Eu gosto da rosa branca, que nasceu no meu jardim, gosto também do meu Deus e agradeço a Ele todos os momentos, por mandar a sua amizade.
Corrigir com ternura e humildade é uma arte e um gesto de caridade. Jesus recomendou que irmãos se corrigissem. Se, por acaso, você perceber que alguém está andando num caminho errado, chegue ao pé do ouvido e fale pra ele, que do seu ponto de vista, aquilo não está certo. Normalmente, não fazemos isso. Cometemos um grande erro! Procuramos uma outra pessoa e comentamos sobre os caminhos errados daquele irmão. E, logo, todos estão corrigindo alguém que não sabe de nada, que não ouviu falar. Olho no olho dos seus erros. Corrija, mas primeiro em particular (Mt 18,15-20)!
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 18,15-20)

Se ele te ouvir, tu ganharás o teu irmão.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 18,15-20

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: "Se teu irmão pecar contra ti, vai corrigi-lo, mas em particular, a sós contigo! Se ele te ouvir, tu ganhaste o teu irmão. Se ele não te ouvir, toma contigo mais uma ou duas pessoas, para que toda a questão seja decidida sob a palavra de duas ou três testemunhas. Se ele não vos der ouvido, dize-o à Igreja. Se nem mesmo à Igreja ele ouvir, seja tratado como se fosse um pagão ou um pecador público.
Em verdade vos digo, tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu. De novo, eu vos digo: se dois de vós estiverem de acordo na terra sobre qualquer coisa que quiserem pedir, isto vos será concedido por meu Pai que está nos céus. Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome eu estou ali, no meio deles”.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
CORREÇÃO FRATERNA - Corrigir os outros exige muita humildade e caridade daquele que o faz, conforme diz São Paulo: "Aspirai aos dons superiores. E agora, ainda vou indicar-vos o caminho mais excelente de todos" (1Cor 12,31). Jesus nos recomenda nunca corrigirmos o irmão na frente dos outros! Por quê? Porque é grande falta de caridade chamar a atenção em público, e, além disso, o resultado pode ser contraproducente. Ademais, que autoridade teremos nós se não estivermos dando exemplo daquilo que pretendemos corrigir em nosso irmão? Jesus nos avisou: "Por que olhas a palha que está no olho de teu irmão e não vês a trave que está no teu?" (Mt 7,3). Nem sempre o que julgamos ser erro é, de fato. As intenções de cada um só Deus conhece. Por isso, Jesus nos aconselha a chamarmos outra pessoa que nos acompanhe, pois corrigir os que erram é uma das obras de misericórdia espirituais.
A arte é uma rosa nascida no caminho da nossa vida, e que se desenvolve para suavizá-la.
Cada um de nós tem um anjo que nos guarda, protege, ilumina e anima. O anjo guardião é colocado por Deus como um presente, um dom; como um amigo que acompanha os nossos passos e sussurra nos nossos ouvidos palavras que escutou do coração de Deus. Esse anjo mensageiro e guardião nos acompanha do início ao fim da vida e estará do nosso lado no Céu. Foi o próprio Jesus que confirmou a existência do Anjo da Guarda, que é a expressão amiga da providência de Deus, que nunca se afasta de nós (Mt 18,1-5.10.12-14).
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 18,1-5.10.12-14)

Não desprezeis nenhum desses pequeninos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 18,1-5.10.12-14

Naquele tempo, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: "Quem é o maior no Reino dos Céus?" Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles e disse: "Em verdade vos digo, se não vos converterdes, e não vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus. Quem se faz pequeno como esta criança, este é o maior no Reino dos Céus. E quem recebe em meu nome uma criança como esta é a mim que recebe.
Não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus veem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus. Que vos parece? Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove nas montanhas, para procurar aquela que se perdeu? Em verdade vos digo, se ele a encontrar, ficará mais feliz com ela, do que com as noventa e nove que não se perderam. Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
QUE NINGUÉM SE PERCA - Os discípulos de Jesus, quando por Ele foram chamados, tinham interesses humanos. Cada um deles queria estar entre os primeiros no Reino dos Céus. E, não obstante o Mestre falar das qualidades espirituais desse Reino, os discípulos se mantinham com entendimento e interesse humanos. Chegavam até a discutir para saber quem seria o escolhido para se sentar em cada lado do trono, o que significava receber os maiores cargos. Por isso, perguntaram-lhe: "Quem é o maior no reino dos Céus?" (v. 1). Em resposta, Jesus chamou uma criança pequena, cujas ambições materiais são nulas e cuja segurança não está nas riquezas e no dinheiro, mas no colo dos pais. Aprendamos esta lição, nós que lutamos a vida inteira para entrar no Reino dos Céus: nossas riquezas sejam a caridade, e nossa segurança, o colo de nosso Pai dos Céus!
Para germinar, a semente precisa ficar escondida no silêncio da terra. Dê um tempo para Deus agir! Ele pediu para você semear, preparar a terra, fazer o que tinha que ser feito e você fez tudo certinho, na educação dos filhos, no trabalho, num projeto qualquer. Agora, é hora de dormir, de descansar. E você olha aquela terra com a semente escondida e vai dormir, acreditando que, no silêncio da noite, Deus agirá. Num determinado momento, precisamos esquecer nossas realizações porque, no dia seguinte, não terá mais uma terra solitária e nenhuma semente escondida. Lá, onde plantamos uma semente, haverá uma planta germinada e, um dia, uma árvore, uma hortaliça. Deus agiu (Jo 12,24-26).
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Jo 12,24-26)

Se alguém me serve, meu Pai o honrará.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 12,24-26

Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos: "Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas se morre, então produz muito fruto.
Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna. Se alguém me quer servir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
DA MORTE BROTA A VIDA - A hora de Jesus foi se aproximando. Ele tinha plena do consciência da sorte que o espera. A morte despontava, como inevitável, no horizonte de sua existência. Jesus sabia muito bem que sua vida seria fecunda se, no momento crucial, ele fosse capaz de passar pela prova suprema da morte. Aí sua fidelidade radical abriria, para a humanidade, o caminho de acesso a Deus.
O modo positivo como Jesus encarou a consumação de sua existência não deixou de perturbá-lo interiormente. Uma tentação possível, neste momento, seria a de pedir ao Pai para privá-lo desta circunstância pavorosa. Jesus, porém, reconheceu que toda a sua vida terrena esteve voltada para esta hora. Não seria correto, agora, preferir um atalho. Seria indigno optar pela fuga. A missão exigia dele seguir adiante.
Tudo é possível para quem tem fé, pois abre a vida para a ação da Graça de Deus. A fé é uma resposta à graça. Deus se entrega, gratuitamente, a nós e precisamos apenas dar uma resposta de fé, como fez Maria: "Eis aqui a serva do Senhor"! Esta fé tem muito pouco de humano. A própria fé é resultado da Graça de Deus. É Deus que nos agracia com o dom da fé, de responder a Deus: "Sim, eu aceito! Realiza o teu projeto, a tua obra em mim"! Isso é fé. Quem tem fé, passa por cima até das coisas, aparentemente, impossíveis. Tudo é possível para quem crê (Mt 17,14-20).Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 17,14-20)

Se tiverdes fé nada vos será impossível.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 17,14-20

Naquele tempo, chegando Jesus e seus discípulos junto da multidão, um homem aproximou-se de Jesus, ajoelhou-se e disse: "Senhor, tem piedade do meu filho. Ele é epiléptico, e sofre ataques tão fortes que muitas vezes cai no fogo ou na água. Levei-o aos teus discípulos, mas eles não conseguiram curá-lo!"
Jesus respondeu: "Ó gente sem fé e perversa! Até quando deverei ficar convosco? Até quando vos suportarei? Trazei aqui o menino".
Então Jesus o ameaçou e o demônio saiu dele. Na mesma hora, o menino ficou curado. Então, os discípulos aproximaram-se de Jesus e lhe perguntaram em particular: "Por que nós não conseguimos expulsar o demônio?"
Jesus respondeu: "Porque a vossa fé é demasiado pequena. Em verdade vos digo, se vós tiverdes fé do tamanho de uma semente de mostarda, direis a esta montanha: ‘Vai daqui para lá’ e ela irá. E nada vos será impossível".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
SEM FÉ, NADA É POSSÍVEL - Jesus se havia transfigurado diante de São Pedro, São Tiago e São João. Após terem descido da montanha, foram se reunir ao povo, e, nisto, um homem aproximou-se de Jesus para obter a cura do filho. Na ausência de Mestre, seus discípulos tinham tentado livrá-lo daquele mal, mas não haviam conseguido. Depois de Jesus ter devolvido a saúde ao filho desse homem, seus discípulos perguntaram-lhe: "'Por que não pudemos nós expulsar esse demônio?'. Jesus respondeu-lhes: 'Quanto a esta espécie de demônio, só se pode expulsar à força de oração e de jejum'"(vv. 19-21). Orar é confiar em Deus, mesmo quando pareça que nunca seremos atendidos. Quando, então, recebermos a graça, a solução será bem melhor do que aquela esperada por nós! Rezar implica o jejum de nossos vícios; jejum exige força de vontade e desejo de purificação também da alma.
Botão de rosa que não abre, não exala perfume.
Existem momentos maravilhosos em que uma porta do Céu se abre na Terra. Naquele dia, enquanto caminhavam em direção à Cruz, Jesus subiu no Monte Tabor e mostrou um Céu de luz! Pedro, Tiago e João ficaram maravilhados diante da Transfiguração, mas não durou mais do que uma noite. Ao amanhecer, Jesus já estava descendo daquele Monte para transfigurar pessoas e seguir o seu caminho de desfiguração na Cruz. Mas os discípulos estavam alimentados por ter experimentado o Céu! Deus nos dá migalhas de Céu, já nesta Terra, para encher de combustível de esperança o nosso coração nessa caminhada rumo ao Céu definitivo (Mt 17,1-9).
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 17,1-9)


O seu rosto brilhou como o sol.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 17,1-9

Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz. Nisto apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus. Então Pedro tomou a palavra e disse: "Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias". Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: "Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo meu agrado. Escutai-o!" Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra. Jesus se aproximou, tocou neles e disse: "Levantai-vos, e não tenhais medo". Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus. Quando desciam da montanha, Jesus ordenou-lhes: "Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão do Evangelho:
O DESTINO DO MESSIAS - Seis dias antes de sua Transfiguração, Jesus preveniu seus discípulos "que precisava ir a Jerusalém e sofrer muito da parte dos anciãos, dos príncipes dos sacerdotes e dos escribas; seria morto e ressuscitaria ao terceiro dia" (Mt 16,21). São Pedro, então, interpelou Jesus e protestou, tentando dissuadi-lo de ir a Jerusalém para se deixar prender e sofrer até ser morto. O Mestre lhe respondeu que seu pensamentos não eram de Deus, mas, sim, dos homens. No dia, nosso Salvador levou São Pedro, São Tiago e São João ao Tabor e lá se transfigurou diante deles. Da nuvem que se formou, veio a voz do Pai: "Eis o meu Filho, muito amado, em quem pus toda a minha afeição; ouvi-o"(vv.1-5). Ao descer, Jesus disse: "Levantai-vos e não temais" (v. 7).
O perfume das rosas deixa qualquer lugar mais interessante.
O silêncio de Deus nos incomoda. Acredite: cedo ou tarde Ele falará! Aquela mulher aflita corria atrás de Jesus e dos discípulos, gritando: "Filho de Davi, tem piedade de mim! Minha filha está cruelmente atormentada por um demônio"! E Jesus não respondeu nada! Os discípulos até pediam que Jesus mandasse a mulher embora, porque ela estava gritando e incomodando. Ela estava aflita, angustiada. Mas Jesus não falou nada! Ela sim. Começou a implorar: "Senhor, socorre-me!" E, novamente, mais silêncio. Mas a fé daquela mulher permaneceu confiante. E Jesus disse: "Mulher, a tua fé é grande. Seja feito como tu queres". E, naquele momento, sua filha ficou curada (Mt 15,21-28). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 15,21-28)

Mulher, grande é a tua fé!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 15,21-28

Naquele tempo, Jesus retirou-se para a região de Tiro e Sidônia. Eis que uma mulher cananeia, vindo daquela região, pôs-se a gritar: "Senhor, filho de Davi, tem piedade de mim: minha filha está cruelmente atormentada por um demônio!" Mas, Jesus não lhe respondeu palavra alguma. Então seus discípulos aproximaram-se e lhe pediram: "Manda embora essa mulher, pois ela vem gritando atrás de nós".
Jesus respondeu: "Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel". Mas, a mulher, aproximando-se, prostrou-se diante de Jesus, e começou a implorar: "Senhor, socorre-me!" Jesus lhe disse: "Não fica bem tirar o pão dos filhos para jogá-lo aos cachorrinhos". A mulher insistiu: "É verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos!" Diante disso, Jesus lhe disse: "Mulher, grande é a tua fé! Seja feito como tu queres!" E desde aquele momento sua filha ficou curada.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
A FÉ DOS PAGÃOS - "Não convém jogar aos cachorrinhos o pão dos filhos" (v. 26). Em nossa cultura ocidental, tal tratamento de Jesus para com aquela mulher que, embora estrangeira, pedia-lhe com tanta fé que curasse sua filha, seria altamente ofensivo. Lembremo-nos, porém, que Jesus era um judeu, e era assim que os judeus tratavam os seus vizinhos, que, por não adorarem seu Deus em Jerusalém, eram desprezados com nomes humilhantes: cachorros, porcos etc. Aquela mãe nos deixou um belíssimo exemplo de quem não desanima de rezar, mesmo que não seja logo atendida por Deus. A sua fé foi manifestada na maneira gentil com que respondeu ao tratamento áspero de Jesus, que, afinal, atendeu-a: "Disse-lhe, então, Jesus: 'Ó mulher, grande é tua fé! Seja feito como desejas'" (v. 28).
Na fé podemos realizar prodígios! Olhe para Jesus e vá em frente. O Senhor nos disse que seríamos capazes de realizar proezas, como as que Ele realizou e até maiores! Naquele dia em que Jesus foi em direção à barca dos discípulos, andando sobre as águas, Pedro teve uma atitude corajosa! Ele disse: "Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água! E Jesus disse: "Então vem"! E Pedro foi. Desceu da barca e começou a andar sobre a água. Estava realizando um prodígio! Mas, perdeu o foco. Sentiu o vento, pensou: "Quem sou eu? Um homem fraco pra andar sobre a água..." E, então, ele começou a afundar. Tenha fé, força e foco (Mt 14,22-36).
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 14,22-36)

'Senhor,manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água'.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 14,22-36

Depois que a multidão comera até saciar-se, Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despediria as multidões. Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós. A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho. A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário. Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar. Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados, e disseram: "É um fantasma". E gritaram de medo. Jesus, porém, logo lhes disse: "Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!" Então Pedro lhe disse: "Senhor, se és tu, manda-me ir a teu encontro, caminhando sobre a água". E Jesus respondeu: "Vem!" Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus. Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e começando a afundar, gritou: "Senhor, salva-me!" Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: "Homem fraco na fé, por que duvidaste?" Assim que subiram na barca, o vento se acalmou. Os que estavam na barca, prostraram-se diante dele, dizendo: "Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!"
Após a travessia desembarcaram em Genesaré. Os habitantes daquele lugar reconheceram Jesus e espalharam a notícia por toda a região. Então levaram a ele todos os doentes; e pediam que pudessem, ao menos, tocar a barra de sua veste. E todos os que a tocaram, ficaram curados.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
EM MEIO ÀS TEMPESTADES - A cena evangélica desenrola-se em meio aos ventos, tempestades e ondas encapeladas, que põem em risco a vida dos discípulos, enquanto atravessam o mar da Galiléia. Além disso, é noite! A natureza toda parece ter-se colocado contra o pequeno grupo. O quê fazer neste contexto desesperador, quando todos já haviam sido tomados pelo medo?A salvação aparece com a chegada de Jesus. Embora a tempestade continue, ele lhes recomenda a não temer, mas confiar. Quando o Mestre está com eles, podem estar seguros de que não perecerão.
A ousadia de Pedro, querendo por à prova o Mestre, acabou em fracasso. Amedrontado pelo vento furioso, começou a afundar. Sua falta de fé levou-o a duvidar da presença do Senhor. Donde o risco de quase ter sido tragado pelas ondas. Só se salvou porque recorreu a Jesus.
Este fato ilustra a vida da comunidade cristã, atribulada por perseguições, verdadeiras tempestades que devem enfrentar. Quando tudo parece concorrer para fazer a comunidade sucumbir, é preciso reconhecer a presença salvadora do Mestre. Até mesmo as lideranças, representadas por Pedro, correm o risco de perder a fé. Atitude arriscada, que pode levar a todos de roldão. Só é possível salvar-se, recorrendo a Jesus: "Senhor, salva-nos!"
Se não entendeu, pergunte. Perguntar é um jeito de amar. Naquele dia, Maria não entendeu muito bem e perguntou ao Anjo: "Como acontecerá isso"? Jesus parece que aprendeu a lição com sua mãe e tornou-se um Mestre perguntador. Das 300 frases de Jesus, registradas na Bíblia, ao menos cem são perguntas. Um terço de suas lições não são respostas. E os discípulos aprenderam que perguntar faz bem. E, naquele dia, perguntaram qual era o significado da parábola da boa semente e Jesus explicou. Quer ensinar, aprenda a perguntar! Os perguntadores são os melhores professores (Mt 13,36-43). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 13,36-43)

Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,36-43

Naquele tempo, Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: "Explica-nos a parábola do joio!" Jesus respondeu: "Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno. O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os ceifadores são os anjos. Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos: o Filho do Homem enviará os seus anjos e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal; e depois os lançarão na fornalha de fogo. Ali haverá choro e ranger de dentes. Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
EXPLICAÇÃO NECESSÁRIA - Após esta leitura, somos tentados a tirar conclusões apressadas de que, graças a Deus, não somos filhos do maligno, mas, sim, filhos do Reino, e que resplandeceremos como o Sol no Reino de Deus. (cf. v. 43), conforme Jesus prometeu. É um engano nosso. Na verdade, todos somos pecadores e, se aceitarmos praticar o mal, destruiremos nossa vida. Todos nós temos sementes do bem e do mal que crescem dentro do “campo” de nosso coração. Nele, coexistem forças opostas. Portanto, temos de admitir essa verdade, ter paciência com nós mesmos, e não nos irritarmos porque falhamos. Nossa consciência nos acusa de muitos erros que cometemos todos os dias, reações que não conseguimos evitar etc. Não podemos, porém, desanimar, nem perder a esperança de melhorar a cada dia. Quem plantou a boa semente em nós foi Deus, e somente Ele pode eliminar o mal que há dentro de nós.
Aquilo que os olhos não veem e os ouvidos não ouvem, o coração percebe e entende. Como disse o filósofo, "o coração tem razões que a própria razão desconhece" ou, como disse o poeta, "o essencial é invisível aos olhos, só se vê bem com o coração". Reconheça os saberes que apenas o amor pode saborear, apenas o afeto pode encontrar. Não basta a razão, é preciso o coração; não basta a inteligência, é preciso a sensibilidade da alma e, então, entenderemos os segredos ocultos entre a Terra e o Céu. Entenderemos os mistérios de Deus (Mt 13,10-17).
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 13,10-17)

A vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,10-17

Naquele tempo, os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: "Por que tu falas ao povo em parábolas?" Jesus respondeu: "Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não é dado. Pois à pessoa que tem, será dado ainda mais, e terá em abundância; mas à pessoa que não tem, será tirado até o pouco que tem. É por isso que eu lhes falo em parábolas: porque olhando, eles não veem, e ouvindo, eles não escutam, nem compreendem. Deste modo se cumpre neles a profecia de Isaías: 'Havereis de ouvir, sem nada entender. Havereis de olhar, sem nada ver. Porque o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, para não ver com os olhos nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure'. Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
POR QUE FALAR EM PARÁBOLAS?
Os apóstolos ouviam o que Jesus pregava e aplicavam a si. Humildes, tinham vontade de mudar de vida para ir pelo caminho que Ele lhes propunha. Já as autoridades judaicas, principalmente os fariseus, saduceus e escribas, também ouviam o que Jesus pregava, mas não queriam se converter à doutrina dele; escutavam-no já com o espírito preparado para criticá-lo e fazer-lhe armadilhas. Essa abertura do coração para receber a Palavra é graça de Deus. Precisamos rezar e pedir-lhe que mude o nosso coração de pedra em coração de carne.

O vazio do não saber, pode revelar muitas verdades. A ausência é uma forma de presença. E Maria Madalena entendeu isso perfeitamente quando seu coração sentia saudade do seu melhor amigo, que havia sido cruelmente crucificado e morto. Mas, naquela madrugada, no Jardim, ao olhar para um sepulcro vazio, seu coração não entendeu, mas, de alguma maneira, a sua alma percebeu alguma presença naquela dramática ausência: "Tiraram o Senhor do túmulo e não sabemos onde o colocaram!" Não saber e reconhecer que não sabe é um primeiro passo para o milagre do conhecimento, para as descobertas mais essenciais da vida (Jo 20,1-2.11-18).
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Jo 20,1-2.11-18)

Mulher, por que choras? A quem procuras?

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 20,1-2.11-18

No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: "Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram". Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. Os anjos perguntaram: "Mulher, por que choras?" Ela respondeu: "Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram". Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. Jesus perguntou-lhe: "Mulher, por que choras? A quem procuras?" Pensando que era o jardineiro, Maria disse: "Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar". Então Jesus disse: "Maria!" Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: "Rabunni" (que quer dizer: Mestre). Jesus disse: "Não me segures. Ainda não subi para junto do Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus". Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: "Eu vi o Senhor", e contou o que Jesus lhe tinha dito.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobe o Evangelho:
NÃO ME RETENHAS! 
Na Festa de Santa Maria Madalena, meditemos um trecho deste Evangelho, em que aparece gritante a diferença entre a atitude dela e a dos apóstolos. Estes se conservavam fechados no Cenáculo, com medo dos judeus, ao passo que ela, ainda no escuro, acorreu ao sepulcro para ungir o corpo de Jesus. Após ter constatado que o sepulcro estava vazio, depois de ter avisado aos apóstolos, continuou ali chorando. Nós, quando temos um compromisso muito importante, cercamo-nos de cuidados para não perdê-lo. Estamos comprometidos com Jesus para continuar a sua obra? Será que, para nós, essa missão tem importância, a ponto de nos sacrificarmos para dar conta dela?

Existem famílias geradas pelo sangue; outras, pelo suor, pelas lágrimas, e famílias na fé. Temos irmãos de sangue e isso é muito importante, e há um afeto especial entre nós. Mas existe uma família, no lugar onde trabalhamos, pessoas com quem partilhamos as dificuldades do dia a dia e acabam formando uma verdadeira família no trabalho, no suor. E alguns laços familiares são construídos pela amizade da lágrima, da solidariedade naquela hora difícil... Mas Jesus disse que a família dele era unida por laços de fé, por aqueles que fazem a vontade de Deus, que praticam a vontade de Deus. Esse é irmão de Jesus e neles temos um mesmo Pai e somos uma mesma família (Mt 12,46-50).
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 12,46-50)

E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: 'Eis minha mãe e meus irmãos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 12,46-50

Naquele tempo, enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. Alguém disse a Jesus: "Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo". Jesus perguntou àquele que tinha falado: "Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?" E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
A FAMÍLIA DE JESUS - As autoridades judaicas se reuniram para decidir o que fazer, pois a nova doutrina de Jesus ia contra os diversos preceitos da Lei e, segundo eles, fazia o povo segui-lo, em vez de obedecer-lhes. Eles não compreendiam que Jesus seguia muito bem os preceitos de Moisés,porém, balanceados com a misericórdia. Por isso, o Mestre libertava vários doentes de suas enfermidades, mas os fariseus não o aceitavam. Jesus, com imensa paciência, dava-lhes exemplos demonstrando que eles próprios faziam atividades urgentes aos sábados. Após ter curado um homem no sábado, o Senhor apresentou-lhes o seguinte argumento: "Depois, dirigindo-se a eles, disse: 'Qual de vós que, se lhe cair o jumento ou o boi num poço, não o tira imediatamente, mesmo em dia de sábado?' A isso, nada lhe podiam replicar".
charã, então, que o Mestre estava orgulhoso e louco, pois ia contra a Lei. Buscaram Maria Santíssima para que o viesse levar de volta para casa, E ela foi até lá com seus parentes. Jesus, mostrando a seus adversários que não era orgulhoso, nem louco, disse-lhes: "Todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe" (v. 48).
Botão de rosa que não abre, não exala perfume.
Feliz dia do Amigo!
Existem sinais de Deus, que não conseguimos ver, porque estamos cobrando milagres de Deus. Milagre não se cobra! Deus derrama sobre nós a sua graça e é preciso receber este banho de gratuidade, que vem como as estrelas no Céu, numa noite muito bonita. Mas, se ficamos pedindo o sol aparecer de noite, perdemos a oportunidade de ver o milagre das estrelas. E é assim que, às vezes, Deus nos dá a graça de respirar com tranquilidade, e nós queremos ganhar na loteria! Peça milagres, mas receba os milagres que Deus lhe dá, no dia a dia, na simplicidade de um novo amanhecer (Mt 12,38-42).
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 12,38-42)


No dia do juízo, a rainha do Sul se levantará contra essa geração.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 12,38-42

Naquele tempo, alguns mestres da Lei e fariseus disseram a Jesus: "Mestre, queremos ver um sinal realizado por ti". Jesus respondeu-lhes: “Uma geração má e adúltera busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal do profeta Jonas. Com efeito, assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim também o Filho do Homem estará três dias e três noites no seio da terra. No dia do juízo, os habitantes de Nínive se levantarão contra essa geração e a condenarão, porque se converteram diante da pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas. No dia do juízo, a rainha do Sul se levantará contra essa geração, e a condenará, porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
GERAÇÃO MÁ E ADÚLTERA - Os escribas e fariseus pediram a Jesus um milagre. Às vezes, também queremos o mesmo. Esquecemo-nos de que estamos cercados de milagres por todos os lados. Não nos lembramos de que Ele nos sustenta a cada segundo de nossa vida, pois, se assim não fosse, morreríamos. Nascemos em um mundo fantástico, preparado pelo Criador com todo carinho, com inúmeras plantas e animais, cada um segundo sua espécie. À noite, estende-se sobre nós um manto lindíssimo de astros e estrelas, cuja quantidade até hoje é uma incógnita. Outros milagres infinitamente maiores foram sua concepção no seio da Virgem Maria, sua Morte para nos abrir as portas do Paraíso e sua Ressurreição dos Mortos.
Quero sentir o perfume das rosas mais cedo. Por favor, enfeite a sua vida com as rosas que te mando todos os dias!