18 março 2016

Papa Francisco no Instagram a partir de 19 de março

A novidade foi anunciada pelo prefeito da Secretaria para a Comunicação do Vaticano, Mons. Dario Edoardo Viganò. Depois da experiência com o Twitter, o Papa Francisco percorre novos caminhos das redes sociais e chega ao Instagram. A conta oficial do Pontífice, com o nome "Franciscus", entra no ar no dia 19 de março, festa de São José.
Mons. Viganó deu a notícia durante a apresentação do seu livro nesta segunda-feira (14), em Roma. A obra é intitulada "Fedeltá e cambiamento – La svolta di Francesco raccontata da vicino", (Fidelidade e mudança – a reviravolta de Francisco contada de perto). O autor ilustra a revolução comunicativa de Bergoglio como "um Papa Apple com interface simples e um sistema complexo, um homem de grande cultura que sabe explicar as coisas às crianças".
Com os jornalistas, Mons. Viganó falou das novas modalidades de comunicação introduzidas pelo Papa argentino que pode se definir "um perfeito contador de histórias": "Francisco segue os grandes ensinamentos da Igreja mas, ao mesmo tempo, mudou muito o seu modo de comunicar o pontificado: não somente simplificando a figura do Pontífice, mas também contando história e parábolas. Basta pensar nas homilias de Santa Marta, pelas quais entra nos sentimentos das pessoas através do Evangelho", disse ele.
Questionado sobre a reforma da mídia do Vaticano, o prefeito explicou que "a plataforma digital pretende repensar de forma unitária e de acordo com o modelo top-down (estratégia de elaboração e administração da informação que parte de um sistema geral às partes individuais e detalhadas) para compreender quem são os usuários. Faremos confluir em um único portal os textos, a rádio e os vídeos. Começamos a fazer grupos de trabalho mistos para juntar todas as coisas boas que existem".
Mons. Viganó explicou que podem ser necessários cerca de 5 anos para a reforma da mídia do Vaticano. "Este será um ano importante porque vai ocorrer a fusão de TV e Rádio", num único "Centro de Rádio e TV Vaticano". "A ideia não é cortar, mas passar aos investimentos. Queremos que cada euro gasto tenha tanto a força comunicativa quanto a semente de missão apostólica", finalizou Viganó.

Nenhum comentário:

Postar um comentário