Não permita que pessoas estranhas o contaminem com suas estranhezas! Mantenha a justa distância. Aqueles dois sujeitos, dominados por uma legião de maldade, não conseguiram tirar a serenidade de Jesus. Ele expulsou o mal e seguiu o seu caminho. Se todos gritam, você não precisa gritar também porque vai ficar rouco; se todos estão desequilibrados, não procure ficar louco também. Seja normal, saudável, sereno. Se existe um mau humor no ambiente, não fique mal humorado também! Saiba ser sinal de contradição e sorrir diante dos estranhos que fazem questão de manter uma cara feia. Não se deixe contaminar (Mt 8,28-34)! 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 8,28-34)

Tu vieste aqui para nos atormentar antes do tempo?

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 8,28-34

Naquele tempo, quando Jesus chegou à outra margem do lago, na região dos gadarenos, vieram ao seu encontro dois homens possuídos pelo demônio, saindo dos túmulos. Eram tão violentos, que ninguém podia passar por aquele caminho. Eles então gritaram: "Que tens a ver conosco, Filho de Deus? Tu vieste aqui para nos atormentar antes do tempo?"
Ora, a certa distância deles, estava pastando uma grande manada de porcos. Os demônios suplicavam-lhe: "Se nos expulsas, manda-nos para a manada de porcos".
Jesus disse: "Ide". Os demônios saíram, e foram para os porcos. E logo toda a manada atirou-se monte abaixo para dentro do mar, afogando-se nas águas. Os homens que guardavam os porcos fugiram e, indo até a cidade, contaram tudo, inclusive o caso dos possuídos pelo demônio. Então a cidade toda saiu ao encontro de Jesus. Quando o viram, pediram-lhe que se retirasse da região deles.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
A VITÓRIA SOBRE O MAL - O texto do Evangelho de hoje traz uma mensagem de libertação da opressão e da dominação. Há certa semelhança entre o afogamento dos porcos, do texto de hoje, e o dos cavalos do faraó, que se afogaram quando os judeus fugiam do Egito. Após essa demonstração concreta do Senhor em favor de seu povo, Moisés assim cantou: "O Senhor é o herói dos combates, seu nome é Iavé. Lançou no mar os carros do faraó e o seu exército; a elite de seus combatentes afogou-se no Mar Vermelho" (Ex 15,3-4). Agora comparemos o texto do Êxodo ao do Evangelho: "Os demônios imploraram a Jesus: 'Se nos expulsas, envia-nos para aquela manada de porcos.' – 'Ide' – disse-lhes. Eles saíram e entraram nos porcos. Nesse instante, toda a manada se precipitou pelo declive escarpado para o lago, e morreu nas águas" (vv. 31-32). Coincidentemente, os judeus chamavam os estrangeiros de "porcos" (cf. Mt 15,27).
Se observássemos o lento desabrochar de um botão de rosa, o voo de um pássaro ou a transformação da noite em dia. Passaríamos a acreditar que milagres existem.
A tempestade não dura para sempre. Com fé, acredite que tudo passará! Naquele dia, Jesus estava na barca, os discípulos... e houve uma grande tempestade! Jesus dormia, por isso eles ficaram com medo e acordaram o Senhor, dizendo: "Senhor, salva-nos, pois estamos perecendo"! Toda tempestade provoca em nós um certo receio, um temor e até um medo, às vezes, um pânico, depois um desânimo. A resposta de Jesus para as nossas tempestades continua sendo a mesma: "Por que tendes tanto medo, homens fracos na fé"? Então, Ele ordenou que o vento cessasse e fez-se uma grande calmaria! Peçamos que o Senhor ordene que termine, também, a tempestade da pandemia (Mt 8,23-27)!
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 8,23-27)

Levantando-se, ameaçou os ventos e o mar, e fez-se uma grande calmaria.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 8,23-27

Naquele tempo, Jesus entrou na barca, e seus discípulos o acompanharam. E eis que houve uma grande tempestade no mar, de modo que a barca estava sendo coberta pelas ondas. Jesus, porém, dormia.
Os discípulos aproximaram-se e o acordaram, dizendo: "Senhor, salva-nos, pois estamos perecendo!" Jesus respondeu: "Por que tendes tanto medo, homens fracos na fé?" Então, levantando-se, ameaçou os ventos e o mar, e fez-se uma grande calmaria. Os homens ficaram admirados e diziam: "Quem é este homem, que até os ventos e o mar lhe obedecem?"
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
HOMENS FRACOS NA FÉ!
Todos nós passamos por grandes tempestades: a morte súbita de um parente, de um grande amigo, de um colega; a perda do emprego; a necessidade de ter de ficar em casa ou no hospital junto a uma pessoa da família, e tantas outras situações inesperadas que modificam o curso de nossas vidas. Vejamos o exemplo de Jesus na hora no momento de uma grande adversidade: o barco estava para afundar, mas Ele continuava tranquilo, dormindo! Assim também devemos ficar nos momentos difíceis. Saber que o Mestre está conosco conforta-nos o coração e ilumina-nos a mente. A tempestade não passa logo, mas nossa inteligência, à luz de Deus, encontra soluções que, antes, nem imaginaríamos. Reflitamos que, quando vêm as dificuldades, não é Deus quem nos está castigando, tampouco permitindo-as por causa de nossos pecados. As dificuldades da vida, sejam elas quais forem, vêm da limitação de nossa existência, da fraqueza da nossa natureza. Orar ao Senhor da Messe é pedir a Ele força para lutarmos.
Meus amigos, pense bem, sozinhos nós somos pétalas, mas, juntos somos rosas.
Entendei isto, todos vós que esqueceis Deus, para que eu não arrebate a vossa vida, sem que haja mais ninguém para salvar-vos! Quem me oferece um sacrifício de louvor, este sim é que me honra de verdade. A todo homem que procede retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.
Jesus chama aqueles que Ele quer. Escute a vocação que grita dentro de você! É um caminho de felicidade. A escolha é primeiro de Deus, somente depois, a nossa liberdade pode dizer "sim" ou "não" ao chamado de Deus. Mas, discernir esta vocação, é uma tarefa fundamental. Para isso, é necessário buscar os meios de discernimento vocacional, não só a vocação cristã mas também a profissão. Cada escolha da vida é uma vocação, é um chamado. E, quando Deus chama, Ele ama e dá os dons, os talentos necessários para cumprir esta vocação. Responda ao chamado de Deus e você será feliz (Mt 8,18-22)!
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 8,18-22)

Segue-me!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 8,18-22

Naquele tempo, vendo uma multidão ao seu redor, Jesus mandou passar para a outra margem do lago. Então um mestre da Lei aproximou-se e disse: "Mestre, eu te seguirei aonde quer que tu vás". Jesus lhe respondeu: "As raposas têm suas tocas e as aves dos céus têm seus ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça". Um outro dos discípulos disse a Jesus: "Senhor, permite-me que primeiro eu vá sepultar meu pai". Mas Jesus lhe respondeu: "Segue-me, e deixa que os mortos sepultem os seus mortos".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O DESEJO DE SER DISCÍPULO - Há uma distância entre os propósitos que fazemos e sua realização. Fazer propósitos é fácil, mas o mais importante é realizá-los! Há vários momentos de nossa vida em que prometemos não errar e, daí a pouco, erramos de novo. Se ofendemos alguém, a boa educação nos manda pedir desculpas, e fazemo-lo prontamente, diríamos, mecanicamente; não vem do coração, "é da boca para fora". É por isso que devemos rezar pela manhã, todos os dias, pedindo a Deus que prepare nosso coração, de tal modo que, se ofendermos alguém, nossas desculpas sejam pedidas com profundidade interior, pela graça do Senhor. O Evangelho de hoje nos dá exemplos que Mateus registrou sobre outro tipo de desculpa: aquela para não seguir Jesus, como "Desculpe-me Jesus, agora não tenho tempo para rezar", como se fôssemos nós os autores do tempo, e não Deus! É enganoso pensarmos que orar é sempre irmos para casa, fecharmos o quarto e pôr-nos a elevar o pensamento ao Senhor (!). A oração vem do nosso interior, e isso podemos fazer em quaisquer momento e lugar!
"Os homens cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim e não encontram o que procuram. E, no entanto, o que eles buscam poderia ser achado numa só rosa". Vá em busca do seu sonho. Se tropeçar, não pare nem perca de vista sua meta. Continue subindo. Só do alto podemos apreciar toda a paisagem.
Pedro e Paulo são as duas grandes colunas da Igreja nascente: a pedra e o vento. Pedro, com sua fé, se tornou uma pedra, um fundamento sólido para a Igreja de Jesus Cristo, o primeiro Papa! E Paulo, com a sua leveza carismática, movido por força do amor, é o vento impetuoso. Se Pedro é a pedra, Paulo é o vento; se Pedro é a segurança, Paulo é o avanço missionário; se Pedro representa a instituição apostólica, Paulo representa o carisma de tantas pessoas, que levam à frente, a mensagem de Jesus. Pedro, discípulo; Paulo, missionário (Mt 16,13-19). 
Pe. Joãozinho, scj
Anúncio do Evangelho (Mt 16,13-19)

Tu és Pedro e eu te darei as chaves do Reino dos Céus.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 16,13-19

Naquele tempo, Jesus foi à região de Cesaréia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: "Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?" Eles responderam: "Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas". Então Jesus lhes perguntou: "E vós, quem dizeis que eu sou?" Simão Pedro respondeu: "Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo".
Respondendo, Jesus lhe disse: "Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
FÉ E MISSÃO - "Jesus perguntou a seus discípulos: 'No dizer do povo, quem é o Filho do Homem?'. Responderam: 'Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas'. Disse-lhes Jesus: 'E vós, quem dizeis que eu sou?'. Simão Pedro respondeu: 'Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo!'".Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida. A vida terrena, sem a doutrina de Jesus, perde o sentido, que é servir os irmãos. É necessário que não desanimemos de lutar contra nós mesmos, sabendo dominar os sentidos e a sensibilidade, deixando-nos guiar pela luz de Deus. Orar – Senhor, por onde iremos senão pelo vosso Caminho? Dai-nos vossa graça, a fim de que permaneçamos no vosso amor.
Em vez de acumularmos riquezas materiais, juntemos boas obras no Céu.
Onde Jesus passa, gera vida e salvação. Receba esse toque de vida! Escute a Palavra de Deus na certeza que é Jesus quem fala. Receba a Eucaristia na certeza que é o Pão do Céu, que nos alimenta e dá a Vida Eterna. Jesus passou entre nós fazendo o bem e curando a todos! E continua passando em nossas paróquias, quando nos unimos em oração, em nossos sacerdotes, no testemunho de tantas pessoas que dão a vida para que outros vivam plenamente. E Jesus está presente no irmão sofrido, caído, com o qual nós nos solidarizamos, que ajudamos a levantar. Um dia, Jesus nos dirá: "Lembra? Era eu que estava no teu irmão sofrido" (Mt 8,5-17)!
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 8,5-17)

Muitos virão do Oriente e do Ocidente,e se sentarão à mesa junto com Abraão, Isaac e Jacó.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 8,5-17

Naquele tempo, quando Jesus entrou em Cafarnaum, um oficial romano aproximou-se dele, suplicando: "Senhor, o meu empregado está de cama, lá em casa, sofrendo terrivelmente com uma paralisia".
Jesus respondeu: "Vou curá-lo". O oficial disse: “Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu empregado ficará curado. Pois eu também sou subordinado e tenho soldados sob minhas ordens. E digo a um: 'Vai!', e ele vai; e a outro: 'Vem!', e ele vem; e digo a meu escravo: 'Faze isto!', e ele faz".
Quando ouviu isso, Jesus ficou admirado, e disse aos que o seguiam: "Em verdade, vos digo: nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé. Eu vos digo: muitos virão do Oriente e do Ocidente, se sentarão à mesa no Reino dos Céus, junto com Abraão, Isaac e Jacó, enquanto os herdeiros do Reino serão jogados para fora, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes".
Então, Jesus disse ao oficial: "Vai! e seja feito como tu creste". E, naquela mesma hora, o empregado ficou curado. Entrando Jesus na casa de Pedro, viu a sogra dele deitada e com febre. Tocou-lhe a mão, e a febre a deixou. Ela se levantou, e pôs-se a servi-lo. Quando caiu a tarde, levaram a Jesus muitas pessoas possuídas pelo demônio. Ele expulsou os espíritos, com sua palavra, e curou todos os doentes, para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaías: "Ele tomou as nossas dores e carregou as nossas enfermidades".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
UMA FÉ ADMIRÁVEL - Os judeus não falavam com os gentios. Jesus, porém, deixou que se aproximasse dele um centurião, que obedecia diretamente ao imperador romano, invasor de sua pátria, e que, por esse motivo, era odiado. Nosso Salvador não era preconceituoso, nem fazia distinção estre as pessoas; por isso, durante sua vida pública, acolhia e dirigia-se a pessoas que a Lei não contemplava: prostitutas, samaritanos, publicanos, ladrões etc... Jesus via o coração, e não as aparências. As descobertas que o Senhor fazia durante o contato com tais pessoas eram surpreendentes até para Ele próprio: “Ouvindo isto, cheio de admiração, disse Jesus aos presentes: "Em verdade vos digo: não encontrei semelhante fé em ninguém de Israel" . É que o Espírito Santo sopra onde quer! (cf. Jo 3,8).

Peça na certeza de que Deus lhe dará o melhor para você, ainda que não pareça! Naquele dia, um leproso se ajoelhou diante de Jesus e disse: "Senhor, se queres, tens o poder de me purificar". Jesus estendeu a mão, tocou nele e disse: "Eu quero! Fica limpo". Aquele homem deixou o milagre nas mãos de Jesus e ofereceu a sua miséria, unida à sua fé. Nem sempre recebemos as bênçãos que gostaríamos de receber! Algumas não são fáceis de compreender. Podemos pedir dinheiro e esse dinheiro ser a nossa ruína. E, às vezes, Deus pode nos dar a graça de um sofrimento, que pode ser a porta da salvação. O que é melhor para nós? Deixe essa decisão nas mãos de Deus (Mt 8,1-4) 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 8,1-4)

Se queres, tu tens o poder de me purificar.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 8,1-4

Tendo Jesus descido do monte, numerosas multidões o seguiam. Eis que um leproso se aproximou e se ajoelhou diante dele, dizendo: "Senhor, se queres, tu tens o poder de me purificar". Jesus estendeu a mão, tocou nele e disse: "Eu quero, fica limpo". No mesmo instante, o homem ficou curado da lepra. Então Jesus lhe disse: "Olha, não digas nada a ninguém, mas vai mostrar-te ao sacerdote, e faze a oferta que Moisés ordenou, para servir de testemunho para eles".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
QUERO FICAR LIMPO!
Um leproso aproximou-se de Jesus e prostrou-se diante dele, dizendo: "Se quiseres podes curar-me" (v. 2). Movido de misericórdia, o Senhor o curou e libertou-o da impureza legal que lhe impunha a Lei, deixando, assim, transparecer que era contra as estruturas criadas pela má interpretação da Lei de Moisés. Neste episódio, ao curar aquele pobre homem, Jesus vai contra a exclusão dos leprosos do convívio da comunidade, permitindo-lhes que se aproximem dele. Sem dúvida, havia o perigo do contágio, mas nem por isso essas pessoas podiam ser tratadas de maneira desumana. A Lei determinava que aquele que se chegasse aos leprosos ficava impuro também. É por isso que Jesus diz àquele homem: "Vê que não o digas a ninguém" (v. 4). Não obstante essa advertência, aquele homem, cheio de alegria, divulga a todos o acontecido. Por causa disso, Jesus não podia entrar publicamente nas cidades; conservava-se fora, nos lugares despovoados, mas de toda parte vinham a Ele os excluídos. E nós, como tratamos nossos doentes? Arranjamos um tempo para levar-lhes o conforto de uma visita? Pode parecer pouco, mas é o que Jesus pede de nós: "Vinde, benditos de meu Pai [...] porque estava enfermo e me visitastes" (Mt 25,36).
Com otimismo, até as flores parecem sorrir, pois um coração positivo acredita que tudo é possível e tudo vai passar, Deus existe!
Não se iluda com as preces aos gritos e com os espetáculos religiosos! A fé verdadeira é serena e forte. Jesus advertiu que muitos chegariam dizendo: "Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizamos? Que expulsamos demônios? Que fizemos milagres"? E Jesus diz: "Naquele dia, eu responderei: 'Jamais vos conheci! Afastai-vos de mim vós que praticais o mal'"! Portanto, quem ouve a Palavra de Deus e coloca em prática, construiu sua casa sobre a rocha e tem uma prece autêntica. Mas, aquele que constrói sua casa sobre a areia das paixões, pode multiplicar palavras de prece de louvor, que um dia a casa cai (Mt 7,21-29). 
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 7,21-29)

A casa construída sobre a rocha e a casa construída sobre a areia.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 7,21-29

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Nem todo aquele que me diz: 'Senhor, Senhor', entrará no Reino dos Céus, mas o que põe em prática a vontade de meu Pai que está nos céus. Naquele dia, muitos vão me dizer: ‘Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizamos? Não foi em teu nome que expulsamos demônios? E não foi em teu nome que fizemos muitos milagres? Então eu lhes direi publicamente: Jamais vos conheci. Afastai-vos de mim, vós que praticais o mal.
Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática, é como um homem prudente, que construiu sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos deram contra a casa, mas a casa não caiu, porque estava construída sobre a rocha. Por outro lado, quem ouve estas minhas palavras e não as põe em prática, é como um homem sem juízo, que construiu sua casa sobre a areia. Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos sopraram e deram contra a casa, e a casa caiu, e sua ruína foi completa!" Quando Jesus acabou de dizer estas palavras, as multidões ficaram admiradas com seu ensinamento. De fato, ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os mestres da lei.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
UMA TERRÍVEL FRUSTRAÇÃO - "Nunca vos conheci. Retirai-vos de mim, operários maus!"(v. 23). O que fazer para não ouvirmos de Jesus estas palavras terríveis quando partirmos para o Pai e formos julgados? Muitos de nós cumprimos todas as obrigações rituais: vamos à Santa Missa todos os domingos, fazemos nossas novenas e rezamos aos nossos santos protetores frequentemente, achando que, por essa razão, somos ótimos católicos. Contudo, é um engano, porque isso nos leva a um comodismo religioso, e acabamos não saindo de nosso egoísmo para salvar as nossas próprias almas. Esquecemo-nos de que somos luz e de que a luz não é para ser oculta debaixo da mesa, mas para iluminar a todos. Tenhamos coragem de assumir um verdadeiro compromisso na comunidade e saiamos de uma religião passiva.
"Todos querem o perfume das flores, mas poucos sujam as suas mãos para cultivá-las". O segredo é se permitir florescer.
Ao escolher o nome para seu filho, busque o sentido da palavra! Lembre-se que o nome esconde a identidade. Naquele dia, na casa de Zacarias e Isabel, havia uma polêmica: Isabel estava convencida que o nome do filho deveria ser João, que significa "graça de Deus". Mas os vizinhos, os amigos e os parentes achavam que deveria receber o nome de alguém da família. E, então, Zacarias escreveu numa tabuinha: "João será o seu nome". O nome do precursor de Jesus, João Batista, o primo do Senhor (Lc 1,57-66.80)!
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Lc 1,57-66.80)

Nascimento de João Batista.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 1,57-66.80

Completou-se o tempo da gravidez de Isabel, e ela deu à luz um filho. Os vizinhos e parentes ouviram dizer como o Senhor tinha sido misericordioso para com Isabel, e alegraram-se com ela. No oitavo dia, foram circuncidar o menino, e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias. A mãe, porém disse: "Não! Ele vai chamar-se João".
Os outros disseram: "Não existe nenhum parente teu com esse nome!" Então fizeram sinais ao pai, perguntando como ele queria que o menino se chamasse. Zacarias pediu uma tabuinha, e escreveu: "João é o seu nome". E todos ficaram admirados. No mesmo instante, a boca de Zacarias se abriu, sua língua se soltou, e ele começou a louvar a Deus. Todos os vizinhos ficaram com medo, e a notícia espalhou-se por toda a região montanhosa da Judeia. E todos os que ouviam a notícia ficavam pensando: “O que virá a ser este menino?” De fato, a mão do Senhor estava com ele. E o menino crescia e se fortalecia em espírito. Ele vivia nos lugares desertos, até o dia em que se apresentou publicamente a Israel.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
SOB A PROTEÇÃO DO SENHOR - Hoje, comemora-se a Natividade de São João Batista, precursor de Jesus. Para entendermos um pouco melhor este texto, lembrarmo-nos de que Zacarias duvidou da mensagem do anjo quando este lhe anunciou que sua mulher, Isabel, teria um filho nos ajuda. Zacarias perguntou ao anjo: '"Como terei certeza disso? Pois sou velho e minha mulher é de idade avançada'. O anjo respondeu-lhe: 'Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado para te falar e te trazer esta feliz nova. Eis que ficarás mudo e não poderás falar até o dia em que estas coisas acontecerem, visto que não deste crédito às minhas palavras, que se hão de cumprir a seu tempo"' (Lc 1,18-20). Nós também, às vezes, exigimos que Deus faça o que nós queremos.
Eu gosto tanto de rosas que sempre que posso acompanho o seu desabrochar. Porque, para me fazer feliz não precisa muita coisa não, só de uma rosa e um abraço seu.
Cada um de nós tem seu anjo interior que nos guarda, rege, governa e ilumina. O Anjo da Guarda nos comunica as palavras, que recebe de Deus, mas é preciso muita atenção para ouvir a voz do Anjo, para sentir a presença dessa criatura celeste, desse amigo que Deus coloca no nosso caminho. Zacarias ouviu a voz do Anjo que anunciou o nascimento de João Batista; ficou em dúvida. Maria ouviu a voz do mesmo Anjo Gabriel e teve fé, e disse: "Faça-se em mim segundo a vontade de Deus"! Responda e corresponda à voz do seu anjo interior (Lc 1,5-17)
Pe. Joãozinho, scj

Evangelho (Mt 7,6.12-14)

Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo Segundo São Mateus 7,6.12-14

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Não deis aos cães as coisas santas, nem atireis vossas pérolas aos porcos; para que eles não as pisem com o pés e, voltando-se contra vós, vos despedacem. Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles. Nisto consiste a Lei e os Profetas. Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso é o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ele! Como é estreita a porta e apertado o caminho que leva à vida! E são poucos os que o encontram"!
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
A REGRA DE OURO - Todos nós, quando nascemos, recebemos de Deus todos os dons necessários para sermos felizes. São as coisas santas que nós temos de colocar a render, a fim de apresentá-las ao Senhor da messe no dia de nosso juízo. Quando nos omitimos e não usamos nossos dons, ao invés de trazer-nos salvação, eles nos trazem maldições. Mas como fazer com que essas "pérolas" se multipliquem e não sejam lançadas aos cães? Nosso Salvador nos aponta caminhos. Um deles é: "Tudo o que quereis que os homens vos façam, fazei-o vós a eles" (v. 12). Nós, nesta caminhada para o Pai, não precisamos da ajuda de nossos irmãos para enriquecermos espiritualmente e crescermos como seres humanos, chamados à Vida Eterna? Então, façamos o bem aos nossos semelhantes. Saiamos de nosso egoísmo, que nos leva a pensarmos somente em nós mesmos e a esquecermo-nos dos outros. A felicidade consiste em fazermos os outros felizes! O caminho é termos sensibilidade para com quem está sofrendo e servimo-lo sem esperarmos recompensa.
O espelho costuma ser um ótimo conselheiro. Pergunte a ele sobre suas qualidades e defeitos. Converse com o seu próprio espelho antes de se tornar um rigoroso conselheiro dos outros! Antes de apontar o dedo para os defeitos dos outros, olhe para suas próprias deficiências! Tenha a capacidade de fazer a sua autocrítica. Como disse o Mestre de Nazaré: "Por que observas o cisco no olho do teu irmão e não prestas atenção à trave que está no teu próprio olho"? Antes de corrigir o outro, procure corrigir a si mesmo (Mt 7,1-5). 
Pe. Joãozinho, scj
Evangelho (Mt 7,1-5)

Tira primeiro a trave do teu próprio olho.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 7,1-5

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Não julgueis, e não sereis julgados. Pois, vós sereis julgados com o mesmo julgamento com que julgardes; e sereis medidos, com a mesma medida com que medirdes. Por que observas o cisco no olho do teu irmão, e não prestas atenção à trave que está no teu próprio olho? Ou, como podes dizer a teu irmão: 'Deixa-me tirar o cisco do teu olho', quando tu mesmo tens uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu próprio olho, e então enxergarás bem para tirar o cisco do olho do teu irmão".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
NÃO SEJA JUIZ DO PRÓXIMO - O conselhos que Jesus, Deus e Homem Verdadeiro, dá-nos hoje são, sem dúvida, fruto da vida em comunidade que Ele experimentou durante cerca de trinta anos em Nazaré, onde viveu com seus pais. Certamente, o Senhor observa como somos apressados em fazer julgamentos sobre as pessoas somente pela aparência (!). Entretanto, Ele vai mais além: condena os julgamentos que acolhemos como certos ao ver as limitações e fraquezas de nossos irmãos. O comportamento correto nos levaria a uma aproximação respeitosa com eles, para sentirmos se é, de fato, o momento de uma correção fraterna. Se não for, dentro de nosso coração, desculpemos aquele irmão e rezemos por ele, pois não sabemos o motivo de ter procedido de uma maneira que não nos agradou. Nosso Mestre, em sua infinita sabedoria, afirma-nos que costumamos julgar mal as pessoas porque temos os mesmos defeitos que enxergamos nelas! Por isso, Ele nos diz: "Por que olhas a palha que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu? [...] Hipócrita! Tira primeiro a trave de teu olho e assim verás para tirar a palha do olho do teu irmão" (vv. 4-5).
É tão bom ganhar rosas todos os dias, todos querem o perfume das rosas mas são poucos que querem pegá-las para cultivar.
Não tenha vergonha de manifestar a sua fé; seja um cristão de verdade! Lembre-se que Jesus disse: "Todo aquele que se declarar a meu favor diante das pessoas, também eu me declarei em favor dele diante do meu Pai que está nos Céus. Aquele, porém, que me negar diante das pessoas, também eu o negarei diante do meu Pai que está nos Céus". Reconheça que você é católico, que você é cristão, mesmo que o ambiente não seja favorável! Não precisa esconder a sua fé, as suas convicções! Se precisar rezar uma prece, em público, reze. Seja um cristão de verdade (Mt 10,26-33)! 
Pe. Joãozinho, scj