa forma, criados à imagem e semelhança de Deus, nos convertemo-nos em sua glória aqui na Terra. Ao conceder aos três discípulos a graça de testemunharem a Transfiguração, Jesus estava permitindo algo bem mais profundo: que testemunhassem, por antecipação, aquilo que está reservado a todos que escutam e praticam a voz do Filho Amado.
Existem momentos de tristeza em que precisamos um tempo de silêncio, solidão e repouso. Permita-se! Não force a barra de demonstrar uma alegria que você não tem nesse momento. Jesus soube da morte de seu primo, João Batista, assassinado covardemente pelo rei Herodes. E o que foi que Ele fez? Tomou um barco, atravessou o mar e foi para um lugar deserto e afastado. Jesus subia a montanha, rezava... mas, naquele momento, Ele precisava esperar passar a tempestade, a tempestade daquele sentimento de perda. Tenha misericórdia de você mesmo nos momentos de tristeza (Mt 14,13-21)! 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 14,13-21)

Todos comeram e ficaram satisfeitos.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 14,13-21

Naquele tempo, quando soube da morte de João Batista, Jesus partiu e foi de barco para um lugar deserto e afastado. Mas quando as multidões souberam disso, saíram das cidades e o seguiram a pé. Ao sair da barca, Jesus viu uma grande multidão. Encheu-se de compaixão por eles e curou os que estavam doentes. Ao entardecer, os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram: "Este lugar é deserto e a hora já está adiantada. Despede as multidões, para que possam ir aos povoados comprar comida!" Jesus porém lhes disse: "Eles não precisam ir embora. Dai-lhes vós mesmos de comer!" Os discípulos responderam: "Só temos aqui cinco pães e dois peixes". Jesus disse: "Trazei-os aqui”. Jesus mandou que as multidões se sentassem na grama. Então pegou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos para o céu e pronunciou a bênção. Em seguida partiu os pães, e os deu aos discípulos. Os discípulos os distribuíram às multidões. Todos comeram e ficaram satisfeitos, e dos pedaços que sobraram, recolheram ainda doze cestos cheios. E os que haviam comido eram mais ou menos cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
COMPRAR OU DAR?

Os discípulos não imaginavam que, com apenas cinco pães e dois peixes, a multidão teria mais do que o suficiente para comer. Segundo a nossa lógica, o mais acertado seria despedir a multidão, livrar-se do desafio. Mas Jesus nos ensina algo transformador: quando se partilha, Deus faz o milagre. Por mais descomunais que sejam as situações-limite de nossos dias, sempre poderemos contribuir com algo para ajudar. Não nos preocupemos com o milagre, pois este vem de Deus!
Esteja sempre preparado para reaprender o que já sabe. A vida é uma escola. A lição que aprendemos ontem precisamos reaprender hoje e aprofundar e conhecer mais detalhes e entender o novo enfoque. Jesus ensinava os seus discípulos de mil maneiras, por parábolas, com exemplos. E Ele costumava dizer: "Quem tem ouvidos, ouça"! Muitas vezes estacionamos num saber como uma zona de conforto e nos tornamos medíocres, porque não estamos preparados para aprender mais. Apenas os humildes são sábios, porque sabem que não sabem (Mt 13,47-53). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 13,47-53)

Recolhem os peixes bons em cestos e jogam fora os que não prestam.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,47-53

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: "O Reino dos Céus é ainda como uma rede lançada ao mar e que apanha peixes de todo tipo. Quando está cheia, os pescadores puxam a rede para a praia, sentam-se e recolhem os peixes bons em cestos e jogam fora os que não prestam.
Assim acontecerá no fim dos tempos: os anjos virão para separar os homens maus dos que são justos, e lançarão os maus na fornalha de fogo. E aí, haverá choro e ranger de dentes. Compreendestes tudo isso?" Eles responderam: "Sim".
Então Jesus acrescentou: "Assim, pois, todo mestre da Lei, que se torna discípulo do Reino dos Céus, é como um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas". Quando Jesus terminou de contar essas parábolas, partiu dali.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

O ESCRIBA INSTRUÍDO SOBRE O REINO - A parábola do Evangelho de hoje nos recorda que o dom maravilhoso do Evangelho é para todos. A possibilidade de fazer parte do Reino, de ter vida plena, foi dada gratuitamente para todos. O Evangelho é um presente valioso que Deus, no seu amor, oferece a todos. Não podemos ficar inertes diante desse presente. É um presente que nos joga para frente, coloca-nos em uma postura ativa diante da vida, do irmão e da salvação. Obrigado, Pai do céu, por tão grande dádiva!
Movimentos religiosos, pastorais, serviços e grupos da PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DOS AFLITOS. 

Chegou o dia da abertura da visita pastoral do nosso BISPO DIOCESANO, D. Antonio Carlos Cruz Santos, missionário do Sagrado Coração. 
Onde está o BISPO, está a IGREJA. 
É com esse sentimento de júbilo e gratidão, que eu venho convocar TODOS OS JARDINENSES, para juntos estarmos reunidos na PRAÇA DE NOSSA SENHORA DOS AFLITOS, hoje, às 19h.
Serão 4 dias intensos de presença do nosso pastor com cheiro de ovelhas no meio do seu povo, ajudando-nos a perceber a beleza do "caminhar juntos" como Igreja de Jesus Cristo, a discernir melhor "a nossa vocação cristã e o caminho que Deus espera que se percorra na terra da MÃE DOS AFLITOS E DO APÓSTOLO DA CARIDADE PE. JOÃO MARIA CAVALCANTE.
DE CORAÇÃO ABERTO, JARDIM DE PIRANHAS TE ACOLHE D. ANTONIO CARLOS. 
Viver é discernir o bem do mal. Entre os bens, o melhor. Do melhor, minha vocação; enfim, escolher o amor. Santo Inácio de Loyola, o mestre do discernimento espiritual, preparou exercícios espirituais. Um mês para escolher só o amor. Mas, antes de chegar no único necessário, é preciso olhar ao nosso redor e ver o combate espiritual e conseguir distinguir: quem está sussurrando nos meus ouvidos? É o espírito do bem ou espírito do mal? É preciso viver em permanente discernimento espiritual (Mt 13,44-46). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 13,44-46)

Eu vos chamo meus amigos, pois vos dei a conhecer o que o Pai me revelou (Jo 15,15).

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: "O Reino do Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

O VALOR INFINITO DO REINO - Quem pode encontrar o Reino? Qualquer pessoa pode encontrá-lo! Às vezes, encontramos o Reino por pura graça, como a pessoa que encontra, por acaso, um tesouro escondido no campo. Outras vezes, nós o encontramos como resultado de uma busca ativa e incessante, tal qual aquele comerciante que estava procurando a pérola mais preciosa; ele sabia o que queria! Mas o que mais importa, ainda, é a nossa atitude diante do tesouro encontrado.
Escute as histórias dos idosos e acertará dos seus acertos e evitará seus erros! Feliz daquele que presta atenção na história que conta o seu avô, naquela história que conta a sua avó, ainda que, muitas vezes, eles gostem de repetir as mesmas histórias para ter certeza de que estão vivos, porque suas histórias são as suas memórias. E os filhos e netos, que caminham para o futuro, precisam de um passado para ter raiz. Hoje, vivemos numa sociedade sem raiz e sem memória e, por isso, muitas vezes, sem história (Mt 13,16-17).
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 13,16-17)

Muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 13,16-17

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: "Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
POR QUE FALAR EM PARÁBOLAS? Segundo a Tradição da Igreja, hoje fazemos memória aos pais de Nossa Senhora. Celebrar nossos pais é celebrar e lembrar de que temos uma história, e que essa história é repleta do amor protetor de Deus por nós. Com toda certeza, Joaquim e Ana foram para Maria o olhar e o abraço amoroso de Deus. Neste dia, elevemos uma oração de ação de graças pela vida e pela história de nossos pais. Todos temos lembranças bonitas sobre eles; deixemos que essas lembranças ocupem, por alguns minutos, nosso coração. E, agora, cada um de nós diga com o coração repleto de alegria: obrigado, Senhor, pela vida e pela história de meus pais!
A busca pelo prestígio e pelo poder está em nosso DNA. É preciso profunda conversão e, no tempo de Jesus, não foi diferente. Entre os apóstolos havia dois irmãos chamados Tiago e João, filhos de um tal de Zebedeu, que era sócio de Pedro na empresa de pesca, e que tinha uma esposa. E essa esposa foi até Jesus e fez um pedido estranho: "Mestre, lá no teu Reino, coloca os meus filhos um à tua direita e o outro à tua esquerda"! Entre os apóstolos houve um clima péssimo, porque aqueles queriam ser os dois primeiros. E continua assim até hoje: buscando os primeiros lugares. Jesus disse: "No Reino de Deus, reinar é servir, e quem quiser ser o maior, que seja o servidor" (Mt 20,20-28). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 20,20-28)

Vós bebereis do meu cálice.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 20,20-28

Naquele tempo, a mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido. Jesus perguntou: "O que tu queres?" Ela respondeu: "Manda que estes meus dois filhos se sentem, no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda". Jesus, então, respondeu-lhes: "Não sabeis o que estais pedindo. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?" Eles responderam: "Podemos". Então Jesus lhes disse: "De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou".
Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram irritados contra os dois irmãos. Jesus, porém, chamou-os e disse: "Vós sabeis que os chefes das nações têm poder sobre elas e os grandes as oprimem. Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo. Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

O EXEMPLO DO FILHO DO HOMEM - "Não sabeis o que pedis". Quando lemos o Evangelho de hoje, ficamos indignados com o pedido da mãe dos filhos de Zebedeu. Precisamos conter nossa indignação, porque essa atitude reside dentro de todos nós. Muitas vezes, também nós não sabemos o que estamos pedindo ao Senhor, e, na grande maioria das vezes, pedimos para não bebermos de seu cálice. Antes de fazermos nossos pedidos ao Senhor, tenhamos a coragem e a honestidade de vermos o que realmente estamos querendo.
Toda semente esconde um milagre de fecundidade, uma árvore, uma flor, um fruto. Acredite no milagre da semente, mas crie condições para que o milagre aconteça! Prepare a terra, coloque o adubo e, depois de semear, cuide da semente, coloque água e, depois, vá dormir, porque você pode plantar, mas é Deus quem faz crescer. Plante as sementes nos filhos, nos amigos, nos seus educandos, mas, depois, acredite no milagre da semente, que talvez germine quando você já não está próximo dela (Mt 13,1-9). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 13,1-9)

O semeador saiu para semear.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 13,1-9

Naquele dia, Jesus saiu de casa e foi sentar-se às margens do mar da Galileia. Uma grande multidão reuniu-se em volta dele. Por isso Jesus entrou numa barca e sentou-se, enquanto a multidão ficava de pé, na praia. E disse-lhes muitas coisas em parábolas: "O semeador saiu para semear. Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os pássaros vieram e as comeram. Outras sementes caíram em terreno pedregoso, onde não havia muita terra. As sementes logo brotaram, porque a terra não era profunda. Mas, quando o sol apareceu, as plantas ficaram queimadas e secaram, porque não tinham raiz.
Outras sementes caíram no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram e sufocaram as plantas. Outras sementes, porém, caíram em terra boa, e produziram à base de cem, de sessenta e de trinta frutos por semente. Quem tem ouvidos, ouça!"
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

A SORTE DA SEMENTE - Jesus anunciou o Reino de Deus e a conversão. É um anúncio de salvação e felicidade para todo ser humano. Jesus não nos deu o conceito do Reino, mas desvendou-nos a sua natureza por meio das parábolas, que são comparações tiradas da vida e da natureza. E a parábola do Evangelho de hoje nos apresenta o Reino de Deus como uma semente espalhada por um esperançoso semeador, Jesus Cristo. Apesar dos obstáculos, a semente consegue germinar e dar frutos. Não tenhamos medo dos obstáculos; acreditemos na força da semente!
Existem laços de sangue, mas também de suor e de lágrimas, que nos fazem da mesma família. Jesus tinha sua família de sangue, seus familiares, parentes, primos, a sua mãe. Mas, aqueles que O seguiam, caminhavam com Ele; aqueles que choravam das Suas lágrimas e sorriam de Suas vitórias, iam se tornando membros de uma nova família, que hoje nós chamamos de igreja, os convidados, os convocados, aqueles que se reúnem em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo, e que choram juntos, e que caminham lado a lado, passo a passo nas pegadas de Jesus (Mt 12,46-50). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 12,46-50)

E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: 'Eis minha mãe e meus irmãos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 12,46-50

Naquele tempo, enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. Alguém disse a Jesus: "Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo". Jesus perguntou àquele que tinha falado: "Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?" E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: "Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
QUEM É MINHA MÃE E QUEM SÃO MEUS IRMÃOS?

Fé robusta, esperança alegre e caridade ardente são atitudes que constituem a estrutura pessoal do cristão, a sua vida nova em Cristo, a sua pertença à família de Jesus, o seu serviço à vontade de Deus. Mas, para sermos revestidos dessas atitudes, precisamos estar sempre em contato com Deus por meio da oração, mergulhar no mistério de Cristo, escutar e assimilar sua Palavra e silenciar nosso coração.
Diga o nome das pessoas! Isso pode ser o início de uma grande amizade. Maria de Magdala, Maria Madalena, aquele dia foi levada pela saudade ao túmulo de Jesus e, quando chegou lá, viu que o túmulo estava vazio. E ela chorava: "Levaram o meu Senhor e não sei onde o puseram"! E, então, viu dois anjos que disseram: "Mulher, por que choras"? Não disseram o nome dela, disseram "mulher". E, então, voltando-se para trás, ela viu Jesus, mas não o reconheceu, até que Ele disse: "Maria", e ela disse: "Raboni", que significa "meu Mestre". Dizer o nome das pessoas é o começo de um ótimo relacionamento (Jo 20,1-2.11-18). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Jo 20,1-2.11-18)

Mulher, por que choras? A quem procuras?
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 20,1-2.11-18

No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. Então saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: "Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram". Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.
Os anjos perguntaram: "Mulher, por que choras?" Ela respondeu: "Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram". Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. Jesus perguntou-lhe: "Mulher, por que choras? A quem procuras?" Pensando que era o jardineiro, Maria disse: "Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar".
Então Jesus disse: "Maria!" Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: "Rabuni" (que quer dizer: Mestre). Jesus disse: "Não me segures. Ainda não subi para junto de meu Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus". Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: "Eu vi o Senhor!", e contou o que Jesus lhe tinha dito.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

NÃO ME RETENHAS - Maria Madalena é o protótipo do discípulo. Seu amor a faz ir além da morte e do sepulcro. Para quem ama, não há espaço para a morte, mas, sim, para a vida. Para quem ama, sempre haverá uma madrugada de domingo e a pedra do sepulcro nunca será grande o bastante para trancafiar a vida. Que, a exemplo de Maria Madalena, nunca nos deixemos vencer pelas aparentes derrotas. Para os discípulos de Jesus, a vida tem sempre a última palavra!