16 julho 2017

QUEM TEM OUVIDOS PARA OUVIR, OUÇA!

A afirmação de Jesus pode soar estranha, se tomada no seu sentido superficial, pois todo ser humano tem ouvidos e, excetuando os surdos, todos estavam em condições de ouvi-lo. Mas o sentido das palavras do Mestre era bem outro. Para entendê-lo é preciso recorrer à antropologia bíblica, para a qual o "ouvido" tem um simbolismo importante. São muitas as imagens da Bíblia referentes a este sentido do corpo humano.
O ouvido tem a ver com a vida e o modo de proceder do ser humano. Quando alguém "abre os ouvidos", demonstra o desejo de comunicar-se e de entrar em comunhão com o seu semelhante. "Fechar os ouvidos" denota ruptura e recusa do outro. "Clamar aos ouvidos de alguém" é sinônimo de inculcar-lhe uma ideia. "Inclinar o ouvido" significa dar atenção ao outro. Estar "ao ouvido de alguém" é estar em sua presença. "Falar no ouvido" é conversar em segredo.
Interpelando os discípulos para abrir os ouvidos e ouvi-lo, Jesus os exortava a darem atenção às suas palavras para tirar delas lições de vida. As palavras do Mestre poderiam ser entendidas de duas maneiras: como um apelo a se esforçarem para ser o bom terreno onde a semente pudesse dar frutos abundantes; e como um alerta para que contassem com diferentes tipos de pessoas, no exercício da missão, sem se deixarem abater por isso. Ambos os casos teriam incidência direta sobre a vida deles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário