17 abril 2017

O AMIGO REENCONTRADO!

Jesus ressuscitado tomou a iniciativa de ir ao encontro das mulheres que tinham ido ao sepulcro. Quando ele se aproximou delas e as saudou, ficaram tomadas de medo e alegria. Não havia dúvida alguma, tratava-se do Mestre. Era possível reconhecê-lo pela voz. O amigo tinha sido reencontrado e estava, surpreendentemente, vivo.
O temor das mulheres tomava, agora, uma nova dimensão. Então, elas começaram a compreender que o dedo de Deus estava por trás de tudo aquilo. O temor delas, portanto, assemelhava-se ao de alguns personagens do Antigo Testamento, diante das manifestações de Deus. A prostração diante de Jesus quis significar adoração diante de algo divino.
Jesus exortou-as, então, a não terem medo, pois o medo paralisa. Muito pelo contrário! Era tempo de agir: a notícia de que ele estava vivo deveria ser amplamente anunciada. Os primeiros destinatários da missão das mulheres seriam os discípulos.
Por que Jesus não apareceu, em primeiro lugar, aos discípulos, e sim, às mulheres? Por que foram elas as primeiras apóstolas, a receberem, a tarefa de anunciar Jesus ressuscitado? Não é fácil justificar por que Jesus não apareceu logo àqueles aos quais, durante boa parte de sua vida, formara para o discipulado. Em todo caso, as mulheres, no evento da paixão e morte de Jesus, deram provas de nutrir por ele um grande amor. Isso basta para explicar o privilégio de se encontrarem, em primeiro lugar, com o Ressuscitado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário